15.6 C
fpolis
sexta-feira, setembro 17, 2021
cinesytem

Chega a quase 800 o número de casos dengue em Santa Catarina

spot_img

Chega a quase 800 o número de casos dengue em Santa Catarina

Boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) nesta quarta-feira, 25, confirmou 781 casos de dengue em Santa Catarina de 1º de janeiro ao dia 25 de março de 2015. As informações são da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado.

Do total, 646 são autóctones (transmissão dentro do Estado), 49 importados (transmissão fora do Estado) e 86 estão em investigação para definir o local de transmissão. Outros 2.020 casos foram descartados por apresentarem resultado laboratorial negativo para dengue.

Os 646 casos autóctones tiveram como local de transmissão Itajaí, que enfrenta um surto de dengue desde o início do ano. Os dados apontam que o município apresenta uma taxa de incidência (total de casos novos na população) de 321 casos por 100 mil habitantes, com o pico da transmissão ocorrido na semana de oito a 14 de fevereiro com 123 casos.

A transmissão continua concentrada nos bairros São Vicente e Cordeiros. Mesmo assim, o Estado permanece em alerta, tendo em vista o aumento no número de municípios infestados e a situação em outros estados do Brasil. 

Em Santa Catarina, até o momento, foram identificados 3.044 focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença. Os municípios de Chapecó, São Miguel do Oeste, Joinville, Itajaí, Xanxerê, Xaxim, Balneário Camboriú, Pinhalzinho e Itapema são considerados infestados pelo mosquito, definição realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Dengue

É uma doença infecciosa febril causada por um arbovírus. É transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado. Os sintomas da dengue são: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor retro-orbital (atrás dos olhos), e manchas vermelhas na pele.

Pessoas que estiveram nos últimos 14 dias numa cidade com presença do Aedes aegypti ou com transmissão da dengue e apresentar os sintomas citados devem procurar uma unidade de saúde para diagnóstico e tratamento adequado.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda

Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo

Mantenha lixeiras tampadas

Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água

Plantas como Bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água

Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana

Mantenha ralos fechados e desentupidos

Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana

Retire a água acumulada em lajes

Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados

Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário

Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

spot_img
spot_img

Leia mais