17 C
fpolis
sábado, julho 2, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Cinema e história juntos: começa o FALA São Chico

Cinema e história juntos: começa o FALA São Chico

spot_imgspot_img

Primeiro dia do evento exibe filme produzido na cidade sede, São Francisco do Sul (SC), e mais seis documentários latino-americanos

O Centro Histórico de São Francisco do Sul recebe a partir de hoje (25) o Festival de Cinema FALA São Chico, que reúne produções audiovisuais de sete países da América Latina. Realizado pela Associação Cultural Panvision, o evento ainda conta com uma programação cultural e turística completa, e busca imergir o público na arte do cinema. 

A cerimônia de abertura do Festival acontece às 19h30 no Cine Teatro X de Novembro, onde, logo em seguida, a primeira Sessão Curta-metragem é exibida, com os filmes catarinenses Cores da Penha, de Jonatan Gentil, e Nascentes do Saí, de Teno Broll; e latino-americanos Amanecer de Tambo, do argentino Rodrigo Del Canto, Cabocolino, do diretor João Marcelo, Pegadas, de Manu Sobral, SilencioVozRuido, do peruano Gonzalo Lugon, e Saindo com Estranhos da Internet, de Eduardo Wahrhaftig.

O segundo dia de Festival inicia com a oficina A Pesquisa no Documentário, ministrada pela espanhola Almudena Muñoz, PhD em Comunicação Audiovisual, Publicidade e Relações Públicas e licenciada em Comunicação Audiovisual pela Universidade Complutense de Madri. Com duração de oito horas, das 9h às 17h, a formação tem como objetivo analisar os diferentes elementos que compõem o discurso documental em sua transição da realidade para a narrativa de ficção. 

Enquanto a oficina acontece no Centro Cultural Ester Dos Passos Rosa, no Cine Teatro o público acompanha as exibições da Sessão Infantojuvenil, que acontece em dois horários: das 9h às 10h e das 15h às 16h. Os filmes exibidos para esta mostra são O Karaokê de Isadora, de Thiago B. Mendonça; Somos Tierra, da colombiana Lala Corredor; e Aryane, de Ludmila Curi.

Já à noite, a partir das 19h30, a Mostra Curta-metragem exibe os filmes catarinenses Enio Griebler: Quase Transparente, de Germano Denardi, e Epoché, de Amanda Sant’Anna; e latino-americanos: Nania 1988, filme equatoriano de Diana Orduna; O Cinema Está Servido, de Leila Xavier e Stafano Motta; Mãe Solo, de Camila de Moraes; Benevolentes, de Thiago Nunes; O Crime da Penha, por Daniel Souza Ferreira e Dudu Marella; e A la Sombra del Cumare, do colombiano Daniel Guillermo Vargas Pardo.

Nos dois dias, em frente ao Cine Teatro, o público também tem a chance de assistir aos pocket shows às 18h30. Na noite de abertura do Festival, quem se apresenta é a banda Eleanor, formada pelos músicos Alana Wipprich e Marcos Jumes. Já na quinta-feira (26), Clara Costa e o convidado, Jeferson Ricardo Rosa, trazem o samba raiz para a Rua Dr. Hercílio Luz. 

O FALA São Chico é produzido através da Lei de Incentivo à Cultura, com apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul e da Fundação Cultural Ilha de São Francisco e Associação Empresarial de São Francisco do Sul. Apoio Agri Brasil e Komprão Koch Atacadista, com patrocínio ArcelorMittal. Realização Associação Cultural Panvision, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo, Pátria Amada Brasil, Governo Federal. 

As sessões de ambas as mostras competitivas, Mostra Curtas e Mostra Infantojuvenil, possuem legendagem para surdos e ensurdecidos, e necessitam de verificação da classificação indicativa. A programação completa do Festival pode ser acessada no falasaochico.com.br/programacao2022. E todas as atualizações também podem ser acompanhadas pelas redes sociais: @falasaochico e @panvision_latam.   

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img