18.1 C
fpolis
segunda-feira, setembro 27, 2021
cinesytem

Começa campanha de vacinação contra HPV em Florianópolis

spot_img

Começa campanha de vacinação contra HPV em Florianópolis

spot_img

A campanha de vacinação contra o HPV já começou em todos os centros de saúde de Florianópolis e tem novidades com relação ao público-alvo indicado pelo Ministério da Saúde. A faixa etária das meninas que devem ser imunizadas foi ampliada e deve atingir 8.134 crianças de 9 a 13 anos de idade. Outra mudança é a inclusão da vacina para a população feminina com HIV, de 9 a 26 anos de idade. As informações são da Secretaria de Comunicação do Executivo Municipal.

A medida é necessária porque as portadoras do vírus da Aids estão mais expostas às complicações decorrentes da infecção por HPV. De acordo com a gerente de Vigilância Epidemiológica de Florianópolis, Ana Cristina Vidor, estudos apontam que o câncer cervical tem cinco vezes mais probabilidade de desenvolver em mulheres que vivem com HIV.

Para todas as faixas etárias, a vacina deve ser aplicada em três doses, mas com intervalos diferentes. No caso das portadoras do HIV, a segunda dose deve ser aplicada após dois meses e a terceira, após seis meses, com apresentação de prescrição médica.

Histórico

A vacinação contra o HPV no SUS começou em 10 de março de 2014 para as meninas na faixa etária de 11 a 13 anos. Naquele ano, Florianópolis alcançou 78,58% da cobertura vacinal na primeira dose e 48,03% na segunda. Todas as meninas de 9 a 13 anos devem tomar as três doses para completar a proteção – a segunda deve ser tomada seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.

As meninas de 11 a 13 anos que só tomaram a primeira dose no ano passado também devem procurar os centros de saúde, com apresentação da carteira de vacinação, para dar prosseguimento ao esquema vacinal.

A vacina HPV é destinada exclusivamente à utilização preventiva e não tem ainda efeito demonstrado nas infecções pré-existentes ou na doença clínica estabelecida. Cabe lembrar que imunização é uma ferramenta de prevenção primária que não substitui o rastreamento do câncer realizado por meio do exame papanicolau, pois a vacina não protege contra todos os subtipos HPV que provocam a doença.

Para lembrar

Na página do Ministério da Saúde dedicada às informações sobre a vacinação contra o HPV, há um cadastro para ajudar a lembrar da data para receber a segunda e a terceira dose da vacina, por mensagens de e-mail ou no celular. 

spot_img
spot_img

Leia mais