31 C
fpolis
domingo, janeiro 23, 2022
cinesytem

Em Florianópolis jovens debatem sobre a violência

Em Florianópolis jovens debatem sobre a violência

spot_img

Mais de dois mil jovens estarão reunidos em Florianópolis para participar do DNJ, que este ano tem como tema a violência.

No dia 25 de outubro, a Igreja Católica celebra o Dia Nacional da Juventude. Este ano o evento tem como tema “Contra extermínio da Juventude, na luta pela vida”, e lema “Juventude em marcha contra a violência”. Na Arquidiocese de Florianópolis o DNJ será realizado no Colégio Catarinense, no centro de Florianópolis, e pretende reunir dois mil jovens.

Durante todo o dia, a partir das 8h, eles participarão de momentos de oração, encenações teatrais, shows com três bandas católicas, momentos recreativos com competições esportivas e apresentações culturais (boi-de-mamão, capoeira).

A partir das 10h, os jovens presentes serão divididos em grupos de no máximo 25 pessoas para debater a questão da violência. Serão aproximadamente 60 grupos. Cada um deles contará com um monitor, que anotará as reflexões. O resultado se transformará na “Carta da Juventude sobre a Violência”, que posteriormente será encaminhada as autoridades municipais, estadual e federal, e a entidades da sociedade civil.

Às 15h30 haverá a Missa, presidida pelo Arcebispo de Florianópolis, Dom Murilo Krieger. O evento será encerrado às 18h. Antes, haverá entrega de premiações as equipes vencedoras nas competições esportivas, apresentação cultural e leitura da Carta da Juventude, documento oficial do evento.

“O DNJ procura proporcionar aos jovens momentos de diversão, confraternização e partilha com outros jovens, mas também de reflexão sobre o tema proposto”, disse Guilherme Pontes, coordenador da Pastoral da Juventude na Arquidiocese de Florianópolis.

Segundo ele, com este evento, pretende-se que os próprios participantes proponham iniciativas para criar oportunidade aos jovens e reduzir a onda de violência que atingi, sobretudo, a população entre os 15 e 24 anos. “Os jovens são os principais causadores e vítimas da violência. Muito disso vem da falta de políticas públicas para voltadas aos jovens. Pretendemos refletir sobre isso e aportar soluções”, apontou Guilherme.

História

O Dia Nacional da Juventude é celebrado pela Igreja Católica no último domingo de outubro desde 1985, quando foi instituído o ano internacional da Juventude. Portanto, este ano celebramos sua 25ª edição. O DNJ convoca toda a juventude a assumir a sua missão como católicos.

Os jovens se reúnem num grande espaço e têm um dia de louvor, animação e reflexão sobre um tema específico. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sugere um tema nacional, normalmente relacionado ao tema da Campanha da Fraternidade do ano, mas cada diocese pode determinar um que lhe seja mais adequado, conforme sua realidade local.

Na Arquidiocese de Florianópolis, a Pastoral da Juventude está presente nos seus 30 municípios. Todos eles encaminharão jovens para participar do evento no Colégio Catarinense.

Números que justificam a escolha do tema:

– 60% dos presos e presas do país têm entre 18 e 29 anos;

– 51,4% do jovens não freqüentam a escola;

– 1,2 milhões são analfabetos;

– 49% dos desempregados do Brasil estavam entre 15 a 24 ano (IBGE 2001);

– 54 jovens morrem por dia em média vítimas de homicídio no Brasil num total aproximado de 19 mil por ano (RITLA – Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana);

– 88,6% foi a taxa de crescimento de assassinatos envolvendo os jovens entre os anos de 1993 a 2002;
46.600 homicídios foram registrados em 2006, desses 17.312 vitimaram jovens;

– 10% ou menos dos crimes têm os jovens como agentes, o que mostra injustificável a proposta de redução da maioridade penal.

– 34 milhões de habitantes do Brasil têm entre 15 e 24 anos (IBGE) e é nessa faixa etária que se encontra os mais atingidos por desemprego, evasão escolar, falta de formação profissional, mortes por homicídios, envolvimento com drogas e com a criminalidade;

spot_img
spot_img