14.2 C
fpolis
sexta-feira, agosto 19, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

ESTÁCIO AMPLIA BENEFÍCIOS DE ESTUDOS AO RUGBY BRASILEIRO

spot_imgspot_img

ESTÁCIO AMPLIA BENEFÍCIOS DE ESTUDOS AO RUGBY BRASILEIRO

spot_imgspot_img

Universidade oferece graduação e pós-graduação para a comunidade do rugby, fortalecendo seu apoio ao esporte.

A política de benefícios e o formulário para inscrições serão publicados na semana que vem

Há cinco anos parceira oficial da Brasil Rugby, a Estácio, uma das maiores instituições de ensino superior do Brasil, concede oportunidades para estudo em cursos de graduação e pós-graduação para a comunidade do rugby em todo o território nacional. Neste ano, há uma ampliação nas condições ofertadas pela Estácio, reforçando o compromisso da parceria com a governança do esporte e com o crescimento do rugby brasileiro para além das seleções nacionais.

“O fortalecimento da parceria entre Brasil Rugby e Estácio proporciona oportunidades para todo o ecossistema do nosso rugby, garantindo que o esporte siga se desenvolvendo a partir da preocupação com o crescimento acadêmico e profissional de nossa comunidade. Com a Estácio, podemos contribuir com a evolução contínua dos desenvolvedores do rugby, aprimorando conhecimento e habilidades em áreas cruciais para nosso esporte”, afirma Mariana Miné, CEO da Brasil Rugby.

“Nosso investimento na educação de atletas e competidores está alinhado a missão da Estácio de Educar para Transformar. Buscamos incentivar os esportistas brasileiros não apenas a alcançar o pódio, mas também a dar um novo passo em seu futuro, por meio da educação” ressalta Cláudia Romano, vice-presidente de Relações Governamentais, Comunicação e ESG e vice-reitora de Cultura da Estácio.   

Estarão aptos a pleitearem o benefício atletas e equipes técnicas das seleções brasileiras, árbitros e colaboradores da Confederação Brasileira de Rugby, gestores e comissões técnicas que atuem no desenvolvimento das federações estaduais, clubes e outras entidades que fomentem o esporte regionalmente no país. A política de bolsas será publicada na semana que vem, com a primeira fase das inscrições ocorrendo entre os dias 28 de junho e 1º de julho. No edital, os candidatos poderão verificar os cursos e formatos de ensino que integram a parceria.

Compromisso com transição de carreira dos atletas e com a transformação social da comunidade

No rugby, a média de idade para um atleta de alto rendimento se aposentar vai de 32 a 34 anos de idade, dependendo do país e posição. Com isso, a CBRu deposita muita atenção na formação profissional fora dos gramados. Através da parceria com a Estádio, a CBRu promoverá a transição sustentável de carreira aos atletas agirá diretamente na transformação social da comunidade ao ofertar oportunidades em educação. “É essencial que nossos jogadores, ao decidirem pela aposentadoria, tenham uma boa formação acadêmica e profissional. Queremos que sigam engajados no trabalho com nosso esporte e, com isso o desenvolvimento de habilidades técnicas é essencial, tanto para a gestão do esporte como para as áreas técnicas e de formação de novos praticantes. A evolução do esporte depende da formação de bons profissionais apaixonados pelo rugby”, adicionou Miné. 

“A parceria da Estácio com a nossa Confederação foi muito importante para eu voltar a estudar e planejar minha futura carreira. Pude me preparar para seguir trabalhando com o rugby quando eu deixar os campos no futuro”, declarou Raquel Kochhann, atleta atual da Seleção Brasileira de Rugby, que se formou em educação física na Estácio.

Ao entrarem voluntariamente no programa de bolsas, os beneficiários fortalecerão seu compromisso com o desenvolvimento do rugby e devem contribuir em algum nível do esporte – clubes, federações, confederação pelo período de vigência da bolsa e mais um ano após se formarem. “Com o compromisso estabelecido com os bolsistas, esperamos impulsionar um movimento de mais voluntários para o rugby amador, trazendo benefício real para aqueles que mais contribuem com o desenvolvimento do esporte pelo país”, adicionou Miné, salientando o caráter amador da maioria dos clubes, que dependem de voluntários capacitados para conseguirem seguir uma evolução constante.

Sobre Confederação Brasileira de Rugby (CBRu)

A CBRu tem o apoio do Comitê Olímpico do Brasil e do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial do Esporte e como patrocinadores principais: Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), TIM, Estácio e KickBall. Conta ainda com O Boticário, Deloitte, Alupar e Cultura Inglesa como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro: Grupo Évora S.A, Gilbert, Travel Ace, Pinheiro Neto Advogados, CVC Capital Partners, Universal Assistance e Testfy. A franquia Cobras Brasil XV, marca criada e gerenciada pela CBRu para a disputa da Superliga Americana de Rugby, também é apoiada por Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Irko Hirashima, Universal Assistance e Testfy. www.brasilrugby.com.br / @BrasilRugby / @cobrasbrasilxv (Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e You Tube)

Sobre a modalidade

O rugby é um dos esportes coletivos mais praticados no mundo, com 9,6 milhões de jogadores globalmente (número da World Rugby) e presente em mais de 120 países. No Brasil, são mais de 36,8 milhões de pessoas interessadas pelo esporte, das quais cerca de 5 milhões se consideram fãs, de acordo com pesquisa Ibope Repucom 2019. São mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes no País, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a World Rugby (a federação internacional de rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.

Informações para imprensa e influenciadores

Agência Esporte&Negócio – www.esporteenegocio.com.br/ (11) 5083 8845 / @esporteenegocio

Carlos Alessandro – carlos@esporteenegocio.com.br – (11) 98293 4224

Estácio no Esporte 

Com mais 50 anos de tradição, a Estácio é a universidade que mais investe no esporte. Por acreditar que o Esporte envolve a construção de valores, incentivo à superação e à autonomia com ética, espírito coletivo e compromisso social e, por entender, que quando associado à educação, promove transformações duradouras, há mais de 10 anos, a Estácio vem formando campeões dentro e fora da sala de aula e promovendo eventos esportivos, projeto sociais e diversas ações alinhadas com a sua missão de “Educar para Transformar”. 

Nas Olímpiadas e Paraolimpíadas de Tóquio, 10% dos esportistas brasileiros eram alunos da Estácio, como Fernando Scheffer, medalhista da natação, e Laura Pigosi, no Tênis. Outros grandes nomes do esporte como Sandra Pires – formada em Educação Física; Marcelinho Machado, formado em Marketing; Daniele Hypólito, aluna de Marketing; Laís Souza, aluna de História; entre outros destaques estudam ou estudaram na Estácio.

A Instituição, que também é signatária do Pacto pelo Esporte, tem parcerias com Confederações, Federações, Clubes e Institutos ligados ao esporte, como o Instituto Fernanda Keller, Instituto Guga Kuerten, Instituto Reação, Comitê Olímpico do Brasil, e Comitê Paralímpico Brasileiro. Assim como na parceria com a Confederação Brasileira de Rugby, com o todo o trabalho realizado pela Estácio é viabilizado por meio do Instituto Yduqs, dando oportunidades para jovens em vulnerabilidade social a praticar esporte, estimulando uma melhora significativa nas condições de aprendizado, cidadania e formação de valores.

editor.deolhonailhahttps://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img

Leia mais