19.6 C
fpolis
terça-feira, setembro 21, 2021
cinesytem

Filme “A Outra Pele”, com cenas no Pântano do Sul, será lançado em Florianópolis

spot_img

Filme “A Outra Pele”, com cenas no Pântano do Sul, será lançado em Florianópolis

Dirigido pela cineasta argentina Inés de Oliveira Cézar, a obra carrega elementos da cultura açoriana, com destaque para a bela praia do Pântano do Sul, valorizada pela fotografia. 

Milhares de bilhetinhos escritos por pessoas de várias partes do mundo, pregados nas paredes e teto de um bar que existe desde 1958 na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis, fazem parte do cenário da coprodução “A Outra Pele”, filme que estreia dia 12 de agosto, no cinema do MULTI Open Shopping, seguindo todos os protocolos sanitários (mais informações no serviço). O bar do Arante foi uma das locações para o filme, com cenas onde a protagonista, a atriz argentina María Figueras contracena com Arantinho, filho do fundador do bar (Arante Monteiro).


A parceria com o audiovisual da Argentina não é uma novidade para a Plural Filmes – produtora que tem sede no Rio de Janeiro e em Florianópolis. Em 2020, foi lançada na Paramount Channel a série Submersos, que foi rodada em Córdoba e na Capital Catarinense. Outra experiência da Plural Filmes em coprodução com a Argentina foi “Lua em Sagitário” (2016), primeiro longa dirigido por Márcia Paraíso e que teve reconhecimento no Brasil e exterior, inclusive com prêmios internacionais. Agora, a Plural lança “A Outra Pele”, com produção executiva no Brasil de Ralf Tambke. A Ilha empresta toda a beleza e melancolia das paisagens, bem como os elementos afetivos da cultura açoriana, para agregar ao roteiro da produção.


“A Outra Pele” conta a história de Abril (María Figueras), que tenta dar um sentido à sua vida. Ela deixa o teatro do mundo e a representação que a cerca e viaja para se encontrar (ou se perder) impulsionada por um romance de final incerto. Nessa jornada, entre a solidão, bebidas e mergulho profundo na própria existência, ela se depara com elementos do Sul da Ilha em Florianópolis que trazem mais leveza à trama – um dos pontos altos é o encontro com a benzedeira Tia Ilda (que veio a falecer em 2018, aos 104 anos), no famoso bar do Arante, um dos locais mais frequentados pela personagem. 


“Depois de pesquisar locações para filmagem em diferentes lugares do Brasil, elegi Florianópolis por vários motivos. Mas o mais importante foi que, quando cheguei ao Pântano do Sul, encontrei meu crush definitivo, a história que desejava contar teria que ser filmada lá, sem dúvida. O povoado de pescadores que, fora da temporada, parece um lugar fora do tempo, desconectado do mundo, profundamente belo e ao mesmo tempo perturbador pelo murmúrio permanente das ondas do mar que se agitam, pelas tormentas, pelo som longínquo das aves que voam em busca do resto da pesca do dia, deixado pelos pescadores no retorno à costa, foi o cenário perfeito para contar essa história a partir do ponto de vista de Abril, a protagonista” conta Inés De Oliveira Cézar, diretora argentina do filme, sobre o motivo da escolha de Florianópolis como cenário predominante da trama. 


A protagonista da trama, a atriz argentina María Figueras, revela sobre o processo de desenvolvimento do filme: “Anos de gestação do filme com Inés em extensas e inspiradoras conversas, seguindo a trilha da minha personagem Abril. Anos em que fomos trocando peles até que finalmente o filme apareceu em plena ação. De repente, uma filmagem intempestiva em que Abril se apropriava de seu balbucio, distorcendo a trama até que se tornasse insuportavelmente dela.Inés Oliveira de Cézar narra A Outra Pele como uma libertária que abre a alma às intempéries e todos nós nos deixamos levar até que nada mais fique de pé, exceto os destroços e o terreno à vista.” A artista, assim como toda a equipe, se encantou com a Ilha durante as gravações.”


Ralf Tambke, da Plural Filmes, responsável pela coprodução do longa no Brasil, conta sobre a experiência de participar de A Outra Pele: “Nós, da Plural Filmes, acreditamos no potencial que Santa Catarina e Florianópolis têm para este tipo de projeto em coprodução, em especial com a América Latina. Estes projetos ampliam o mercado e a possibilidade de público, além de ser uma forma autêntica de difusão da cultura de ambos países coprodutores. Filmar em Florianópolis é uma experiência que sempre traz bons frutos, precisamos investir na preservação das riquezas naturais e culturais da ilha garantindo qualidade de vida para todos e o valor agregado que o audiovisual precisa”. 


Arante Monteiro, o Arantinho, que hoje conduz o bar criado pela família, está feliz com a estreia do filme. “Foi uma experiência muito boa participar pela primeira vez de um trabalho de cinema e em que a Ilha foi escolhida. Florianópolis tem uma relação muito grande com os argentinos, porque há muitos anos eles vem passar as férias, passear, o que faz a gente ter uma proximidade com os hermanos e isso é muito bonito. Esse trabalho, mostrando a ilha, nosso jeito, falas e costumes, valorizando pessoas como a Tia Ilda, na época com 101 anos e uma das últimas benzedeiras da região e que sempre recebeu muito bem todos, foi uma valorização pela qual sou muito grato.”


Minimalismo na trilha original


Entre os talentos do filme, está a participação de profissionais de Florianópolis como Luiz Gayotto. Compositor, cantor, arranjador e produtor musical, além de violonista e percussionista, ele assina a trilha original, ao lado de Gustavo Pomeranec.  “Procurei, através da música, ilustrar com delicadeza, simplesmente com vozes e piano, tanto as questões da Abril, a personagem principal: uma estrangeira num novo lugar, assim como a própria locação das imagens, principalmente o Pântano do Sul , numa mistura de beleza, solidão e angústia presentes no filme e nas paisagens”. Ele explica que a trilha teve um resultado minimalista, bem como seus trabalhos recentes como compositor, que realiza em São Paulo, cidade onde vive atualmente.


Ju Baratieri, que participa das principais produções da Plural Filmes, assina a direção musical da trilha do filme que evidencia talentos da cena recente da música. Estão no longa canções como Asas (Luedji Luna), O Velho e o Mar (Rubel), Eu Te Odeio (Carne Doce), Segunda Chance (Johnny Hooker) e Triste, Louca ou Má (Francisco El Hombre), uma das canções que foram popularizadas recentemente, por ser uma das preferidas de uma celebridades de reality show em programa de TV. 


Ficha Técnica
Protagonistas
María FiguerasRafael SpregelburdPablo SeijóRoxana BercoMónica Galán
Textos de “The teimosia” de Rafael Spregelburd

Direção e RoteiroInés De Oliveira Cézar
ProduçãoSaula BenaventeInés De Oliveira CézarSalta una rana Plural Filmes
ProduçãoSaula Benavente Ralf Tambke
Produtora executivaSaula Benavente
Chefe de produçãoEva Padró
Assistente de direçãoCarla Finco
FotografiaFrederick Bracken
EdiçãoAna Poliak
Direção da arteBetania Rabino
SomGustavo Pomeranec Adrián Rodriguez
Som diretoFavio Pecoro
Direção MusicalJu Baratieri
Música originalGustavo Pomeranec Luiz Gayotto
Assessoria de ImprensaLinete Martins Assessoria e Consultoria em Comunicação

ServiçoLançamento do filme “A Outra Pele”Onde: Cinemulti, no MULTI Open Shopping – Rodovia Dr. Antônio Luiz Moura Gonzaga, 3339 – Rio Tavares, Florianópolis – SC, 88048-300Quando: de 12 a 18 de agostoIngressos: https://bit.ly/ingressoaoutrapele *Todos os protocolos sanitários serão adotados nas sessões: capacidade de público reduzida para 50%, exigência de máscara durante a sessão e disposição de álcool em gel na sala.

Foto – a personagem April (María Figueras) com o dono do restaurante do Arante, o Arantinho

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img

Leia mais