25.2 C
fpolis
domingo, janeiro 23, 2022
cinesytem

Florianópolis completa 284 anos e população ganha o presente

Florianópolis completa 284 anos e população ganha o presente

spot_img

Humanização da Praça XV e reinauguração do Terminal Cidade de Florianópolis

Em reunião com o prefeito em exercício, João Batista Nunes, autoridades e entidades discutiram a urbanização e reinauguração do Terminal Cidade de Florianópolis prevista para o dia 23 de março – dia em que cidade completa 284 anos.

Pintura, recuperação das descidas pluviais, revitalização das calçadas, bancos e grades fazem parte das obras que irão transferir para o Terminal Cidade de Florianópolis 90% dos ônibus intermunicipais e consequentemente a humanização do entorno.

“O poder público precisa unir forças e acabar com o abandono do local. 60 mil pessoas voltarão a circular no entorno do Terminal e comércio voltará a crescer, por outro lado o índice de violência, do tráfico de drogas e da prostituição irá diminuir”, conclui o prefeito João Batista.

Praça XV

Um dos principais cartões postais da cidade também estará de cara nova até o dia 23 de março. Os primeiros tratamentos realizados na Praça XV serão a limpeza, poda das árvores, plantio de flores, iluminação, transferência da feira de artesanato da Catedral para a praça e a constante presença de policias Militares. “Precisamos revitalizar a Praça XV e preservar um patrimônio tão importante para Florianópolis”, alerta o prefeito.

Segundo a secretária de Assistência Social, Rosemeri Bartucheski, a Praça XV virou dormitório de moradores de rua. A situação é uma questão nacional, atualmente 40 mil pessoas sem moradia circulam pelas ruas do Brasil, em Florianópolis são 1.200 que permanecem constantemente nas regiões de Jurerê, Lagoa da Conceição e principalmente Centro da Cidade – Largo da Alfândega e Praça XV. “Precisamos com urgência de um programa de atendimento ao imigrante em nível nacional, pois 90% desses moradores de rua não são de Florianópolis”, informa a secretária.

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Florianópolis, tenente-coronel Newton Ramlow, confirma a situação: “a noite não damos conta de tantas pessoas dormindo no centro da cidade”.

spot_img
spot_img