15.5 C
fpolis
terça-feira, julho 5, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Florianópolis é a capital mundial dos raios em novembro

Florianópolis é a capital mundial dos raios em novembro

spot_imgspot_img

Entre os dias 16 e 20 de novembro estarão reunidos no Hotel Torres da Cachoeira, em Florianópolis, profissionais de mais de 20 países para discutir as mais recentes descobertas na área de descargas atmosféricas. A Conferência Internacional em Descargas Atmosféricas é a oportunidade de atualização para a comunidade científica ligada aos sistemas de proteção e efeitos físicos atmosféricos.

A ocorrência de descargas atmosféricas promove um conjunto de efeitos que afetam diversos processos físicos, químicos e biológicos no ambiente do planeta. “Para a sociedade interessam, sobretudo, os efeitos nefastos do fenômeno, associados às descargas entre nuvem e solo”, afirma o professor da Universidade Federal de Minas Gerais e coordenador geral do evento, Silvério Visacro Filho, complementando que esses efeitos configuram condições de risco e de comprometimento da segurança dos seres vivos, da integridade de estruturas e da operação de sistemas elétricos, eletrônicos e de comunicação.

Por meio de um projeto conjunto com empresas de energia elétrica dos estados de Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a UFSC e a Epagri estruturaram uma rede de detecção de raios nesses três estados com a finalidade de promover a melhoria das informações meteorológicas e reduzir, por conseqüência, os gastos devido às tempestades associadas às descargas atmosféricas. “O projeto financiado pela Finep e as empresas de energia Eletrosul, Celesc, Tractebel, Enersul, RGE, CEEE e AES-Sul proporcionou a implantação da rede de detecção de raios, que deverá ter o apoio dessas empresas para sua operação e manutenção”, informa a pesquisadora da Epagri, Lúcia Morais Kinceler.

O projeto denominado de SIDDEM permitiu a instalação de sensores de detecção de descargas atmosféricas, em dois sistemas de detecção diferentes, e também o desenvolvimento de um sistema de informação via Web, elaborado pela Epagri, que disponibiliza às unidades usuárias de energia e ao público informações de monitoramento e previsão do tempo, diminuindo substancialmente os prejuízos causados por eventos meteorológicos críticos relacionados com sistemas que provocam descargas atmosféricas, sempre associados às precipitações intensas. “Os equipamentos, adquiridos pelo projeto com recursos da FINEP, trouxe tecnologia pioneira para a América Latina nessa área de detecção de descargas atmosféricas no que se refere à detecção das descargas dentro das nuvens”, revela Lúcia.

Na agricultura as perdas médias anuais provenientes de intempéries climáticas situam-se próximas a 5% do PIB agrícola. Segundo informações de países desenvolvidos, pelo menos 10% dos prejuízos poderiam ser evitados se as informações sobre a previsão do tempo, das condições gerais da atmosfera e das flutuações climáticas fossem mais precisas.

Essa rede de detecção instalada nos três estados (MS, SC e RS), em funcionamento desde 2005 e que deverá ter sua operação coordenada pela Epagri, possibilitou a melhoria da qualidade dos serviços de previsão. As comunidades e regiões dos estados da área de abrangência dessa rede são informadas por meio da defesa civil sobre condições de alertas, com a antecedência necessária para as ações de prevenção. As empresas de energia podem também se preparar, estrategicamente e com mais agilidade, diminuindo o tempo de restabelecimento da energia quando sua interrupção é causada por um raio nas linhas de distribuição e transmissão. “Os benefícios à sociedade são inúmeros e vão desde o processo de previsão das tempestades severas até o auxílio à manutenção de sistemas críticos de serviços emergenciais”, garante Lúcia.

Espera-se que num futuro próximo os dados gerados por essa rede possibilitem também a previsão da intensidade das chuvas e o desenvolvimento de sistemas de alertas automáticos e com a confiabilidade exigida para cada região do estado. É necessário também desenvolver um trabalho de educação junto à população de como agir em situações de alerta.

A programação do encontro está no site do evento: www.groundconferences.com A palestra de abertura será feita pelo professor da Universidade da Flórida, Dr. Vladimir Rakov que abordará o tema “Ambiente Eletromagnético em Descargas Elétricas”.

Os 126 trabalhos aceitos, de 20 países, envolvem as seguintes linhas temáticas:

Efeitos Associados às Descargas Atmosféricas

Climatologia e Descargas Atmosféricas

Aplicações e Sistemas de Detecção

Sistemas e Equipamentos de Medição

Modelagem

Sistemas de Proteção

Projetos e Técnicas para melhoria de Performance

Eletricidade e Descargas Atmosféricas

Parâmetros e Medidas de Corrente em Descargas Atmosféricas

A promoção do encontro é do Centro de Pesquisa em Descargas Atmosféricas da UFMG e Grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE, com apoio da Epagri.

Mais informações: Márcia C. Sampaio/Epagri/Florianópolis, no telefone: (48 – 3239-5503), celular: (48 – 9602-0989), e-mail: marcias@epagri.sc.gov.br

spot_img