25.9 C
fpolis
quarta-feira, janeiro 26, 2022
cinesytem

Florianópolis reforça campanha pela Copa Verde

Florianópolis reforça campanha pela Copa Verde

spot_img

Velejadores catarinenses festejam o Dia Mundial da Água em defesa de uma copa sustentável

Pelo segundo ano consecutivo, agora as vésperas da Copa do Mundo da Africa do Sul, 50 velejadores de windsurfe, do estado de Santa Catarina, se reúnem novamente, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, para competir pela sustentabilidade. O evento que acontecerá nos dias 20 e 21 de março, fim de semana quando se comemora o Dia Mundial da Água.

A intenção dos organizadores é aproveitar a data para demonstrar que grandes eventos esportivos, como o campeonato mundial da Fifa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, trazem a oportunidade de motivar a população a economizar água e melhorar a relação com o meio ambiente. “Essa é uma excelente oportunidade para os catarinenses lembrarem que os esportes, tanto os náuticos como essa regata, e o futebol com a Copa 2014, são ótimos painéis para melhorar o nível de consciência ambiental de todos, especialmente numa questão tão importante como a da água”, diz o Economista Ian McKee, co-autor do plano CopaVerde para o Brasil.

Organizada pela Associação Catarinense de Windsurfe, regata é valida para o ranking estadual e contará com a participação de vários atletas campeões mundiais. “O Brasil tem uma grande oportunidade de, com a realização da Copa 2014 e a Olimpíada, melhorar seus índices de consumo de água, que estão muito acima dos preconizados pela ONU, adotando práticas sustentáveis em relação ao consumo”, afirma Rafael Cunha, campeão brasileiro de windsurfe. O índice de consumo médio de água do brasileiro é de 240 litros por dia, enquanto a ONU recomenda 150 litros/dia como ideal de consumo sustentável.

Já o arquiteto Vicente de Castro Mello aproveita o evento para reforçar a campanha por uma”Copa verde”, que também remete à preocupação ambiental em relação aos recursos naturais – entre eles a água – e à produção de resíduos, itens que podem ser sensivelmente melhorados com campanhas educativas, que motivem a população a adotar construções verdes, utilizar os recursos naturais de forma racional e a adotar posturas ambientalmente corretas, como a reciclagem do lixo doméstico, por exemplo. “Este evento é um palco excelente para demonstrar que mesmo com pouco investimento é possível realizar um evento de sucesso e ainda passar uma mensagem positiva para o mundo, pois aliar um esporte, que usa o vento como “motor” e é praticado na água e é a melhor maneira de lembrar às pessoas que este é um recurso finito, e que precisa ser poupado”, diz Castro Mello.

spot_img
spot_img