19.2 C
fpolis
terça-feira, setembro 28, 2021
cinesytem

Gestão social e cidadania são temas da palestra proferida pelo padre Vilson Groh na Udesc

spot_img

Gestão social e cidadania são temas da palestra proferida pelo padre Vilson Groh na Udesc

spot_img

O auditório do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) recebeu na manhã desta sexta-feira, 22, uma palestra do padre Vilson Groh dirigida aos alunos ingressantes do curso de Administração Pública, marcando o último dia da Semana do Calouro.

Com mais de três décadas de dedicação ao desenvolvimento de trabalhos sociais e cidadania, padre Vilson buscou instigar os novos acadêmicos a refletir sobre questões como público e privado, destacando a importância do trabalho que podem realizar a partir do meio acadêmico: “É preciso fazer valer o processo de conhecimento”.

Com exemplos atuais, padre Vilson abordou questões sociais e de criminalidade, comentando o trabalho realizado pelo instituto que leva seu nome, cuja rede é constituída por seis instituições de atuação na Grande Florianópolis, Lages e Joinville. “Trabalhamos a periferia, o mundo da invisibilidade, buscando construir alternativas ao narcotráfico e recuperar esse tecido social com pequenos projetos que interagem entre si”.

Redes de apoio

Ele explicou o conceito do trabalho em rede, que atua com a participação de diferentes atores sociais e projetos que visam criar oportunidades a jovens desde a infância até a idade adulta. Ele destacou o grande capital de ideias existente na periferia e a importância do empreendedorismo social: “A transformação social deve ser inerente a nossa vida”.

Sobre participação cidadã, padre Vilson falou da construção de uma esfera pública não-estatal que exerça o controle do estado, destacando que as organizações sociais tem que ter competência, e não fazer assistencialismo. “Só cesta básica não muda nada, o papel das OSCs é provocar o processo de discussão das políticas públicas, desafiar o gestor a pensar melhor como são investidos os recursos”.

Para o padre, pensar gestão pública nessa esfera é refletir como podemos intervir na lógica de mercado, que segundo ele hoje dita nossa sensação de pertencimento. “É preciso otimizar os bens para que gerem oportunidades e não naturalizar as desigualdades”, afirmou.

Ele ressaltou que é possível fazer trabalhos de grande impacto social com baixo investimento, lembrando que os custos de manutenção de uma pessoa em um projeto social costuma ser bem inferior ao de uma penitenciária ou instituição corretiva. “Temos que recuperar o ser humano como centro das atenções, algo tão óbvio quanto necessário”.

Consciência ética do bem público

O padre Vilson encerrou a palestra exortando os futuros administradores a “desenvolver a consciência ética do bem público” e reduzir a distância entre o campo da teoria e a prática: “Vivemos na sociedade do medo, é preciso romper esse sentimento gerado pela mídia e criar uma relação afetiva com a realidade”.

Promovida pelo Centro Acadêmico de Administração Pública (Cacij), a primeira visita do padre Vilson Groh à Udesc Esag era um desejo de longa data do centro de ensino, como destacado na ocasião pelo chefe de departamento do curso de Administração Pública, professor Maurício Custódio Serafim, e deve evoluir para futuras parcerias entre a Esag e o Instituto Vilson Groh (IVG).

spot_img
spot_img

Leia mais