19.6 C
fpolis
domingo, setembro 19, 2021
cinesytem

Governador anuncia mais ações contra os ataques e aumento do efetivo da Segurança

spot_img

Governador anuncia mais ações contra os ataques e aumento do efetivo da Segurança

O governador Raimundo Colombo autorizou a realização de concurso público para a contratação de mais 1.500 policiais militares, além da contratação de 60 oficiais e a realização de curso de aperfeiçoamento para mil policiais do efetivo da Polícia Militar de Santa Catarina.

Desde o dia 30, 18 municípios já registraram 54 ocorrências relacionadas à escalada da violência contra ônibus e prédios públicos. Florianópolis está sem ocorrências desde a noite de sábado, 2.

Colombo também autorizou concurso para a contratação de 300 agentes penitenciários. Os anúncios foram realizados em coletiva à imprensa após o quinto dia de ataques em Santa Catarina. Colombo reiterou que o Governo do Estado continuará endurecendo o combate ao tráfico e à criminalidade no Estado.

O governador afirmou que aceitou as vagas em presídios federais oferecidas pelo Ministério da Justiça. “Estamos trabalhando integrados com o Governo Federal. Quarta-feira tenho uma audiência com o ministro da Justiça (José Eduardo Cardozo) e temos conversado por celular desde o início dos ataques”, disse o governador.

Nos últimos dois anos, o Estado inaugurou seis novas unidades prisionais, somando cerca de três mil novas vagas. No mesmo período, foi realizado o aumento do efetivo da Segurança em 1.566 policiais militares, 729 policiais civis, 754 bombeiros militares e 115 peritos criminais. “É o maior aumento de vagas e de efetivo já realizado na história de Santa Catarina”, explicou o governador sobre os números apresentados.

Vídeo

Quando perguntado sobre se o vídeo que mostrava agressões realizadas por agentes penitenciários em Joinville era a causa dos ataques, o diretor do Departamento de Administração Prisional, Leandro Lima, respondeu que é uma soma de fatores.

Entre eles, o indiciamento de 13 líderes da facção em inquérito que apurou a morte da agente penitenciária Deise Fernanda Melo Pereira Alves, a prisão de uma advogada nesse mesmo inquérito, a tranferência de um dos líderes da facção e o caso de abuso de autoridade em Joinville, além da intensificação do combate ao tráfico no Morro do Horácio.

spot_img
spot_img

Leia mais