20.6 C
fpolis
quinta-feira, setembro 23, 2021
cinesytem

Governo do Estado cede 40 veículos para o transporte coletivo na Grande Florianópolis

spot_img

Governo do Estado cede 40 veículos para o transporte coletivo na Grande Florianópolis

spot_img

Para que o sistema do transporte público da Grande Florianópolis funcione até as 23h desta sexta-feira, 15, o Governo do Estado cedeu 40 veículos para que a Polícia Militar possa fazer a escolta dos ônibus entre as 20h e as 23h. Motoristas e cobradores decidiram na quinta-feira que só trabalhão até as 19h.

A decisão foi tomada pela manhã em reunião entre o secretário de Infraestrutura, Valdir Cobalchini, o secretário de Transportes de Florianópolis, Valmir Piacentini, diretores do Deter, Polícia Militar e Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos da Grande Florianópolis.

80 veículos, sendo 40 cedidos pela Prefeitura e 40 pelo Estado, com policiais estarão fazendo a escolta dos ônibus, a partir de das 20 horas. O Comando da Polícia Militar vai utilizar nos policiais que estavam na Operação Veraneio para fazer o trabalho de escolta.

“O Estado vai garantir a segurança para que normalidade para que gradativamente, todas as linhas possam funcionar”, afirmou Cobalchini. “A função do Estado é garantir a segurança e exigir das empresas que cumpram os contratos de concessões”, completou.

Na avaliação do secretário, o “Estado não pode ficar refém de quem quer que seja. Nós estamos numa situação de anormalidade, mas o Governo do Estado está fazendo todos os seus esforços para garantir a segurança dos trabalhadores do transporte coletivo e dos usuários”.

“O Deter e a Secretaria Municipal de Transportes, junto com as empresas, estão finalizando um planejamento de linhas para que nenhuma região fique sem atendimento entre as 6 da manhã e às 23 horas”, completou.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da Grande Florianópolis, Valdir Gomes, garantiu que as empresas estão preparadas para cumprir com essa determinação do Governo. “Se for necessário mais motoristas e cobradores as empresas possuem”, afirmou.

spot_img
spot_img

Leia mais