18.8 C
fpolis
terça-feira, maio 24, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Grande Rio apresenta seu enredo sobre a Ilha

spot_img

Grande Rio apresenta seu enredo sobre a Ilha

spot_imgspot_img

Diretoria da escola de samba do Rio de Janeiro esteve em evento na Capital

Um clima de Carnaval tomou conta de Florianópolis, ontem à noite. A apresentação do enredo da Acadêmico do Grande Rio, com o título Y-Jurerê Mirim – A Encantada Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes) contagiou o público que lotou a AABB, em Coqueiros,.

A presença da diretoria, passistas, artistas e da bateria comandada por Mestre Ciça, que vestiram as cores verde e vermelha, mostraram um pouco do que a vice-campeã 2010 pretende fazer na Marquês de Sapucaí.

O salão da AABB foi especialmente decorado para o evento, que não foi aberto ao grande público. Os convidados eram pessoas ligadas ao samba em Florianópolis, como diretorias e alas de Velha-Guarda das escolas, políticos, empresários, artistas locais. Houve apresentação de duas baterias-show, a da Protegidos da Princesa, a mais antiga escola de samba de Florianópolis, e a da Grande Rio.

Antes da escolha do enredo pela Grande Rio, outras escolas foram consultadas. O vereador e prefeito em exercício, Márcio de Souza, é o articulador do processo e levou a sugestão do enredo para a escola de Duque de Caxias. A possibilidade chegou a ser apreciada pela Beija-Flor e Portela. Não houve acerto e, segundo Souza, ele foi pessoalmente conversar com a diretoria da agremiação.

Dinheiro público não será usado no desfile

– Sempre me encantei com esta ideia. E também reafirmo que não tem dinheiro público. Achamos que é motivo de orgulho para todos de Florianópolis verem a cultura, as belezas e a nossa gente participando de um desfile para milhões de pessoas em todo o mundo.

Não foi desta vez que foi divulgado quanto vai custar o desfile. Mas dá para ter uma base: um dos diretores da escola disse que, neste ano, a apresentação ficou em torno de R$ 9 milhões. A diretoria da Grande Rio diz que o valor é captado em empresas, por meio da Lei Rouanet.

Pelo menos três nomes foram divulgados: Tractbel, Intelbras e Oi.

(Por ÂNGELA BASTOS, DC, 31/07/2010)

spot_img