15.5 C
fpolis
terça-feira, julho 5, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Ministro conhece empresa de software em Florianópolis

Ministro conhece empresa de software em Florianópolis

spot_imgspot_img

Diretores da Audaces mostram funcionamento de software ao ministro Unger e aos senadores Ideli Salvatti (PT-SC) e Neuto de Couto (PMDB-SC).

Roberto Mangabeira Unger, ministro de Assuntos Estratégicos, visitou a Audaces Automação, empresa de software para confecções, sediada em Florianópolis, durante a passagem pela cidade na última quinta-feira

O ministro Roberto Mangabeira Unger, da pasta de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, visitou na última quinta-feira (9/04), em Florianópolis, a empresa de software e plotters para a indústria de confecção Audaces Automação.

A intenção era conhecer um modelo de sucesso do segmento de tecnologia em Florianópolis – indústria limpa que está entre as principais fontes de renda da cidade. Fundada em 1992, a Audaces já é líder nacional no segmento em que atua com 60% de market share.

“A visita é importante porque Unger é reconhecido pelo pensamento estratégico”, avalia o diretor financeiro da Audaces, Claudio Grando.

O ministro conheceu a história, equipe de desenvolvimento da Audaces e mostrou interesse pelos desafios enfrentados pela empresa e as fontes de financiamento. Ouviu que a Audaces desenvolve seus produtos sem aporte de recursos públicos.

Para a senadora Ideli Salvatti (PT-SC), que acompanhou a visita, a empresa merecia uma premiação por investir em tecnologia de ponta sem apoio financeiro do governo.

Como resposta, Unger citou a necessidade de uma política nacional de desenvolvimento tecnológico voltada para pequenas e médias empresas que vá além da oferta de financiamento.

Outra questão abordada foi a presença no mercado externo. Em 2008, a exportação da Audaces representou aproximadamente 15% do faturamento, montante considerado baixo diante do potencial dos produtos.

Segundo os diretores da empresa, a falta de apoio à exportação para empresas menores, o peso dos tributos e os custos de produção que tornam os plotters fabricados no Brasil mais caros do que os similares chineses, por exemplo. Ainda assim, a Audaces está presente em mais de 30 países de quatro continentes.

spot_img