25.9 C
fpolis
terça-feira, janeiro 25, 2022
cinesytem

Mostra de Dança Infantil encerra mais uma edição de sucesso

Mostra de Dança Infantil encerra mais uma edição de sucesso

spot_img

A oitava edição de A Noite é uma Criança – Mostra de Dança Infantil chegou ao seu final, consagrando-se como um dos maiores eventos do gênero no Brasil. De 22 a 25 de outubro, quase dois mil bailarinos de até 14 anos apresentaram no palco do Teatro Governador Pedro Ivo, anexo ao Centro Administrativo do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis, o trabalho de 66 coreógrafos.

Foram 98 academias, companhias, escolas e grupos do Paraná – Matinhos e Pinhais; Rio Grande do Sul – Porto Alegre; e Santa Catarina – Balneário Camboriú, Biguaçu, Criciúma, Florianópolis, Forquilhinha, Governador Celso Ramos, Itajaí, Itapema, Jaraguá do Sul, Joinville, Navegantes, Orleans, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São Bento do Sul, São José, São Ludgero e Urussanga – representantes de 21 municípios brasileiros.

Um público estimado em quatro mil pessoas aplaudiu crianças e adolescentes que interpretaram 197 coreografias nas categorias Baby (quatro a seis anos), Infantil (sete a 11 anos) e Infanto-Juvenil (12 a 14 anos), em 13 modalidades diferentes: balé, balé clássico, dança contemporânea, dança de rua, dança de salão, dança folclórica, dança moderna, dança popular, dança-teatro, estilo livre, hip hop, jazz e jazz dance.

Foram exibidas cerca de 11 horas de dança, sem repetir um único trabalho coreográfico. Uma média de uma hora e 25 minutos de apresentação em cada uma das oito sessões.

Presenças especiais

Além dos bailarinos inscritos, o público teve a oportunidade de assistir a duas produções locais convidadas. Cinco crianças do Grupo de Dança Primeiros Passos, do Colégio Criativo, interpretaram a coreografia em estilo livre “Oficina do Gepeto”, criada pelas professoras Fernanda Marafioti e Fabíola Neves.

Já o RB Studio de Dança, grupo adulto dirigido por Ronaldo Rodrigues e Bi Almeida, apresentou fragmentos do espetáculo de dança de salão “Cartoondança”. Inspirado em personagens de histórias em quadrinhos, desenhos animados, séries de TV e outras figuras que povoam o imaginário infantil, pôs para dançar a boneca Emília e o Visconde de Sabugosa, do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”; “Os Flintstones” e a “Turma da Mônica”.

O ator Wellington Nogueira, fundador e coordenador geral dos Doutores da Alegria, a convite dos organizadores da mostra, esteve na tarde do dia 22 no Hospital Infantil Joana de Gusmão, para visitar crianças e adolescentes internados de zero a 15 anos. À noite, durante a solenidade de abertura no Teatro Governador Pedro Ivo, recebeu homenagem como padrinho da edição deste ano.

Formado pela Academia Americana de Teatro Dramático e Musical de Nova York, onde trabalhou em algumas das melhores companhias de teatro, cinema e circo dos Estados Unidos, Wellington voltou ao Brasil e fundou o projeto Doutores da Alegria no Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (atual Hospital da Criança), em São Paulo, há 18 anos. Hoje, a ONG conta com um elenco de cerca de 50 atores-palhaços profissionais que atuam em 14 hospitais em São Paulo, Recife e Belo Horizonte, além de manter programas de formação e intercâmbio com interessados de todo o País.

Mostra Paralela

Pela segunda vez, foi realizada uma mostra paralela no auditório do Centro de Estudos Miguel Salles Cavalcanti, no Hospital Infantil Joana de Gusmão. A iniciativa integrou a programação do Mês da Criança da instituição e foi dirigida a pacientes internados em diversas especialidades médicas que não podem ir ao teatro assistir às apresentações da mostra oficial, bem como acompanhantes, familiares e funcionários.

Cerca de 100 pessoas de várias cidades do Estado, na tarde do dia 15, aplaudiram o Centro Educacional Harmonia, o RB Studio de Dança e o Studio de Dança do Instituto Estadual de Educação (IEE), de Florianópolis, mais o Grupo Guerreiros da Luz, de São José. Um total de 38 bailarinos interpretou sete coreografias de balé clássico, dança de salão e estilo livre. Intercalando os números, o palhaço Babão, encarnado pelo artista Sérgio Ricardo da Silva, animou a plateia com piadas, brincadeiras e esculturas de balão, fazendo com que todos cantassem e se divertissem. As crianças também foram presenteadas com doces e guloseimas.

Novidade

Este ano, A Noite é uma Criança ganhou um jingle. Todas as sessões da mostra oficial, bem como a mostra paralela, foram sonorizadas com a composição de Maciel Torres e Marcelo Schurhaus, que também assinaram os arranjos. A melodia de fácil memorização e a letra, que relaciona os sonhos e a alegria contagiante das crianças com a dança e o encontro nacional sediado na Ilha de Santa Catarina, caiu no gosto da plateia. A canção foi gravada pela cantora Lilian Rodrigues.

Valorização profissional

Implantada ano passado para valorizar o profissional da dança, a ajuda de custo foi ampliada de quatro para cinco patamares e com valores aumentados. Os coreógrafos que inscreveram 10 bailarinos ou mais receberam o auxílio, variando entre R$ 100,00 e R$ 500,00. Ao todo, foram repassados R$ 16 mil, com vistas ao fomento da produção artístico-cultural.

Responsabilidade social

Organizada por Lenise Pavan Gonzaga de Andrade, diretora geral, e Carlos Eduardo Lourenço de Andrade, coordenador geral, a mostra não tem caráter competitivo e, entre seus objetivos, estão estimular as formas inovadoras de pesquisa em dança, divulgar e incentivar a dança como forma de expressão, valorizar e incentivar o intercâmbio entre grupos e bailarinos e promover a dança-educação.

Além da ajuda de custo de acordo com o número de inscritos, como forma de estímulo, os coreógrafos tiveram isenção de taxa de inscrição e receberam como reconhecimento um certificado de participação e um troféu. E cada um dos pequenos e jovens bailarinos, além do certificado, foram brindados com medalhas.

E, com a venda de ingressos, foram arrecadadas cerca de três toneladas de alimentos não-perecíveis, que serão distribuídos para entidades assistenciais da Grande Florianópolis.

Patrocínios & apoios

A Noite é uma Criança – VIII Mostra de Dança Infantil teve o patrocínio da loja de moda infantil Ai Bai Bia e o apoio do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.

www.mostradedanca.com.br

Foto: *002 Festival: Fundação Vidal Ramos, de Florianópolis. CRÉDITO: ALCEU BETT/ESPETACULUM

spot_img
spot_img