29.3 C
fpolis
terça-feira, janeiro 25, 2022
cinesytem

Mostra de filme e documentários discute o tema Saúde Mental nesta quinta

Mostra de filme e documentários discute o tema Saúde Mental nesta quinta

spot_img

Será realizada nesta quinta, dia 29, uma Mostra de documentários e filme sobre Saúde Mental no Anfiteatro do Centro de Ciências da Educação (CED). O evento é uma atividade prévia do 8º Encontro Catarinense de Saúde Mental, que ocorre nos dias 3, 4 e 5 de novembro, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, e está sendo organizado pela Universidade Federal de Santa Catarina e pelo Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas em Saúde Mental (GPPS-UFSC).

A Mostra tem entrada franca, é aberta a todos os interessados e exibirá três documentários, além do filme Estamira, vencedor de 25 prêmios. “Espero que com a divulgação possamos encher o anfiteatro, pois a militância em saúde mental precisa de uma grande força dos grupos de estudantes. Poucas pessoas imaginam que possam existir muitas da realidades apresentadas”, diz um dos debatedores, o naturólogo Gustavo Tanus, pós-graduado em Saúde Mental e Atenção Psicossocial e professor do Projeto de Extensão Terapeutas da Alegria.

O primeiro vídeo, ´A casa louca` (34 min), tem início às 14h e produção de Riccardo Migliore. Fala sobre a reforma psiquiátrica em Campina Grande, ex-“cidade manicomial” e hoje exemplo de rede de serviços em saúde mental, e terá participação do psiquiatra Paulo Amarante.

Entrando pela toca do coelho: Loucura, política e luta antimanicomial, porque de perto ninguém é normal – Às 14h50, será apresentado ´Entrando pela toca do coelho: Loucura, política e luta antimanicomial, porque de perto ninguém é normal` (21 min), com produção de vídeo de Eduardo Torres, Patrícia Rigoni, Loraine Largura, Natália Lopes e Ruy Anderson e edição de Luísa Torre. Esse curta-metragem aborda a luta antimanicomial no Espírito Santo, com depoimentos e registro de dois dos eventos de comemoração do Dia Nacional da Luta Antimanicomial no Estado. O vídeo busca ir além da denúncia sobre a violência e ineficácia do sistema psiquiátrico tradicional, focalizando as novas culturas e formas de participação social em curso.

Adaptação Inteligente – Mais tarde, às 15h30, será exibido o documentário ´Adaptação Inteligente` (120 min), com edição de Nilo Neto, que em seguida realizará um debate. Na produção, estão presentes depoimentos sobre saúde mental, reforma psiquiátrica, luta antimanicomial, militância, prazeres, alegrias e denúncias.

Estamira – Por último, às 19h, terá início o filme ´Estamira` (120 min). Produzido em 2005, o vídeo tem direção, produção e fotografia de Marcos Prado. Nele, conta-se a história de uma mulher de 63 anos que sofre de distúrbios mentais e vive e trabalha há mais de 20 anos no Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, local renegado pela sociedade, e que recebe diariamente mais de oito mil toneladas de lixo do Rio de Janeiro. Com um discurso eloquente, filosófico e poético, a personagem levanta questões de interesse global, como o destino do lixo produzido pelos habitantes de uma metrópole e os subterfúgios que a mente humana encontra para superar uma realidade insuportável de ser vivida.

Após a exibição do filme, haverá debate com Rafael Raffaelli, professor da UFSC e psicólogo com mestrado em Psicologia Social e doutorado em Psicologia Clínica, e o naturólogo Gustavo Tanus. “Nossa intenção é abrir os olhos do público acadêmico para uma questão pouco discutida, a saúde mental. Esperamos que desde o começo da graduação temas como esse, que sofrem muito preconceito principalmente pela falta de conhecimento do grande público, acabem sendo mais compreendidos”, finaliza Tanus.

Mais informações da Mostra e do Encontro no endereço www.ccs.ufsc.br/spb/saudemental e do filme ´Estamira`em www.estamira.com.br.

Por Natália Izidoro / Bolsista de Jornalismo na Agecom

spot_img
spot_img