22.6 C
fpolis
quinta-feira, maio 26, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Nadador fará sozinho os 125km do Desafio Volta à Ilha de Natação

spot_img

Nadador fará sozinho os 125km do Desafio Volta à Ilha de Natação

spot_imgspot_img

Largada será no dia 23 de março e Maurício Cangiani tentará feito inédito


 Um desafio inédito nos mares da Ilha de Santa Catarina terá início no dia 23 de março, data em que Florianópolis celebrará 349 anos de fundação. Na praia da Barra da Lagoa, às 6h, o maratonista aquático Maurício Cangiani dará a largada para os 125km do Desafio Volta à Ilha de Natação, percurso que completará sozinho, em dias seguidos, utilizando apenas o apoio de caiaques e barco de segurança. “Pretendo nadar de 8 a 10 horas diárias e descansar até o próximo dia. A meta é realizar a volta toda entre 3 e 5 dias, dependendo muito das condições climáticas como chuva, vento, ondulações e maré, além do meu estado físico“, explica.

A volta à ilha a nado já aconteceu em cinco ocasiões. Nos anos de 1998, 2000, 2001 e em 2019 foi realizado em forma de revezamento e coube a nadadora paranaense Dailza Damas ser a pioneira ao completar o percurso de forma individual, distribuído em 13 dias, no ano de 1999. E foi justamente ao relembrar esses momentos que surgiu a ideia de fazer novamente o desafio. Maurício e a sócia Regina Feldmann coordenam o Treino Travessias, um dos primeiros grupos de treinamento em águas abertas a surgir no Brasil e que atualmente conta com mais de 200 integrantes. Durante um evento, o desafio literalmente foi lançado para Maurício.

“Eu já tinha realizado a Volta à Ilha em 2019, mas em grupo. Em conversa com minha sócia Regina e o irmão dela, Rinaldo Feldmann, os dois comentaram que eu seria o segundo nadador a buscar o contorno da Ilha de Santa Catarina de forma individual, sendo o primeiro a tentar fazer em dias seguidos. Gostei da ideia de realizar um projeto tão audacioso, pois será um grande desafio e aprendizado pessoal“, garante o nadador.

Desafios envolvidos
De acordo com o idealizador do evento, Rinaldo Feldmann, que acompanhará Maurício Cangiani em todo o trajeto, este é considerado o maior desafio da natação brasileira, tanto em grau de dificuldade, riscos envolvidos, distância percorrida e tempo de duração. “Esta prova traz a necessidade de uma estrutura de segurança ímpar, que minimize os riscos do atleta. O nadador contará sempre com o apoio de 1 ou 2 caiaques, 1 barco grande com toda a equipe da Volta à Ilha (diretor de prova, guarda vidas, marinheiros, fotógrafo, psicóloga, caiaqueiros e amigos), além de uma embarcação de apoio emergencial“, enumera Rinaldo.

Além dos ventos fortes e tempestades, os locais com costões e correntes em mar aberto também são desafios a serem superados. em especial na Costa Leste, nas praias de Naufragados, Lagoinha do Leste, Costão da Praia do Santinho, Costão dos Ingleses, Costão da Praia Brava, Costão da Lagoinha do Norte e Ponta das Canas. Apesar dos desafios, Maurício espera com essa realização estimular a prática da natação em mar aberto. “Quero ajudar a difundir o esporte como instrumento de manutenção da saúde visando o envelhecimento saudável e incentivar outros atletas a participarem deste desafio“, afirma.

PROGRAMAÇÃO
O Desafio Volta à Ilha de Natação terá largada no dia 23 de março, às 6h, na praia da Barra da Lagoa, e a expectativa de término no final da tarde do dia 26 de março, se as condições climáticas e do mar forem favoráveis. O sentido de execução do desafio será definido no momento da largada considerando as condições climáticas e do mar.

O desafio será interrompido em função das condições climáticas ou do mar que exponham o atleta à riscos para sua segurança, bem como da equipe de apoio.

História Volta à Ilha
Dos milhões de nadadores espalhados pelo mundo, apenas 87 felizardos tiveram o privilégio de participar do contorno a nado da Ilha de Santa Catarina. A primeira edição, em 1998, foi realizada de forma experimental por um grupo de nadadores amigos que se revezaram ao longo do percurso. Em maio do ano seguinte, a nadadora paranaense Dailza Damas, que foi a segunda brasileira a cruzar o Canal da Mancha, no ano de 1992, tornou-se a pioneira a concluir sozinha a Volta à Ilha de Santa Catarina, em 39h47min distribuídos em 13 dias por conta das condições climáticas.

O evento voltou a ser realizado em 2000 e 2001, mas de forma competitiva entre equipes, mantendo o formato de revezamento de nadadores. Após um intervalo de quase duas décadas, a Volta à Ilha a nado voltou a ser realizada em 2019, em comemoração à realização da primeira edição do evento. Parte da equipe pioneira se reuniu novamente, agora na companhia de seus filhos, além de atletas convidados. O contorno foi concluído com êxito após 42h39.

Sobre Maurício Cangiani
Natural de Piracicaba (SP), o atleta de 39 anos pratica a natação desde pequeno. Ele começou no esporte por indicação médica e nunca mais parou. Educador físico, personal trainer e professor de natação no mar, Maurício Cangiani competiu até os 34 anos na piscina, disputando campeonatos estaduais e nacionais.

Em 2014, mudou-se para Florianópolis, onde deu início a sua paixão atual: a natação em águas abertas. Atualmente, junto com a sua sócia Regina Feldmann, coordena o grupo Treino Travessias, que também realiza diferentes eventos de maratonas aquáticas e aquathlon nos mares de Santa Catarina.

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img