26.3 C
fpolis
quarta-feira, janeiro 19, 2022
cinesytem

O mar de Floripa está para Peixe

O mar de Floripa está para Peixe

spot_img

Maior compositor de axé da atualidade vem fazer show pela primeira vez em Florianópolis. O Ensaio Geral do FOLIAnópolis, dia 11 de outubro, no Floripa Music Hall vai contar com a energia contagiante de Alexandre Peixe, o novo nome da musica baiana no Brasil. Esta festa marca a contagem regressiva oficial para o maior micareta do sul do país.

Alexandre Peixe, o maior compositor de axé do Brasil, responsável por mais da metade dos grandes sucessos entoados pela banda Chiclete com Banana e por baladas pra lá de conhecidas através das vozes de Ivete Sangalo, Ara Ketu, Asa de Águia e Claudia Leitte, vai estrelar o último Ensaio do FOLIAnópolis, dia 11 de outubro, no Floripa Music Hall. Peixe está para a música baiana como Zeze Di Camargo está para o ritmo sertanejo e Nando Reis para o pop/rock.

Em seu primeiro show em Florianópolis Peixe promete desvendar a cara e a voz de quem pensou em músicas que já foram premiadas e estouraram no Brasil inteiro nas vozes de feras do axé music. Alguns exemplos destas autorias que dão certo são as músicas “Voa Voa” – que dá nome a um bloco do carnaval de Salvado puxado pelo grupo Chiclete com Banana, e a música “Babado Novo”, que deu nome à banda baiana que fez Claudia Leitte despontar para todo o Brasil.

O Ensaio Geral do FOLIAnópolis vai iniciar a contagem regressiva oficial para a maior micareta do Sul do Brasil, o FOLIAnopolis, que vai acontecer dias 19, 20 e 21 de novembro na Passarela do Samba Nego Quirido e vai ter atrações como Asa de Águia, André Lellis, Chiclete com Banana, Tomate, Eva e Batom na Cueca.

Mais informações e postos de vendas de ingressos para o Ensaio Geral do FOLIAnópolis podem ser conferidas no WWW.folianopolis.com.br.

SERVIÇO:

O quê: Ensaio Geral do FOLIAnópolis com Alexandre Peixe

Quando: Dia 11 de outubro – 22 horas

Onde: Floripa Music Hall


Sobre Alexandre Peixe:

A Bahia é a terra da efervescência, isso todo mundo já sabe desde sempre. O motivo ninguém sabe, mas é fato que lá tudo vira música, ninguém nasce, todo mundo estreia e a tão falada lentidão se transforma em criatividade em estado puro. a mistura de ritmos, sons e ideias musicais diversas ganhou primeiro as ruas de salvador e depois o resto do Brasil a bordo de trios elétricos e um sem-fim de artistas talentosos. De Ivete Sangalo a Chiclete com Banana, de Daniela Mercury a asa de águia, de Margareth Menezes a Claudia Leitte, é impossível ficar alheio ao enorme movimento musical que cerca a música baiana hoje.

Neste cenário, um nome surgiu nos últimos anos. Inicialmente como autor de músicas que de cara grudavam na boca da galera, não demorou pra que nove entre dez sucessos dos carnavais tivessem a assinatura desse rapaz. Em pouco tempo, ele se transformou na grande revelação do carnaval baiano, ganhou todos os troféus e trouxe hits pra si mesmo ao invés de emprestá-los a outras vozes. o nome do cara? Alexandre Peixe.

Revolução formal que tomou conta das letras e melodias da música baiana de carnaval dos últimos tempos passa obrigatoriamente por ele. só o chiclete gravou mais de 20 composições de peixe como “Voa voa”, “100% você”, “Não vou chorar”, “A fila andou”, pra ficar só em algumas. Também Ivete Sangalo, a maior das musas, gravou peixe em “Tá tudo bem”, o Asa de Águia estourou ao som de “Me liga”, e até a novíssima estrela da turma, Claudia Leitte, bebeu da fonte, ao gravar, e estourar nacionalmente, ao som de “Me chama de amor”.

Autor da música eleita a melhor do carnaval em duas temporadas, Peixe traz uma renovação mais elaborada nos temas da música baiana, mas muito mais do que isso, mostra a cara nova que essa música tem. É ele a grande sensação dos ensaios de carnaval Brasil afora, suas festas arrastam um público jovem e apaixonado. O melhor exemplo disso é seu bloco Harém, cujos abadás são disputadíssimos num desfile que é considerado a abertura “oficial” da festa.

Para a gravação deste seu primeiro DVD, “Peixe ao vivo em Salvador”, o cantor mostrou um repertório quase todo autoral, onde as grandes canções de sua carreira dividem espaço com várias inéditas, todas candidatas a hit. Algumas já fazem parte da história do cantor, como “Não vale a pena te esquecer” e “Você vai pirar”, que os fãs cantam desde o primeiro acorde. Outras são da nova leva, como “Não dá pra te perder” com incidental de “Back on the chain gang”, dos Pretenders; “Eu vou pro carnaval de salvador”, com uma levada oitentista; “Pra falar a verdade”, de refrão contagiante; “Se exploda” com cara de carnaval.

São 11 faixas inéditas de autoria de Alexandre Peixe (e seu eterno parceiro, Beto Garrido) com destaque pra “Eu sou mais você”, que já é sucesso na Bahia. Nela, uma lista das maiores beldades do Brasil é usada para conquistar a mulher dos sonhos. Pra não deixar nada de fora, pot-pourris trazem todos os sucessos dele que já foram gravados pelos colegas, além de algumas participações especiais. Durval Lelys, o vocalista do Asa de Águia, empresta sua voz à música “Me liga”, sucesso da carreira de ambos. Larissa Luz, a nova vocalista do Ara Ketu, divide com peixe os vocais de “Sem essa!”. E a dupla sensação do sertanejo universitário, Jorge & Mateus, canta com ele o sucesso composto por Jorge, “Querendo te amar”, que é hino nas exposições do interior do país.

Como ninguém é de ferro, a baladinha “E você nem aí” vem pra cadenciar o clima, num momento acústico, quando o Cello dá o tom romântico da letra apaixonada. Encerrando o pacote em faixa bônus, o tema brincalhão “Já que minas não tem mar, eu vou pro bar” composta numa mesa de boteco no sul de minas, aqui numa gravação ao vivo feita com o coro uníssono de mais 100 mil vozes num Mineirão lotado no evento Axé Brasil.

Gravado em clima de festa na floresta, num morro de Salvador chamado Alto do Andu, em meio a uma das festas apelidadas de Harém (onde as mulheres são convidadas), o DVD “Peixe ao vivo em Salvador” traduz fielmente o clima mezzo praia mezzo mato, numa balada que ferve do primeiro ao último acorde das guitarras e batuque dos tambores. Afinal de contas, a Bahia é a terra da efervescência, isso todo mundo já sabe desde sempre.

spot_img
spot_img