16.1 C
fpolis
quarta-feira, julho 6, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Ouça o delírio: Os elefantes tocam blues 

Ouça o delírio: Os elefantes tocam blues 

spot_imgspot_img

Single com a primeira parceria entre o músico Marcoliva e o poeta Cláudio Schuster será lançado neste dia 2, nas plataformas digitais e YouTube

“A sanidade cansa/ e no silêncio ouço o delírio”. Foi inspirado nas imagens delirantes da poesia de Cláudio Schuster que o músico Marcoliva fez a canção para Os elefantes tocam blues, que ele também interpreta. O resultado pode ser conferido a partir desta quinta-feira (2) nas principais plataformas digitais e no YouTube, com um clipe dirigido por Claudia Aguyirre e colaboração do artista plástico Maurício Muniz. A gravação tem a participação do guitarrista Cris Ferreira, um dos principais nomes do blues no país.

O single é a primeira gravação de oito parcerias entre Schuster e Marcoliva, que estarão no álbum Há um blues no fim do túnel, com lançamento no segundo semestre. Para viabilizar a produção, tem início neste dia 2 a campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse. Entre as recompensas para quem contribuir está o livro inédito beba poesia volume III (Editora Mondrongo), sétima publicação de Schuster.

“Um trecho da letra diz: ‘ela canta/ e é sua carícia lenta/ na imagem do impossível’. Os elefantes tocam blues é a imagem do impossível, a forma que encontrei para transmitir a sensação de ouvir um puta blues e querer que todo mundo estivesse ali naquele momento, pra celebrar a vida, os amores e dançar”, diz Schuster. “A imagem do impossível é ainda a própria utopia, tão necessária para mudar as coisas e ver uma esperança no fim deste túnel em que estamos”, completa. A letra, que por coerência com os delírios poéticos faz referência ao cineasta David Lynch, foi inspirada pela voz de Margo Timmins, do Cowboy Junkies.

“Fui tomado pelo clima do poema e a música fluiu de cara. Quando a letra fala que ‘há um blues no fim do túnel’, é um pouco o que nos resta, que é cantar a própria dor e a dor desse momento”, conta Marcoliva. “Olhando a realidade do país e a solidão desses tempos, me vem o que já disse o Chico Buarque: ‘sem a cachaça, ninguém segura esse rojão’. E o delírio dessa música é a nossa cachaça pra segurar a onda e também dizer que ‘se você para pouco, pouco faz sentido…’. É preciso vir para muito. É preciso ouvir e entrar na forte atmosfera emocional que a canção trouxe para o poema, ainda mais com a guitarra do Cris Ferreira, os arranjos do Rafael Calegari e as imagens da grande cineasta Claudia Aguyirre”.  

CONEXÃO CRIATIVA

Marcoliva e Schuster estreitaram o relacionamento artístico durante o projeto PalavrAcanção, um sarau que reuniu música, poesia e artes visuais no bar Qualé Mané, em Florianópolis (SC), em 2019. Esta experiência, por exemplo, resultou no EP Cara a Cara, parceria de Marcoliva com diversos poetas, lançado em 2021. Ao ouvir o resultado, Cláudio Schuster achou que era o momento de realizar o sonho de ver suas poesias virarem música e enviou algumas para o amigo e, agora, parceiro musical. A conexão criativa, contam, foi imediata.

Gaúcho de Carazinho, radicado em Florianópolis há 22 anos, Marcoliva tem cinco álbuns gravados com Tatiana Cobbett: Parceiros (2001), Bendita Companhia (2009), Sonora Parceria (2012), Corte Costura (2014) e Sawabona Shikoba (2016). É autor de três livros: Dupla Poesia (2018), De A a Z: Uma História Poética do Boi-de-mamão na Ilha de Santa Catarina (Ed. Bernúncia, 2012) e Paralelepípedo Poema (Editora Lesma, 2016). Recentemente lançou os singles Todos Os Santos, Pela Janela, Aeroplanos, Meu Senhor dos Desgraçados, Xote Para Ti e seu primeiro EP, Cara a Cara, ao final de 2021.

O jornalista e escritor Cláudio Schuster é gaúcho de Pelotas e vive em Florianópolis há 36 anos. Tem seis livros publicados: crime perfeito (publicação do autor – 1994), risco (publicação do autor – 1997), bluz (Blocos – 1999), beba poesia (Insular – 2016), beba poesia volume II (Mondrongo – 2019), Vai dar merda (crônicas – Editora Mondrongo – 2021). O sétimo, beba poesia volume III (Editora Mondrongo – 2022), está em produção. 

Assista no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=pSZMjm-Csao

Contribua com a campanha de financiamento coletivo: https://www.catarse.me/ha_um_blues

Os elefantes tocam blues

Ficha Técnica

Compositores: Marcoliva e Cláudio Schuster

Gênero: Blues

Lançamento: 02/06/2022

Marcoliva: música e voz

Cláudio Schuster: letra

Rafael Calegari: produção musical, arranjos e baixo elétrico

Cris Ferreira: guitarra elétrica

Felipe Neto: bateria

Neto Fernandes: teclado

Idearte Estúdio Criativo: gravação 

Felipe Nascimento (Red River Records): gravação, edição, mixagem e masterização 

Davi Tekle: produção executiva

Claudia Aguyirre: direção de arte

Maurício Muniz: arte para o clipe

Café Maestro Produções: selo e distribuição

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img