21.6 C
fpolis
quinta-feira, outubro 28, 2021
cinesytem

Programa de fiscalização das redes de esgoto em Florianópolis é prorrogado

spot_img

Programa de fiscalização das redes de esgoto em Florianópolis é prorrogado

spot_img

Responsável por quase 17 mil vistorias a ligações prediais, regulares ou irregulares, às redes de esgoto e pluvial da cidade, o programa Floripa Se Liga na Rede ganhou um aditivo de prazo e deve estender-se até fevereiro de 2015. Até lá, a Secretaria de Habitação e Saneamento Ambiental espera elevar o número de visitas até perto de 40 mil pontos. No início do programa, a previsão era finalizar as vistorias em 12 meses. As informações são da Secretaria de Comunicação do Executivo Municipal. 

Implantado em agosto de 2013, por meio de uma parceria entre Secretaria de Habitação, Vigilância Sanitária, Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) e Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), o Se Liga na Rede completou um ano de execução efetiva contabilizando 16.818 ações, entre inspeções e visitas realizadas em imóveis localizados na Barra da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Canasvieiras, Costa da Lagoa, Ingleses, Lagoa da Conceição e Ponta das Canas.

Até o momento, cerca de 50% do recurso total de R$ 800 mil, repassados pela Casan ao Município foram empregados no programa, cujo objetivo é a regularização das ligações prediais de água pluvial e esgoto sanitário.

No final de outubro, foi divulgado o relatório elaborado após a conclusão da 12ª medição, e de acordo com o secretário municipal de Habitação, Domingos Zancanaro, os números em relação ao percentual de residências e estabelecimentos com inadequações no sistema de esgotamento sanitário e/ou água pluvial foram um pouco maiores do que as estimativas iniciais.

Em termos percentuais, Ingleses foi o bairro que apresentou o maior número de instalações com inadequação (77,1%), seguido de Cachoeira do Bom Jesus (64,4%) e Ponta das Canas (64,3%). Já na Costa da Lagoa foi encontrado o maior percentual de ligações regulares (59,3%).

As inspeções são realizadas por cinco equipes, que promovem uma vistoria do tipo “pente fino”, que abrange a integralidade do imóvel. Por isso, algumas vezes o mesmo imóvel pode apresentar mais de um tipo de problema. Em todos os casos em que foram identificadas quaisquer irregularidades, a equipe de fiscalização (integradas por técnicos da empresa Avalius – Engenharia e Avaliação, técnicos da Casan, Vigilância Sanitária Municipal e Floram) notificou e orientou os responsáveis pelo imóvel a promover as adequações no prazo de 15 dias (que pode ser prorrogado por igual período), quando foram feitas novas inspeções.

spot_img
spot_img