18 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 8, 2021
cinesytem

Santa Catarina tem taxa de detecção de hanseníase cinco vezes menor que a média brasileira

spot_imgspot_img

Santa Catarina tem taxa de detecção de hanseníase cinco vezes menor que a média brasileira

spot_img

Domingo, 27, será voltado para o combate e para a prevenção à hanseníase. Doença infecciosa que afeta os nervos e a pele, a hanseníase tem tratamento e cura. Santa Catarina apresenta uma das menores taxas de detecção do país: 3,5 por 100 mil habitantes, contra 17,65 por 100 mil habitantes no Brasil (40 mil casos/ano). Em 2011, o Estado diagnosticou 224 casos novos.

Mundialmente, o último domingo de janeiro é uma data pensada para chamar atenção do mundo para a hanseníase. Desde 1954 o Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase acontece em vários países do mundo.

Chamada de “doença mais antiga do mundo”, a hanseníase se manifesta por lesões de pele com alteração de cor e de sensibilidade ao calor, frio, dor, tato, dormência, formigamento, nódulos doloridos no corpo, inchaços, manchas esbranquiçadas.

As pessoas que apresentam os sintomas da doença devem procurar os postos de saúde da região onde moram. As unidades de saúde municipais estão aptas a diagnosticar a doença.

spot_img
spot_img