Sete comportamentos tóxicos no trabalho e como combatê-los

19

Especialistas em gestão de pessoas apontam que contar com um ambiente de trabalho que zele pela saúde mental dos profissionais é fundamental para elevar a performance da equipe

Um  levantamento da Harvard Business School identificou o impacto de um ambiente de trabalho tóxico sobre as pessoas que fazem parte dele. Já de partida, metade dos profissionais relataram terem diminuído, naturalmente, o empenho por conta desses comportamentos, sendo que 38% afirmam ter reduzido intencionalmente a qualidade das suas atividades laborativas. Os dados reforçam o que especialistas em gestão de pessoas têm ressaltado: contar com um ambiente saudável, que zele pela saúde mental, é regra básica para elevar a performance do time.

Não dar crédito ao trabalho do colega, formar “panelinhas”, pessimismo exacerbado e falta de engajamento são algumas das principais atitudes a serem combatidas, ressalta Fernando Luiz Silva, Diretor de Operações da Supero Tecnologia, que comanda uma equipe de 130 profissionais. A empresa atua com alocação de mão de obra especializada e precisa formar times engajados e comprometidos com rapidez, para atender projetos de digitalização de outras organizações.

 “Primeiramente, o gestor precisa identificar as causas desses comportamentos. Alguns questionamentos, ‘será que o profissional está feliz na empresa?’, ‘isso pode ser reflexo da vida pessoal?’ e ‘há algum problema com os colegas?’, podem ajudar. Se for encontrado motivo, é papel do líder oferecer ajuda e tentar contornar a situação”, aconselha a coordenadora de DHO da Supero Tecnologia, Bárbara Daniel Vieira, que é especialista em Gestão Estratégica de Pessoas.

Também é responsabilidade do gestor conversar com o profissional em questão. Fernando observa que, muitas vezes, pessoas com comportamentos tóxicos não percebem como afetam o time e, consequentemente, toda a organização. “Explicar objetivamente o comportamento e seus efeitos, usando exemplos específicos, pode ajudar a pessoa a melhorar”, diz o gestor de área. 

Do contrário, a falta de uma política clara de regras dentro de uma equipe faz com que as pessoas percam a responsabilidade com os valores da empresa e ajam por conta própria, dando espaço para que  maus comportamentos se proliferem. A tolerância a atitudes tóxicas também pode levar colaboradores a perderem a vontade de se posicionar perante o time e se afastarem, e até resultar em um pedido de demissão.

A seguir, os dois gestores listam sete comportamentos tóxicos que devem ser combatidos nas empresas:

1. Não dar crédito ao trabalho do colega

Apesar da máxima de que ninguém trabalha sozinho e, portanto, de que as conquistas no ambiente de trabalho dependem da colaboração entre as equipes e das habilidades coletivas, ainda existem profissionais que querem levar todos os créditos sozinhos e não sabem valorizar o trabalho do colega. Isso gera desconforto e insatisfação entre o grupo.

2. Excluir colegas e montar “panelinhas”

Fazer amizades no ambiente de trabalho pode ser algo bastante positivo para o desempenho da equipe, porém excluir colegas e manter círculos fechados pode criar um ambiente tóxico e até reduzir a lucratividade dos negócios. Isso porque a falta de colaboração inibe a participação e as trocas com aquele que está sendo excluído. 

3. Não considerar a visão do outro

O excesso de ego no ambiente profissional, chegando ao ponto de a pessoa se achar tão independente e autossuficiente que não precisa da ajuda ou opinião alheia, é bastante prejudicial aos negócios, visto que as relação com a equipe por meio de interações saudáveis tendem a promover transformações valiosas em termos de comportamento.

4. Fofoca no ambiente de trabalho

A fofoca pode ter um poder devastador no ambiente de trabalho quando não controlada. Além de atrapalhar a produtividade, conversas com intenções maldosas sobre colegas de trabalho ou a empresa podem gerar insatisfação nos profissionais, prejudicando o clima organizacional e até mesmo destruir carreiras.

5. Falta de engajamento com o time

Quando há membros da equipe que não cumprem os processos e prazos previamente estabelecidos ou não se preocupam em dar uma satisfação para o restante do time e nem mesmo tentam melhorar seu desempenho, é um sinal claro de mau comportamento que pode ter como consequência um ambiente ruim.

6. Não dar retorno às solicitações

Demorar para dar retorno ou simplesmente não realizar o que foi combinado com o time é um péssimo comportamento, afinal muitas das atividades têm efeito cascata e as tarefas se interligam em vários momentos. Ter um profissional no time que não se pode contar é desmotivador e contraproducente. 

7. Pessimismo exacerbado

Geralmente, o excesso de pessimismo no ambiente de trabalho dá espaço para a apatia, inércia e resignação, características que qualquer líder de TI quer ver passarem longe da sua equipe. Ter alguém negativo o tempo inteiro no time causa desconforto e acaba inibindo a troca de ideias e a criatividades dos demais membros da equipe.