16.3 C
fpolis
segunda-feira, outubro 18, 2021
cinesytem

UFSC sedia palestra sobre Brasília & Bossa Nova com José Miguel Wisnik

spot_img

UFSC sedia palestra sobre Brasília & Bossa Nova com José Miguel Wisnik

spot_img

A UFSC recebe na próxima semana a palestra ‘Brasília & Bossa Nova- utopias de um Brasil Moderno’. O tema será abordado por José Miguel Wisnik, professor de literatura brasileira na Universidade de São Paulo (USP), e seu filho, Guilherme Wisnik, professor nas universidades Anhembi Morumbi e Escola Cidade, colaborador do jornal Folha de S. Paulo (veja mais abaixo). O evento será realizado na segunda-feira, 3 de novembro, às 19h, no auditório da Reitoria. A promoção é do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC.

A palestra une arquitetura e música através da discussão sobre o contexto dos anos 50, em que o surgimento da Bossa Nova coincide com a construção de Brasília. Esse foi um período de intensa criatividade na música, artes plásticas, arquitetura, cinema e também no pensamento social e econômico. Segundo os palestrantes, Brasília e Bossa Nova foram emblemas da modernidade e as utopias de um Brasil moderno.

No encontro José Miguel Wisnik lançará seu livro ‘Veneno Remédio – O futebol e o Brasil’, pela Companhia das Letras. Na obra, passando pela filosofia, sociologia, psicanálise e pela crítica estética, o autor analisa as minúcias do futebol e de sua evolução ao longo das décadas. Na publicação, craques como Pelé, Garrincha e Romário põem à prova idéias sobre o país de escritores como Machado de Assis, Mário e Oswald de Andrade; sociólogos como Gilberto Freyre; e historiadores como Sérgio Buarque de Holanda e Caio Prado Júnior.
O livro estará sendo vendido no local.

Mais informações com a professora Gladys Neves (48) 9963-5621

Saiba Mais:

José Miguel Wisnik
Professor de literatura brasileira na Universidade de São Paulo (USP), é o autor de inúmeros ensaios sobre música e literatura, como `O Coro dos Contrários – A Música em Torno da Semana de 22` (1977) e `O Som e o Sentido – Uma Outra História das Músicas` (1989).

Compositor, cantor e letrista, gravou três discos solo: `José Miguel Wisnik` (1992), `São Paulo Rio` (2000) e `Pérolas aos Poucos` (2003). É o autor de trilhas para balés do Grupo Corpo, peças do Teatro Oficina e filmes como ‘Terra Estrangeira’ e ‘Janela da Alma’.

José Miguel já teve suas canções gravadas por Zizi Possi, Vânia Bastos, Edson Cordeiro, Ná Ozzetti, Eliete Negreiros, Gal Costa, entre outros artistas. Tem ensaios publicados em antologias como `Os Sentidos da Paixão` (1987), `O Olhar` (1988) e `A Ética` (1992).

José Miguel Wisnik nasceu em São Vicente, São Paulo. O artista é graduado em Letras pela USP e tem mestrado e doutorado em teoria literária.

Guilherme Wisnik
É formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP) e mestre em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da mesma universidade.

Guilherme é professor nas Universidades Anhembi Morumbi e Escola Cidade e colaborador do jornal Folha de S. Paulo. Também é o roteirista do longa-metragem O risco – Lucio Costa e a utopia moderna, de Geraldo Motta Filho (prêmio especial do júri no Festival de Gramado em 2003), e curador da mostra Em trânsito: gravuras e esculturas de Alberto Martins (Estação Pinacoteca, 2007).

Publicou os livros Lucio Costa (2001) e Caetano Veloso (2005), além de ser o autor de ensaios como: “A arquitetura lendo a cultura”, em Um século de Lucio Costa (2004), “Doomed to Modernity”, em Brazil`s Modern Architecture (2004), e “Exercícios de liberdade”, em Marcos Acayaba (2006). Também organizou, com Ana Luiza Nobre e Ana Vaz Milheiro, o livro Coletivo – arquitetura paulista contemporânea (2006).

 

spot_img
spot_img

Leia mais