16.4 C
fpolis
terça-feira, outubro 19, 2021
cinesytem

Vítimas de violência doméstica e estupro poderão fazer cirurgia plástica gratuita em SC

spot_img

Vítimas de violência doméstica e estupro poderão fazer cirurgia plástica gratuita em SC

spot_img

 A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional Santa Catarina (SBCP-SC) lança nesta sexta-feira, 10, às 14h, na sua sede em Florianópolis, a ação social Atendimento em Cirurgia Plástica a Mulheres e Crianças com Sequelas Crônicas Vítimas de Violência Doméstica e Estupro. A inciativa, que por determinação do presidente da entidade, Iberê Pires Condeixa, será coordenada pelo ex-presidente e membro titular Zulmar Accioli, é o piloto de um programa desenvolvido pela SBCP Nacional no Distrito Federal e nos 19 estados onde possui seccionais. A implantação terá a organização do Instituto de Ensino e Ação Humanitária da SBCP (Fundação Ideah), atualmente presidido por Pedro Martins.

Os interessados devem entrar em contato com Susana de Oliveira pelo telefone (48) 9154-6537, a partir desta sexta-feira, e devem possuir o boletim de ocorrência (BO) emitido por uma delegacia de polícia. Posteriormente, a SBCP-SC informará aos selecionados datas e locais das operações. Todas as etapas são gratuitas e os pacientes serão atendidos em hospitais públicos e clínicas particulares conveniadas em diferentes regiões do Estado, priorizando as cidades mais próximas de suas residências.

O objetivo do projeto é oportunizar cirurgias reparadoras sem custos a essas pessoas, bem como encorajá-las a denunciar situações de maus-tratos dentro de casa e ocorrências de estupro. Para tanto, a SBCP-SC realizará uma triagem entre os inscritos e mapeará o atendimento pelo Estado. “Como é uma ação gratuita, fizemos um chamado por voluntários, e os cirurgiões catarinenses estão respondendo muito bravamente a mais esta solicitação. Estamos recebendo apoio de profissionais de todas as regiões”, comemora Accioli.

 Ainda que o foco principal sejam mulheres e crianças, homens adultos e idosos que tenham sofrido os mesmos tipos de violência e consequência também podem pleitear o procedimento cirúrgico. Segundo o coordenador, “todos em que permaneça uma deformidade crônica possível de ser mitigada pela cirurgia plástica, a exemplo de sequelas por queimaduras, cicatrizes causadas por arma branca e fraturas faciais”.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional Santa Catarina

Rua Deputado Antônio Edu Vieira, n° 1414, Pantanal

Florianópolis – SC

88040-900

(48) 3721-8058 // 9154-6537

regional@sbcp-sc.org.br

www.sbcp-sc.org.br

 

 

 

spot_img
spot_img