14.8 C
fpolis
quarta-feira, agosto 17, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

A Mostra de Dança Infantil termina com recordes e marca de qualidade

spot_imgspot_img

A Mostra de Dança Infantil termina com recordes e marca de qualidade

spot_imgspot_img

9ª MOSTRA DE DANÇA INFANTIL TERMINA COM RECORDES E A MARCA DE QUALIDADE

A nona edição de A Noite é uma Criança – Mostra de Dança Infantil terminou no último domingo (24/10), consagrando-se como um dos maiores eventos do gênero no Brasil e alcançando novos recordes em quantidade de bailarinos, coreografias inscritas e valores investidos na ajuda de custo. De 21 a 24 de outubro, 2.316 bailarinos de até 14 anos apresentaram no palco do Teatro Governador Pedro Ivo, anexo ao Centro Administrativo do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis, o trabalho de 86 coreógrafos.

Foram 102 academias, companhias, escolas e grupos de 18 municípios catarinenses: Águas Mornas (1), Balneário Camboriú (3), Blumenau (1), Criciúma (2), Florianópolis (47), Guaramirim (1), Itapema (2), Jaraguá do Sul (6), Joinville (1), Navegantes (1), Orleans (1), Palhoça (6), Santo Amaro da Imperatriz (1), São José (18), São Ludgero (1), Tijucas (2), Tubarão (7) e Urussanga (1). Além deles, o público teve a oportunidade de assistir ao trabalho do Projeto Social Alvinho’s Dance, atração convidada do Rio de Janeiro.

Um público superior a quatro mil pessoas aplaudiu crianças e adolescentes que interpretaram 227 coreografias: 68 na categorias Baby (quatro a seis anos), 103 na Infantil (sete a 11 anos) e 56 na Infanto-Juvenil (12 a 14 anos), em oito modalidades diferentes: balé (84), dança contemporânea (3), dança de rua (16), dança de salão (11), dança folclórica (6), dança moderna (5), estilo livre (44) e jazz (58). Foram exibidas cerca de 14 horas de dança, uma média de duas horas e 20 minutos de apresentação em cada uma das seis sessões.

Para o coordenador geral do evento, Carlos Eduardo Lourenço de Andrade, “esta foi a melhor de todas as edições, não só por causa da qualidade das coreografias, mas também pela produção dos grupos e figurino”. Segundo ele, o próprio evento incentiva a aprimorar o trabalho dos coreógrafos e a participação dos pequenos bailarinos – cada vez mais cedo, haja vista a quantidade de inscritos na categoria Baby, que superou os outros anos. E, é claro, faz bem para toda a família. “Muitos pais saem do teatro chorando de felicidade”, completa o organizador.

Presenças especiais

Em 2010, A Noite é uma Criança ganhou uma madrinha. Ana Botafogo, primeira bailarina do Theatro Municipal de Rio de Janeiro, veio a Santa Catarina depois de dois anos especialmente para ser agraciada com o título, que lhe foi conferido na sessão de abertura. “Aceitei com muito carinho mesmo, fiquei muito feliz com o convite. Estas crianças serão os artistas de amanhã e também nosso público. Espero que minha carreira de 35 anos, feita com muito afinco, muita paixão, seja um estímulo. Eu quero que elas saibam a importância de uma vida dedicada à dança”, declarou.

Dia 23 à noite, mais duas personalidades foram homenageadas: a atriz gaúcha Sheron Menezzes e o dançarino Marcelo Grangeiro, de São Paulo. Eles formaram uma das duplas de maior torcida na última edição do quadro “Dança dos Famosos”, exibido no primeiro semestre deste ano, no programa global “Domingão do Faustão”. Queridos por milhares de fãs em todo o País, se tornaram para as crianças um exemplo de disciplina, força de vontade e espírito competitivo. Com olhos marejados e voz embargada, a artista resumiu: “a gente ganhou! A gente está aqui! O que ficou para mim disso tudo é continuar dançando”. Marcelo, que tem um filho e sobrinhos que já dançam, disse se identificar como um educador. “A cada dia, vou procurar ser mais exemplo ainda na vida”.

Depois de participarem em 2006 e 2008, o Projeto Social Alvinho’s Dance, do Rio de Janeiro, retornou ao evento mais uma vez como convidado. A professora e coreógrafa Rachel Mesquita trouxe um grupo de 37 bailarinos para apresentar uma coreografia de dança de rua (hip hop) e 10 de dança de salão (um bolero, um forró, uma salsa, quatro sambas, um swing e dois tangos). Atualmente, a iniciativa atende 40 crianças e adolescentes de famílias socioeconomicamente desfavorecidas de diversos bairros cariocas.

Seus alunos são conhecidos em função dos shows que fazem pelo Brasil e em programas nacionais de televisão, como o extinto “Gente Inocente”, “Raul Gil” e no quadro “Dança das Crianças”, no “Domingão do Faustão”, sendo alguns vencedores da disputa. Entusiasta da mostra, Rachel foi homenageada na noite de encerramento: “é um evento ímpar no Brasil, pela quantidade de bailarinos, organização e por oportunizar às crianças a chance de subirem no palco”, disse ela.

Mostra Paralela

Pela terceira vez, foi realizada uma mostra paralela no auditório do Centro de Estudos Miguel Salles Cavalcanti, no Hospital Infantil Joana de Gusmão. A iniciativa integrou a programação do Mês da Criança da instituição e foi dirigida a pacientes internados em diversas especialidades médicas que não podem ir ao teatro assistir às apresentações da mostra oficial, bem como acompanhantes, familiares e funcionários.

Cerca de 80 pessoas de diversas cidades do Estado aplaudiram seis coreografias de balé, dança de rua e estilo livre apresentadas por 23 bailarinas entre nove e 13 anos do Primeiros Passos Grupo de Dança, do Colégio Criativo. Os trabalhos foram assinados pela professora Fernanda Marafioti. Intercalando os números, o mágico Sandro Spigolon animou a plateia com seus truques, que também divertiram os pacientes que não puderam sair de seus quartos.

Valorização profissional

Implantada em 2008 para valorizar o trabalho do profissional de dança, a ajuda de custo foi ampliada em 2009 e, novamente, em 2010 – passando de cinco para seis patamares. Os coreógrafos que inscreveram 10 bailarinos ou mais receberam o auxílio, variando entre R$ 100 e R$ 500. Este ano, foram repassados mais de R$ 26,2 mil, com vistas ao fomento da produção artístico-cultural.

Responsabilidade social

Organizada por Lenise Pavan Gonzaga de Andrade, diretora geral, e Carlos Eduardo Lourenço de Andrade, coordenador geral, a mostra não tem caráter competitivo e, entre seus objetivos, estão estimular as formas inovadoras de pesquisa em dança, divulgar e incentivar a dança como forma de expressão, valorizar e incentivar o intercâmbio entre grupos e bailarinos e promover a dança-educação.
Além da ajuda de custo de acordo com o número de inscritos, como forma de estímulo, os coreógrafos tiveram isenção de taxa de inscrição e receberam como reconhecimento um certificado de participação e um troféu. E cada um dos pequenos e jovens bailarinos, além do certificado, foi brindado com medalhas.

Com a venda de ingressos, foram arrecadados 3.123 quilos de alimentos não perecíveis, que serão distribuídos para entidades assistenciais da Grande Florianópolis.

Patrocínios & apoios

A Noite é uma Criança – 9ª Mostra de Dança Infantil teve o patrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, por meio da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes e Lei Municipal de Incentivo à Cultura, e apoio do site Guia Floripa.

spot_img

Leia mais