22.4 C
fpolis
quinta-feira, janeiro 27, 2022

Combustíveis e tarifa de ônibus aceleram inflação em Florianópolis no mês de abril

Combustíveis e tarifa de ônibus aceleram inflação em Florianópolis no mês de abril

spot_img

Alimentos também contribuíram no aumento do indíce

Os aumentos de 5,25% no preço dos combustíveis e de 6,64% nas tarifas do transporte urbano, somados aos aumentos verificados no setor de Alimentos, foram os principais responsáveis pela elevação do custo de vida em Florianópolis em 1,04% no mês de abril. Somando os quatro primeiros meses de 2011, o custo de vida na capital alcançou a marca de 3,51% de elevação, enquanto que a variação acumulada nos últimos 12 meses é de 8,16% de aumento. Os dados são do relatório mensal Índice de Preços ao Consumidor (Custo de Vida) de Florianópolis, calculado e elaborado pelo Centro de Ciências da Administração e Sócio Econômicas (ESAG/UDESC) e divulgado pela Associação Comercial e Industrial da Grande Florianópolis (ACIF).

De acordo com o levantamento da ESAG/UDESC, o grupo dos Produtos Não-Alimentares, onde estão inseridos os combustíveis, apresentou uma elevação geral de 2,99% com aumento de preços de 7,73% nos artigos de limpeza, 3,98% nos artigos de cama, mesa e banho e 2,98% nos artigos de higiene. Já no grupo de Serviços Públicos, com o aumento médio de 6,64% nas tarifas de transporte urbano, alcançou uma elevação total nos valores de 4,56%.

Alimentação mais cara – O levantamento da ESAG/UDESC registrou que no setor de Alimentos, mais uma vez os preços dos Hortifrutigranjeiros foram os que subiram acima da expectativa, contribuindo para que o grupo atingisse um aumento de superior a 3% no primeiro quadrimestre do ano. Pela ordem, os produtos com maior aumento nos preços no setor de Alimentos foram: batata inglesa (28,23%), tomate (13,06%), pimentão (10,61%), abóbora (8,93%), achocolatado (8,30%), leite condensado (7,91%), cenoura 7,35%, massa de tomate 6,97%, macarrão 6,91%, alho 6,46%, beterraba 6,11%, cebola de cabeça (5,57%), mamão (5,30%), leite em pó (5,12%), banana (4,62%), leite natural (4,18%), refrigerante cola (4,12%) e carne de frango (4,01%).

O levantamento da ESAG/UDESC apontou que apenas oito tipos de alimentos registraram redução de preços no período. São eles: laranja lima (15,61%), repolho (11,50%), aipim (8,51%), tangerina (8,33%), chuchu (7,82%), couve-flor (7,31%), laranja paulista (5,51%) e carne de primeira (3,71%).

Sobre a pesquisa – O Custo de Vida – Florianópolis reflete a variação de preços incidentes sobre os orçamentos de famílias florianopolitanas com rendimentos de 1 a 20 salários mínimos, e foi calculado com base na comparação de preços de 319 itens, coletados no período compreendido entre os dias 28 de março a 30 de abril de 2011.

O Índice de Preços ao Consumidor (Custo de Vida) de Florianópolis, é calculado desde 1968 pela ESAG/UDESC e passou a ser divulgado pela ACIF em 2008, através de convênio assinado entre as duas instituições.

spot_img
spot_img