18.6 C
fpolis
quinta-feira, setembro 23, 2021
cinesytem

Começa a temporada dos Ternos de Reis em Florianópolis

spot_img

Começa a temporada dos Ternos de Reis em Florianópolis

spot_img

O clima natalino ainda não acabou para algumas comunidades de Florianópolis. Preservando uma tradição trazida pelos imigrantes açorianos há mais de dois séculos, os Ternos de Reis já estão pelas ruas da cidade cantando de porta em porta e anunciando a visita dos Reis Magos ao Menino Jesus.

Até janeiro, os grupos mantêm uma intensa agenda de apresentações em diversos bairros da Capital, com um roteiro espontâneo elaborado conforme a receptividade das pessoas, que abrem as portas da casa para acolher a cantoria. No Dia de Reis, 6, data que é consagrada aos Reis Magos, músicos e cantadores de oito grupos locais reúnem-se no Largo da Catedral, no Centro, para o 17º Encontro de Terno de Reis, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Fundação Franklin Cascaes.

Relembrando a presença açoriana que contribuiu para a formação cultural do município, o evento marca o encerramento do ciclo de festejos natalinos na cidade. Após a apresentação dos grupos, os participantes sairão em cortejo de despedida rumo ao Presépio da Praça 15 de Novembro, que será desmontado a partir dessa data. Em caso de chuva, as atividades serão realizadas na Catedral Metropolitana.

Folia de fé

Introduzida no Brasil pela colonização portuguesa e difundida pelos jesuítas, a Folia de Reis ou Terno de Reis é uma manifestação cultural que se popularizou nos povoamentos do litoral em comemorações do ciclo natalino. Em Florianópolis, na segunda quinzena de dezembro, especialmente a partir da véspera do Natal, os grupos começam as visitas nas casas, anunciando o nascimento do Menino Jesus. Os festejos em geral prosseguem até dia 6 de janeiro, mas em algumas comunidades podem prolongar-se até o Dia de São Sebastião (20 de janeiro).

Segundo a crença cristã, após longa peregrinação, os três Reis Magos encontraram nessa data aquele que consideravam o Messias e a Ele ofereceram presentes. Depois da revelação, o trio retornou às tribos para anunciar a descoberta a todos os povos. A partir do dia consagrado aos Reis Magos, as famílias costumam desmontar o presépio e retirar a decoração natalina das casas.

O Dia de Reis também marca a chegada dos primeiros imigrantes açorianos na Ilha de Santa de Catarina, em 6 de janeiro de 1748. Foram eles que introduziram na cultura local crenças e tradições que se mantêm vivas em muitas comunidades, como as cantorias de Reis e as Festas do Divino Espírito Santo.

Simbologia numérica

A tradição do Terno de Reis está curiosamente associada ao número três, que inspira o nome do folguedo religioso. Três foram os Reis Magos (Melchior, Gaspar e Baltazar) que seguiram a Estrela Guia até Belém em busca do filho de Deus, a quem deram três presentes – ouro, incenso e mirra – que simbolizam as três dimensões atribuídas a Jesus Cristo (realeza, divindade e humanidade). A apresentação dos grupos também é realizada em três partes: chegada, anúncio e despedida.
Os grupos são normalmente formados por um trio de instrumentistas e cantadores que improvisam versos e trovas alusivos ao nascimento de Jesus. Tradicionalmente, o Terno de Reis é composto pelo triplo ou tripa (que canta fino, de falsete), o repentista ou versador (que faz os versos de improviso) e o baixão (cantor solo, que faz a segunda voz).

Além disso, três são os instrumentos que se destacam nas cantorias: a viola, a rabeca e o pandeiro. Atualmente, algumas comunidades apresentam-se com grupos maiores, formado por amigos e familiares, agregando às cantorias o acordeon e outros instrumentos musicais.

Grupos Participantes

• Família Fielsons (Trindade)
• Serenata de Natal (Campeche)
• Alegria de Viver (Armação do Pântano do Sul)
• EIRA (Pantanal), Alegria (Saco dos Limões)
• Amor e União (Ribeirão da Ilha)
• Associação Folclórica do Itacorubi (Itacorubi)
• Lili da Rabeca (Ingleses)
 

spot_img
spot_img

Leia mais