Florianópolis, 16 de julho de 2024

Conheça o Açores Bar e Café em Santo Antônio

spot_img

Sicoob SC/RS ultrapassa 1,5 milhão de cooperados

O Sicoob SC/RS alcançou em junho 1,5 milhão de...

Vai ter Feira do Rock em Palhoça no final de semana

No mês do rock n’ roll o shopping ViaCatarina...

Com mais de 250 empreendimentos, o Square SC apresenta opção inovadora para as férias da criançada

Empresa Wow Park oferece experiência multissensorial num ambiente inspirador Procurando...

Compartilhe

É uma ótima opção para curtir a noite em Floripa.

Você quer agradar, encantar, conquistar ou namorar? Venha para o Açores Bar. Saiba porque a Revista Veja SC escolheu o Açores Bar e Restaurante como o melhor de Florianópolis em 2006/2007.

UMA PEQUENA HISTÓRIA DO LOCAL E DA CASA

Você se encontra no pitoresco bairro de Santo Antônio de Lisboa, que preserva o estilo barroco do Século XVIII em sua Igreja de Nossa Senhora das Necessidades e nos casarios que formam um importante patrimônio histórico da Ilha. Desde o início dos anos 90, o local vem se firmando como importante CENTRO GASTRONÔMICO da ilha de Santa Catarina, principalmente pelo cultivo de ostras, mariscos e também pela tradicional culinária pesqueira da região.
Os índios que aqui habitavam chamavam este lugar de Rerituba, em tupi-guarani, abundância de ostras. O gosto por frutos do mar já é então bastante antigo por aqui.

Os Índios Carijós, gradativamente começaram a abandonar a Ilha nos séculos XVI e XVII à medida em que navegadores e exploradores passavam por aqui, principalmente bandeirantes paulistas, famosos por aprisionar índios.

A primeira povoação não indígena na ilha foi fundada em 1673, pelo bandeirante paulista, Francisco Dias Velho, interrompida pela tragédia de sua morte e de seus familiares quando a ilha foi atacada por Piratas.
Em 1698, o Padre Mateus de Leão, com mais de vinte casais procedentes de Lisboa, aportaram em Santo Antônio de Lisboa. Ergueram pequenos ranchos e palhoças, iniciando assim o povoamento português e as primeiras lavouras da região.

A partir de 1748, começaram a chegar colonizadores do arquipélago dos Açores vindos de suas nove ilhas, que são as seguintes: Ilha de São Miguel, Ilha do Pico, Ilha Terceira, Ilha Graciosa, Ilha se São Jorge, Ilha do Faial, Ilha de Santa Maria, Ilha do Corvo e Ilha das Flores (alguns de nossos pratos levam os nomes dessas ilhas em homenagem aos colonizadores açorianos, que foram a base de nossa rica cultura). Esses imigrantes aumentaram expressivamente o número de habitantes em toda nossa Ilha.

Destaca-se com açorianos, o surgimento de uma nova arquitetura na Ilha, da qual a Igreja e este casarão colonial é remanescente. Na sua construção, aproximadamente em 1780, foram utilizadas em suas paredes externas, pedras fixadas com óleo de baleia, cal das ostras e barro nas suas paredes internas, o estuque é montado em ripas da palmeira içara, óleo de Baleia, barro batido e cal.

Nos mais de dois séculos de existência, este casarão funcionou quase sempre como armazém de “secos e molhados” com produtos ilhéus. Também chegou a ser utilizado como salão para bailes, nos quais as bebidas eram resfriadas enterrando-as na areia embaixo do antigo assoalho de peroba.
Durante décadas o casarão comercial pertence a família do atual proprietário.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

Terça, Quarta, Quinta e Sexta: a partir das 19:00h
Sábado: a partir das 12:00h
Domingos das 12:00h às 18:00h

MÚSICA AO VIVO:
De Quarta à Sábado a partir das 21:00h

PROGRAMAÇÃO MUSICAL:

Quartas: REINALDO TUNES – Violão e Voz

Quintas: TONI DIAS – Violão e Voz

Sextas e Sábados PROGRAMAÇÃO VARIADA:

ROSSANO E PELÉ
EDSON MOURA e Banda
PATRIC e Banda
MARLI MATOS e TECO

COUVERT ARTÍSTICO: R$ 5,00

Mais informações:

www.acoresbarecafe.com.br / 48-3235-1377