15.8 C
fpolis
segunda-feira, julho 4, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Curso de desenho animado vai promover inclusão social e digital em Florianópolis

Curso de desenho animado vai promover inclusão social e digital em Florianópolis

spot_imgspot_img

O SENAI/SC oferecerá a partir de 2010 um curso de animação digital, dirigido para jovens de 14 a 24 anos residentes prioritariamente nas comunidades do maciço do Morro da Cruz, em Florianópolis. A realização do projeto será em parceria com a prefeitura municipal e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O convênio foi assinado na tarde desta terça-feira, dia 22, pelo diretor regional do SENAI/SC, Sérgio Roberto Arruda, pelo vice-prefeito João Batista Nunes e pelo reitor da UFSC, Álvaro Prata.

Para a realização do curso, serão utilizados recursos do Programa de Aceleração do Crescimento para Espaços Mais Cultura (PAC Cultural). Além do aspecto social, a iniciativa tem o objetivo de formar profissionais para a indústria de informática e de jogos eletrônicos que está surgindo na cidade. Intitulado Animando a Cultura da Ilha, na construção dos projetos integradores, os alunos resgatarão aspectos culturais da cidade. Serão desenvolvidas disciplinas básicas dos cursos de aprendizagem do SENAI, entre elas os fundamentos de comunicação oral e escrita e da Matemática, saúde e segurança do trabalho, informática básica, organização e preparação para o trabalho, ética, cidadania e meio ambiente. Além disso, o curso terá as disciplinas específicas de desenho, roteiro, storyboard, criação de personagens, desenho digital, criação de cenários, animação, produção de áudio e pós-produção. Com um ano de duração, o curso terá 800 horas e, a exemplo dos demais cursos de aprendizagem industrial, são dirigidos a jovens de 14 a 24 anos.

“Vamos criar condições de empregabilidade para jovens de comunidades de risco social, ao mesmo tempo em que capacitamos profissionais para a indústria de tecnologia que existe na cidade”, salientou o diretor regional do SENAI/SC, Sérgio Roberto Arruda. “O projeto promove a união entre a cultura e a indústria da tecnologia”, acrescentou Álvaro Prata. Para o vice-prefeito João Batista Nunes, a iniciativa promove a cidadania de pessoas em situação de risco social. “Levamos benfeitorias para aquelas comunidades, agora queremos oferecer também a oportunidade de formação profisssional”, observou.

spot_img