19.2 C
fpolis
terça-feira, setembro 28, 2021
cinesytem

Festival Isnard Azevedo termina com média de público de 20 mil pessoas

spot_img

Festival Isnard Azevedo termina com média de público de 20 mil pessoas

spot_img

O Floripa Teatro – 21º Festival Isnard Azevedo, que ocorreu durante nove dias na última semana, consolidou o público de 20 mil espectadores por edição. A procura pelos espetáculos foi além da expectativa e em boa parte dos espaços a lotação atingiu a capacidade máxima. O encerramento ocorreu sábado, 25, com a entrega do troféu Isnard Azevedo para a professora Odília Carreirão Ortiga.

O número de peças inscritas saltou de 199 em 2013 para 416 este ano, com teatro de rua, infantil e adulto, circo teatro e teatro musical. A credibilidade do festival de Florianópolis e o aumento do número de inscritos contribuíram para dar mais opções para a comissão de seleção, o que influenciou numa maior qualidade dos espetáculos apresentados.

Para o secretário municipal de cultura, Luiz Ekke Moukarzel, é importante levar em conta que a consolidação de um público de mais de 20 mil pessoas é o resultado principalmente do crescimento do festival tanto sob o ponto de vista da organização, como da qualidade dos espetáculos selecionados.

Moukarzel planeja trazer grupos do exterior para Florianópolis, na edição de 2015. Sulanger Bavaresco, diretora do Floripa Teatro, avalia que inicialmente poderiam ser convidadas duas ou três companhias da América numa mostra internacional.

Visibilidade

Criada este ano com a proposta de ampliar a visibilidade das peças de teatro produzidas em Florianópolis, o festival inaugurou a 1ª Roda de Negócios Teatrais. Com a participação de 28 grupos, diretores, atores e produtores da Capital tiveram oportunidade de um contato direto com curadores dos principais festivais brasileiros.

Sulanger acredita que a conexão direta vai aumentar paulatinamente a visibilidade já que representantes de outros festivais foram a assistir alguns espetáculos produzidos na cidade. Para 2015, já está agendada a 2ª Roda de Negócios.

Outra estreia deste ano, o Mesa Crítica, provocou um encontro produtivo entre jornalistas, críticos e produtores, com o objetivo de provocar reflexões escritas sobre realizações teatrais. Durante esta edição também houve uma ampliação do debate sobre os espetáculos, com textos produzidos tanto por profissionais da crítica como pelo público e publicados em jornais e nas redes sociais. Para 2015, uma das propostas é realizar uma oficina de escritas teatrais.

Na edição deste ano, a organização também oxigenou a parceria com as universidades de teatro. A 4ª Mostra Circuito Universitário em Cena da Udesc apresentou 11 peças e a UFSC estreou um circuito com três espetáculos, levando para o público de Florianópolis a dramaturgia produzida pelas novas gerações.

O festival ocorreu em 27 espaços culturais de Florianópolis. Tanto no centro da cidade como em comunidades do interior da Ilha e do continente. Foram 38 espetáculos de 22 companhias de seis estados em mais de 80 apresentações. 350 profissionais estiveram envolvidos na produção.

spot_img
spot_img

Leia mais