21.6 C
fpolis
domingo, novembro 28, 2021
cinesytem

Floripa Tap faz ações na comunidade, levando grandes nomes do sapateado mundial para dar oficinas gratuitas

spot_img

Floripa Tap faz ações na comunidade, levando grandes nomes do sapateado mundial para dar oficinas gratuitas

spot_img

Buscando aproximar ainda mais modalidade da comunidade e promover o acesso à cultura, o Festival Internacional de Sapateado, Floripa Tap, promoveu dois momentos de inclusão social. 

Os alunos do Centro de Educação e Evangelização Popular (Cedep), no Monte Cristo, e da Irmandade do Divino Espírito Santo – NAE, da comunidade central de Florianópolis, puderam participar de oficinas gratuitas de sapateado e de apresentações exclusivas com grandes nomes nacionais e internacionais do Tap, incluindo professores da Garagem da Dança. “Todos os anos buscamos realizar esta ação social como forma de tornar a cultura mais acessível para comunidades que não têm oportunidades de estarem próximas à dança, música e arte”, destaca Marina Coura, idealizadora do Floripa Tap.

Esta edição comemorativa aos 10 anos do evento trouxe para Santa Catarina Maud Arnold, que já foi dublê de dança de Beyoncé, Daniel Borak, do Stylize, Star Dixon, da MADD Rhythms, além dos (as) brasileiros (as) Patrícia Taranto, Fernando Flesch, Bia Mattar, Stella Antunes, Nelson Moura, Christiane Matallo, Valéria Pinheiro, Marina Coura e Ana Gori. Foram quatro dias de programação gratuita no Floripa Airport, além de oficinas no SESC Cacupé e da Noite de Gala no CIC – Centro Integrado de Cultura, com tradução em LIBRAS. 

O evento ofereceu bolsas gratuitas para sapateadores (as) que não têm condições de pagar e também cota para pessoas negras do tap dance. Ana Gori, estudiosa da filosofia africana e do cinema afrofuturista, pesquisadora das bases históricas do tap dance e produtora cultural,  participou da programação. Ela é codiretora da Cia Black’s on Tap, a primeira companhia de pessoas negras de tap dance do Brasil. Duas oficinas gratuitas oportunizaram a inscrição sem custos para aulas de sapateado para surdos e ouvintes, além de iniciação ao tap. 

Debates sociais importantes como racismo e a cultura negra, empoderamento feminino e sustentabilidade foram estimulados através da Mostra Fomento de Incentivo à Criação e de outras apresentações, incluindo a da Cia Trupe Toe, que enfatiza a busca pela equidade de gêneros, etnias e raças, trazendo à tona a discussão sobre justiça social. 

Os espetáculos no aeroporto de Florianópolis tiveram transmissão gratuita pelo canal YouTube do festival, na primeira e última noites, em formato acessível para surdos, com tradução em LIBRAS. Eles continuam disponíveis no canal YouTube do Floripa Tap para quem não pode estar presente. 

Com produção da Garagem da Dança, este projeto é realizado com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, através do Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura, com patrocínio das empresas SC Gás e Clemar Engenharia, e realizado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura, com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura/Artes – edição 2019. Produto cultural parcialmente patrocinado pelo Município de Florianópolis por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Modalidade Doação). Distribuição gratuita proporcional ao incentivo. 

  Crédito foto: Cristiano Prim 

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img