20.4 C
fpolis
quarta-feira, julho 6, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Liberação da SC-401 é prioridade em Florianópolis

Liberação da SC-401 é prioridade em Florianópolis

spot_imgspot_img

Com a perspectiva de leve melhora nas condições de tempo e o monitoramento das áreas de risco sob controle, a preocupação da Prefeitura de Florianópolis volta-se agora para as obras de infra-estrutura, principalmente, a liberação da SC-401, interditada por um deslizamento de quase 10mil metros cúbicos de terra, na altura do Km 14, no Norte da Ilha.
O prefeito eleito de Florianópolis, Dário Berger, e o prefeito em exercício, Bita Pereira, estiveram na tarde desta segunda-feira (24/11) visitando o trecho afetado para oferecer o apoio da estrutura municipal às equipes que trabalham no local. “Quero me associar a essa força-tarefa para fazer o que estiver ao alcance para acelerar os trabalhos e restabelecer o fluxo de veículos o mais rápido possível. Um terço da população depende desse acesso”, ressaltou.
A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos dentro de 15 a 20 dias, mas existe a possibilidade de liberar um trecho no acostamento da rodovia até o final da semana. Técnicos estudam a possibilidade de induzir o escorregamento de terra em uma área sob risco para melhorar as condições de segurança dos trabalhadores.

A estratégia vai ser avaliada amanhã (25/11) por geólogos que vão vistoriar a área atingida. “Estamos buscando a melhor maneira de retirar a terra e garantir a segurança das casas, evitando novos desmoronamentos”, disse o Tenente Coronel José Mauro da Costa, do Corpo de Bombeiros.

Ao todo 150 pessoas trabalham na área, mas por enquanto, por medidas de segurança, apenas duas máquinas estão sendo utilizadas para remover as pedras e a terra que se espalhou por quase 200 metros quadrados de pista. A partir da instalação de energia no local, hoje, as equipes devem se revezar 24 horas por dia.

Até o momento já foram retiradas cerca de 200 caçambas de terra e removidas várias pedras, que serão detonadas. Pela rodovia passavam diariamente cerca de 40 mil veículos, que agora estão sendo desviados para acessos alternativos na região do Cacupé e Santo Antônio de Lisboa.

De acordo com a Defesa Civil Municipal, até o momento, cerca de 160 pessoas estão abrigadas provisoriamente em alojamentos montados na escola Básica Osmar Cunha, no Norte da Ilha, e no Conselho Municipal do Rio Tavares, na região Sul. Equipes da Secretaria de Assistência Social e da Vigilância Sanitária estão visitando os alojamentos para atendimento às famílias e fornecimento de alimentos, colchões, e outros produtos, além de verificação das condições de saúde dos abrigados, principalmente das crianças.

Outro grupo de trabalho deverá iniciar o desassoreamento de canais e a limpeza de valas para facilitar o escoamento da água, especialmente nas comunidades da região do Rio Tavares, Rio Tomé, Lagoa da Chica, Rio Itacorubi, Rio Papaquara e nas imediações da SC- 405.

spot_img

Leia mais