29.6 C
fpolis
terça-feira, janeiro 25, 2022
cinesytem

Mostra de Cinema Catarinense no Aniversário de Florianópolis

Mostra de Cinema Catarinense no Aniversário de Florianópolis

spot_img

Integrando a programação oficial comemorativa ao 283º aniversário da cidade – realizada pela Prefeitura Municipal, sob coordenação da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC) –, o Fundo Municipal de Cinema (FUNCINE) e a Cinemateca Catarinense/ABD-SC promoverão uma mostra gratuita de cinema em diferentes pontos da Capital. Serão cinco sessões, exibindo em cada uma delas quatro dos nove curta e mediametragens selecionados para a ocasião. As obras são ficções e documentários produzidos e dirigidos por profissionais locais:

18.03 – quarta-feira

*19h30: “Isto não é um Filme”, “Paisagem Urbana, um Olhar sobre a Ilha”, “Mocotó no Morro” e “Franklin”, no Teatro da UBRO. Escadaria da Rua Pedro Soares, nº 15, centro. Telefone: (48) 3222-0529.

20.03 – sexta-feira

*19h30: “Bruxas atacam Pescador”, “Quem disse que Eu to indo pra Casa”, “Paisagem Urbana, um Olhar sobre a Ilha” e “Miramar, um Olhar para o Mundo”, na comunidade do Morro do Mocotó. Telefone: (48) 3333-1704, com Eli.

21.03 – sábado

*19h30: “Isto não é um Filme”, “Quem disse que Eu to indo pra Casa”, “Mocotó no Morro” e “Martinho de Haro – A Cidade Reiventada”, no Cineclube Carijó. Rua Anteno Borges, nº 409, Canasvieiras. Telefone: (48) 3207-7734.

23.03 – segunda-feira

*19h30: “Bruxas atacam Pescador”, “Quem disse que Eu to indo pra Casa”, “Paisagem Urbana, um Olhar sobre a Ilha” e “Mercado de Histórias – A Construção do Mercado Público na Memória Popular de Florianópolis”, no Centro Social Comunitário do Ribeirão da Ilha. Rua Baldicero Filomeno, nº 7821. Telefone: (48) 3337-5646, com Andrei.

24.03 – terça-feira

*19h30: “Isto não é um Filme”, “Mocotó no Morro”, “Bruxas atacam Pescador” e “Franklin”, no Centro Comunitário do Pantanal (CCPAN). Rua Deputado Antônio Edu Vieira, nº 968. Telefone: (48) 3234-4148.

Filmes

*“Quem disse que Eu to indo pra Casa”, vencedor do II Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão” 2005. Toco, garoto de uma comunidade de baixa renda da Grande Florianópolis, convence o vizinho Cabelinho a fugir de casa para tentar a vida no centro da cidade. No caminho, conhece Passarela, garota de programa pela qual se apaixona. Passarela e Cabelinho têm papel fundamental na decisão de Toco em relação ao seu futuro. O filme traz um olhar diferente sobre Florianópolis. Vai além dos filmes que exploram as belezas naturais, os pontos turísticos e os cartões postais. Sua intenção é buscar a poesia do submundo, do cenário urbano, dos cantos obscuros de uma capital outrora bucólica, hoje transformada em grande centro. Por meio das dificuldades enfrentadas pelos protagonistas, o curtametragem da Nucleomídia Comunicação enfoca o cotidiano de crianças carentes que tentam viver com dignidade, e reforça a importância de valores como a família e a amizade. Direção e edição: Marco Stroisch. Elenco: Andréa Buzato, Daniel Moraes e Pedro Costa. Trilha sonora original: Bob Barbosa e Renato Pimentel. Direção de arte: Valeska Bittencourt. Som direto: Rodrigo Amboni. Direção de fotografia: Marx Vamerlatti. Roteiro: Sandra Nebeling. Direção de produção: Guto Lima.

*“Isto não é um Filme”, II Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão” 2005. Um grupo de criadores se reúne para inventar um projeto para um edital de financiamento. Quinze mil reais possíveis e muitas idéias na cabeça. Trazem suas experiências, referências, personalidades e desejos. Do choque, do diálogo e da diferença, começa a nascer o roteiro de um vídeo. Filmes dentro de um filme, jogo de espelhos metalinguístico, a obra vai se construindo no momento mesmo em que é imaginada. Produção de 20 minutos da Vinil Filmes (2006). Direção: Loli Menezes. Roteiro e story board: Marco Martins. Direção de produção: Daniel Caldeira. Elenco: Gláucia Grigolo, Renato Turnes, Paulo Vasilescu, André Francisco e Raul Ferreira. Arte e figurino: Cláudia Cárdenas e Loli Menezes. Fotografia e câmera: Rafael Schlichting. Edição, edição de som e finalização: Lucas de Barros. Trilha sonora: Jefferson Bittencourt e Loli Menezes. Arte gráfica: Gustavo Monteiro. Preparação de elenco: Jefferson Bittencourt. Produção executiva: Loli Menezes. Elenco de apoio: Gustavo Monteiro, Lucas de Barros, Clarissa Martins Alves, Patrícia Schappo, Amanda Cruz e Nicole Vicente.

*“Paisagem Urbana, um Olhar sobre a Ilha”, II Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão” 2005. Inspirado livremente nas narrativas dos escritores Rodrigo de Haro, Raul Caldas Filho e Dennis Radünz, o filme propõe um recorte de olhar sobre o centro da Ilha de Santa Catarina, descobrindo outras paisagens, rastros urbanos (in)visíveis, vestígios de memórias transformadas pelo crescimento da cidade. Realização da Cizânia Filmes, com 16 minutos. Direção e direção de fotografia: Pedro MC. Direção de produção e pesquisa de projeto: Karen C. Rechia. Montagem: Yannet Briggiler. Edição de som: Rodrigo Amboni. Still e câmera 2: Rafael Garcia Motta. Roteiro: Victor da Rosa & Pedro MC. Narração: Mônica Siedler. Trilha sonora: Diogo de Haro e Franco Camusso. Consultoria de projeto: Olinda-Maria Azevedo.

*“Bruxas atacam Pescador”, II Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão” 2005. Adaptação em 15 minutos do conto homônimo de Franklin Cascaes. Deolindo, um pescador artesanal, encontra sua filha recém-nascida doente, após a visita de uma prima distante, uma genuína bruxa. O pescador parte em busca da sinhá Chica do Pedro Maré-seca para dar início a uma batalha sobrenatural contra o feitiço de empresamento aplicado à criança. Direção, produção, roteiro, animação e edição: Érico Patrício Monteiro. Assistente de produção e vozes: Diego Canarin. Direção musical e trilha sonora original: Renata Swoboda Pedroso. Desenho conceitual: Rodrigo Araújo. Produção de elenco: Fernanda Bucater. Narrador: Eduardo Bolina. Pesquisa: Cameni Silveira. Arte em massinha: Tainara Morais.

*“Mercado de Histórias – A Construção do Mercado Público na Memória Popular de Florianópolis”, II Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão” 2005. Documentário de 52 minutos (2007). A história deste espaço e de pessoas que por ele passaram, contada por historiadores, comerciantes e frequentadores. Direção e roteiro: Bianca Chiaradia. Direção de produção: Guto Lima. Direção de fotografia: Marcelo Sabiá. Som direto: Douglas Vianna. Pesquisa: Evandro Duarte. Produção gráfica: Thiago Skárnio. Montagem: Marco Stroisch.

*“Martinho de Haro – A Cidade Reiventada”. Primeiro documentário da série “Alma de Artista”, projeto da FCFFC (2008). A trajetória, o ideário e toda a arte de Martinho de Haro, um dos maiores nomes da pintura do País, tornando-se referência do modernismo brasileiro. O roteiro parte de ampla pesquisa junto a críticos, historiadores, curadores e artistas catarinenses expressivos no panorama contemporâneo. A produção desvenda aspectos que marcaram sua forma de viver e entender o mundo de sua época. Um artista que captou com argúcia e expressividade apuradas a paisagem urbana de Florianópolis. Direção e roteiro: Chico Pereira. Poemas: Rodrigo de Haro. Direção de fotografia: Patrício Furlanetto. Edição Thesta Marques. Direção de arte: Cristiano Frezza. Produção: Bruno Vieira da Cunha. Direção musical: Diogo de Haro. Supervisão geral: Vilson Rosalino.

*“Mocotó do Morro”. Resultado da oficina de documentário oferecida pelo 10º Catavídeo, ministrada por Iur Gomez e Bob Barbosa, na Casa Brasil unidade Federação das Associações de Moradores de Santa Catarina (FAMESC). Com 17 minutos, tem direção de fotografia de Juan Zoppi, que, juntamente com Alan Langdon, também assina a edição deste curta. A realização é dos participantes da oficina: Ana Carla Pimenta, Danilo Ribeiro, Dariane Pasternak, Fernando Klepizig, Guinter Rafael, Jéssica Gerente, Letícia Kapper, Liliane Ribeiro, Michele Araújo, Sandra Rubia e Sergio Aspar. O FUNCINE também participou da produção, apoiando com sua estrutura de equipamentos de vídeo e áudio.

*“Miramar, um Olhar para o Mundo”, vencedor do I Prêmio FUNCINE de Produção Audiovisual “Armando Carreirão”. Realizado pela Mané Filmes, em 2002, o documentário de 45 minutos resgata a história do saudoso bar Miramar, que entre as décadas de 1920 e 1970, funcionou sobre o Trapiche Municipal, no centro de Florianópolis, junto à Praça XV de Novembro. A partir de reconstituição ficcional, depoimentos e acervos históricos, encontramos uma ilha, que sobre um trapiche mirava o mar e enxergava além o mundo que aos poucos se aproximava e que fez dela a cidade que conhecemos. Direção e roteiro: Marco Martins e Ricardo Weschenfelder. Direção de fotografia: Marx Vamerlatti. Direção de arte: Valeska Bittencourt. Artes gráficas: Radji. Direção de produção e produção executiva: Bob Barbosa. Elenco: Geraldo Cunha, Mariana Schmitz e Tiago Andrade.

*“Franklin Cascaes”. Produção de 30 minutos da FCFFC. Resultado do trabalho coletivo de Edina De Marco, José Rafael Mamigonian e Norberto Verani Depizzolatti, que dividiram direção, roteiro, pesquisa e produção, o documentário tem como linha condutora a voz de Franklin Cascaes, registrada em duas séries de entrevistas realizadas por Gelci Coelho (Peninha) e por Raimundo Caruso, ambas em 1981. As entrevistas de Cascaes são uma reflexão já ao fim da vida sobre seu meio, sobre seu trabalho, sobre a arte e sobre o passado, presente e futuro da cidade. O documentário intercala a esta narrativa depoimentos de Silvio Coelho dos Santos, Anamaria Beck, Henrique Pereira Oliveira e dos própios Raimundo Caruso e Peninha. À parte as entrevistas, o documentário utiliza material de arquivo, filmes e fotografias, e registos fonográficos inéditos do próprio homenageado em suas pesquisas.

Mais informações, com a presidente da Cinemateca Catarinense/ABD-SC, Sofia Stallbaum Mafalda, pelos telefones (48) 3224-7239 e 9125-5306, ou com Iur Gómez, do Fundo Municipal de Cinema (FUNCINE), pelo telefone (48) 3224-6591.

spot_img
spot_img