21.6 C
fpolis
segunda-feira, novembro 29, 2021
cinesytem

Mural Franklin Cascaes, no Centro, terá novos elementos e realidade aumentada

spot_img

Mural Franklin Cascaes, no Centro, terá novos elementos e realidade aumentada

spot_img

Segunda etapa do painel do artista Thiago Valdi, localizado no Centro de Florianópolis, começou a ser executada

O conhecido e inspirador mural Franklin Cascaes, assinado pelo artista urbano Thiago Valdi na lateral do edifício Atlas, Centro de Florianópolis, ganhará novos elementos e realidade aumentada. A primeira etapa do trabalho é a pintura do painel, que começou na última segunda (2) à noite com os primeiros riscos.  

O artista Thiago Valdi, cujo trabalho nas ruas é marcado pelas referências do mar e pelo feminino, é reconhecido dentro e fora do país. Foi pioneiro na pintura de mural de grandes dimensões em Florianópolis e escolheu figuras importantes da biografia de Franklin Cascaes (1908 – 1983) para incluir no mural nesta segunda etapa. O projeto foi iniciado e lançado em 2017. 

O conto Balanço Bruxólico e os retratos da esposa de Franklin,a  Professora Elizabeth Pavan Cascaes; imagens do amigo Peninha, que se tornou responsável pela difusão das obras; e a lendária Kombi, que transportava o pesquisador pela Ilha para o registro da cultura local, serão pintados no mural. O trabalho, assinado por Valdi, contará com apoio do artista Bruno Brasil (Tudix) para a execução.

Pioneirismo: resultado de trabalho e persistência

Para que essa etapa do trabalho fosse viabilizada, foi necessário muito trabalho e persistência, contam os idealizadores Thiago Valdi e Victor Moraes Heyde. 

—Poucas pessoas sabem da dificuldade que tivemos para tirar a ideia do muralismo do papel. Conquistar a confiança do poder público, encontrar uma empresa privada para apoiar a ação e conseguir que um edifício inteiro disponibilizasse a primeira empena. Conseguir tudo isso levou dois anos —relata Valdi.

No entanto, considera Victor, foram válidos os esforços para unir arte urbana e tecnologia.  

—Nós sabíamos que este painel, por ser o pioneiro, abriria portas para outros murais na cidade e queríamos contribuir com ainda mais inovação para esse movimento. Sendo assim, logo que entregamos a obra em 2017, sentamos para escrever o projeto de continuação e tivemos a ideia de incluir uma interação com realidade aumentada. Quando os novos painéis surgiram e o Centro de Florianópolis virou uma verdadeira galeria de arte a céu aberto, sentimos que era a hora de executar a segunda etapa do Franklin Cascaes  —  afirma  Victor.

O Street Art Tour (SAT), movimento de fomento à arte urbana em Florianópolis, é parceiro da iniciativa e atua na realização da segunda parte do mural, além de possibilitar e acelerar a execução da realidade aumentada, que poderá ser acessada pelo novo aplicativo do SAT  disponível para download gratuito no Play Store e Apple Store.

Realidade aumentada: tecnologia em favor da arte e da cultura

A partir da conclusão da pintura do painel, a realidade aumentada será integrada à obra ainda em dezembro deste ano. Apontando com o celular para a pintura, a partir da interface do aplicativo do SAT, os usuários terão acesso a conteúdos como vídeo sobre vida e obra de Franklin Cascaes, com animação de elementos do mural, em português, inglês e espanhol; fotos de trabalhos originais do artista e acervo inédito de imagens de arquivo pessoal de Franklin que foi cedido pela família. 

—O meu grande objetivo foi criar uma linha narrativa para que as pessoas entendam definitivamente quem foi Franklin Cascaes e porque estamos na Ilha da Magia —  afirma Valdi.

Ele conta que sempre teve Cascaes como inspiração e considera esse trabalho um manifesto em favor do ideal do artista e historiador de tornar a arte e cultura acessível a todos.

—Hoje a arte do Franklin está trancafiada e encontramos os registros de seu trabalho e vida de forma fragmentada. Agora a pessoa vai poder apontar o celular para o painel e acessar essas informações num lugar só —  conclui.

A ideia da realidade aumentada é dar vida ao mural, fornecendo ao usuário do app diversas informações espalhadas e escondidas na pintura.

—Consegue imaginar os boitatás e as bruxas de Franklin Cascaes voando pela tela de seu celular para contarem os segredos da pintura para você? Instigante não é? —  provocam os produtores culturais Marina Tavares e Arturo Valle Junior, do Studio de Ideias, idealizadores do movimento Street Art Tour ao lado do artista Rodrigo Rizo.

A concepção da realidade aumentada e a produção audiovisual que compõem a segunda etapa do mural Franklin Cascaes são assinadas pela AES Produtora Artística, por meio dos idealizadores Thiago Valdi, Victor Moraes Heyde e Vinicius Marques.

Novo app: versão mais tecnológica e interativa 

O aplicativo do SAT, lançado em 2019, foi reestruturado e agora possibilita ao usuário acesso a realidade aumentada e mais interatividade.

Uma das principais novidades é a ferramenta “+Tour”, que permite ao usuário criar o próprio roteiro de visitação. Basta informar quais obras quer visitar e o app mostrará qual caminho seguir.

Artistas também saem ganhando com a reestruturação do aplicativo, pois agora podem cadastrar seus próprios trabalhos no app. O objetivo é dar mais dinamismo à inclusão de novos trabalhos, tendo em vista que a produção de arte urbana é acelerada e novos murais são criados todos os dias.

Na prática, artistas podem acessar o aplicativo e, na aba cadastro, preencher formulário com informações como conceitos, ideias e motivações que o levaram a criar cada uma de suas artes. E ainda: além de fotos das obras, links de vídeos sobre processo de criação ou documentários referentes a ela poderão ser cadastrados – outra novidade desta nova versão do app. 

Reconhecimento para artistas

O grande objetivo do app é que artistas tenham uma ferramenta onde possam apresentar seus trabalhos de uma forma contextualizada. A ideia é que a cidade seja considerada um grande museu e que a plataforma funcione como um guia. 

 Outro objetivo do SAT é dar reconhecimento para artistas que estão presentes, por meio de suas obras, no dia dia das pessoas que circulam pela cidade, mas que, na maioria das vezes, não são conhecidos do público.

A segunda etapa do projeto Franklin Cascaes — pintura e realidade aumentada — e o novo aplicativo são realizações da AES Produtora ArtísticA e do Street Art Tour. Têm o patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, Fundação Municipal de Cultura Franklin Cascaes e Prefeitura de Florianópolis. O apoio cultural é do Angeloni, Corporate Park, Fiori Empreendimentos, Brognoli Negócios, Imobiliários, Hotel Zip e Engenho Projetos e Construções. Parceria da Revestir Tintas e Texturas. A coordenação é da produtora Studio de Ideias. 

 

spot_img
spot_img