18.1 C
fpolis
segunda-feira, setembro 27, 2021
cinesytem

Passarela Nego Quirido ficará sob gestão da Liga das Escolas de Samba entre dezembro e fevereiro de 2015

spot_img

Passarela Nego Quirido ficará sob gestão da Liga das Escolas de Samba entre dezembro e fevereiro de 2015

spot_img

O prefeito Cesar Souza Junior assinou na manhã desta terça-feira, 28, o termo de cessão de uso da passarela Nego Quirido para a Liga das Escolas de Samba de Florianópolis (Liesf), a partir do dia 1º de dezembro.

O ato oficializa a Liesf como organizadora do desfile e vai permitir a realização de eventos, ações de marketing e promoção do carnaval viabilizando a captação de recursos para as escolas e blocos durante três meses.

A Liesf prevê o início da programação na passarela para o dia 13 de dezembro com os ensaios técnicos das escolas, além do lançamento do Carnaval 2015. A programação de carnaval na cidade começa em janeiro com a escolha da Rainha e Princesas e o tradicional Concurso de Marchinhas. As Escolas de Samba de Florianópolis resgatam em 2015 o desfile em torno da Praça XV de Novembro. O primeiro deles está previsto para o dia 13 de janeiro.

Economia

A secretária de Turismo, Maria Cláudia Evangelista, diz que a iniciativa parte de um processo que começou há mais de um ano já na Comissão Permanente do Carnaval (Coperca) com o objetivo de construir um novo modelo de carnaval e gradativamente garantir a independência escolas de samba.

“Com esta ação o município terá uma redução de custos de quase R$ 2 milhões. A medida instiga a profissionalização e torna cada vez mais o carnaval um importante produto turístico para cidade. Podemos comemorar essa conquista e por ter sido bem planejada e realizada com antecedência”, disse a secretária.

Mudanças

As mudanças no carnaval começaram em 2013, com o regramento do grupo de acesso, o que possibilitou a formatação de seis escolas do grupo especial e o sistema de acesso e descenso, trazendo maior competitividade e um novo resultado na avenida para os espectadores. No ano anterior também houve a diminuição da dependência de recursos públicos e parcerias com a iniciativa privada.

Para o prefeito, Cesar Souza Junior, este é o passo inicial da independência do carnaval, com o novo modelo de gestão e com a criação de alternativas econômicas, sem usar apenas os recursos públicos.

“Este é um marco para o carnaval, assim como acontece nas grandes cidades que tem o mesmo modelo, Rio de Janeiro e São Paulo. É uma reivindicação antiga e que agora com a independência da Liga, com o apoio e a parceria do poder público, queremos equilibrar as contas e trazer a iniciativa privada. Tenho certeza de que a nossa contrapartida será no dia do desfile, com o maior carnaval que Florianópolis já viu”, disse o presidente da Liesf, Joel Costa Júnior.

spot_img
spot_img

Leia mais