14.7 C
fpolis
segunda-feira, outubro 18, 2021
cinesytem

Prefeito critica greve dos servidores municipais de Florianópolis

spot_img

Prefeito critica greve dos servidores municipais de Florianópolis

spot_img

Diante da confirmação da greve dos servidores públicos municipais, marcada para começar segunda-feira, 8, o prefeito Cesar Souza Junior convocou uma coletiva para esta sexta-feira, 5, e apelou para que os servidores não entrem nesta paralisação

“A paralisação não tem respaldo legal, já que todos os servidores estão com seus salários rigorosamente em dia, as condições de trabalho estão muito melhores do que um dia já foram, e estamos muito distantes da precarização do serviço público e da falta de pagamento salarial, como vem acontecendo em muitos municípios brasileiros”, afirmou o prefeito.

“Não existe razão nenhuma para esta greve acontecer. Essa decisão é  irresponsabilidade de alguns dirigentes sindicais, já que a pauta apresentada pelo sindicato pede basicamente que a Prefeitura descumpra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Portanto, o meu apelo é para que os servidores não entrem nesta paralisação, e não virem massa de manobra das intenções eleitoreiras do movimento, que tem um dos seus líderes candidato a vereador".

Acompanhado pelo subprocurador-geral do Município, Ricardo Graciolli Cordeiro, e pelos secretários André Bazzo ( Fazenda, Planejamento e Orçamento), Daniel Moutinho (Saúde), Ivan Grave (Administração) e Maria José Brandão (Educação), Cesar Souza Junior afirmou que o diálogo com o Sintrasem (sindicato dos servidores) sempre esteve aberto para aprofundar tecnicamente o projeto de lei complementar 1.560/2016, que trata do equilíbrio dos fundos previdenciários e é o motivo principal da ameaça de greve.

Greve começa segunda

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Florianópolis (Sintrasem) confirmou para segunda-feira, 8 o começo da paralisação e divulgou uma carta-aberta para a comunidade. Clique aqui para ler.

São as seguintes as reivindicações dos trabalhadores:

– Pagamento da segunda parcela do PCCV do civil e PCS dos agentes de saúde e endemias

– Reenquadramento das auxiliares de sala na tabela de nível técnico

– Arquivamento do PL 1.560/2016 (ataque à previdência)

– Abono do dia 10/6, dia de paralisação. Sem corte de ponto e prejuízo funcional e financeiro. Contra o ataque à organização sindical!

– Retomada do cronograma de pagamento estabelecido no início de 2016

– Revogação do decreto de austeridade (15.959, de 1º de abril de 2016)

– Pagamento das promoções atrasadas

– Volta dos vigias para as unidades de assistência social

– Pagamento da parte patronal da previdência

– Contratação dos professores ACTs sem quebra de portaria

 

 

spot_img
spot_img