21 C
fpolis
segunda-feira, dezembro 6, 2021
cinesytem

Prêmio de Crônicas da EdUFSC com inscrições abertas até 15 de março

spot_imgspot_img

Prêmio de Crônicas da EdUFSC com inscrições abertas até 15 de março

spot_img

As inscrições para o Concurso de Crônicas Maura de Senna Pereira, lançado pela Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, podem ser feitas até o dia 15 de março deste ano. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis na página da EdUFSC (www.editora.ufsc.br).

A iniciativa faz parte da política da editora de estimular a cultura, a literatura, o teatro e o cinema em Santa Catarina. Anteriormente foram lançados o Prêmio Salim Miguel (Romance) e o Prêmio Rogério Sganzerla (Roteiros para Cinema e Teatro).

No romance, em 2010, o vencedor foi o professor Alckmar Luiz dos Santos, com o obra Ao que minha vida veio. O lançamento do livro integrou as comemorações dos 50 anos da UFSC. Poeta e romancista, Alckmar coordena o Núcleo de Pesquisa Literatura e Informática (Nupill), do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC).

No cinema e no teatro, em 2011, houve uma surpresa: André Felipe Costa Silva ganhou nas duas categorias.

As peças resultaram na publicação, pela EdUFSC, do livro Suéter laranja em dia de luto e Não sempre. A obra foi autografada no dia 20 de dezembro durante o lançamento do Prêmio de Crônicas Maura de Senna Pereira. Felipe é graduado em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e cursa pós-graduação em Dramaturgia no Instituto Universitário Nacional Del Arte, de Buenos-Aires.

O Prêmio de Crônicas, cujas inscrições foram oficialmente abertas no dia 14 de janeiro deste ano, homenageia a primeira mulher a ocupar uma cadeira na Academia Catarinense de Letras. Maura de Senna Pereira nasceu em Florianópolis, mas obteve reconhecimento a partir da sua produção literária no Rio de Janeiro, onde faleceu aos 88 anos. Jornalista, professora e escritora, seu livro mais conhecido é o primeiro : Cântaro de Ternura.

As crônicas não precisam ser inéditas, mas não podem ter sido publicadas em livro. Os participantes devem ser naturais de SC ou residentes no Estado há pelo menos dois anos. O prêmio é a publicação da obra em livro pela EdUFSC.

Com a promoção, a EdUFSC aproxima-se com a literatura dos catarinenses, sem negligenciar a publicação de autores e obras nacionais e universais. Por exemplo, o anúncio da premiação, em 2011, coincidiu também com a reedição de Riverão Sussuarana, única obra literária conhecida do cineasta Glauber Rocha.

spot_img
spot_img

Leia mais