17.2 C
fpolis
terça-feira, maio 17, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Queda do Figueira não prejudica projeto para sediar a Copa, diz Paulo Prisco

spot_img

Queda do Figueira não prejudica projeto para sediar a Copa, diz Paulo Prisco

spot_imgspot_img

Diretoria segue otimista também no que diz respeito à aproximação do Clube dos 13

O presidente da Figueirense Participações, Paulo Prisco Paraíso, foi enfático ao afirmar, na coletiva realizada na tarde de quinta-feira, que a queda do alvinegro à Série B não prejudicará a candidatura de Florianópolis como sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014, tão pouco a construção de uma nova arena para o clube.

Segundo ele, uma reunião foi realizada na manhã de quinta-feira, entre o financiador do projeto e a construtora, a fim de avaliar a estruturação financeira e captação de recursos para a construção da arena e as notícias foram as mais otimistas possíveis.

— No que diz respeito à Copa do Mundo de 2014, à construção da Arena Florianópolis, não há nenhum prejuízo. Houve uma reunião em São Paulo e não foi feito nenhum questionamento em função da queda à Série B. Muito pelo contrário, há até uma motivação maior — disse Paulo Prisco Paraíso, presidente da Figueirense Participações.

O dirigente também afirmou que o clube está preparando todos os projetos e solicitações que a CBF e a Fifa fizeram para entregar até 15 de janeiro. Em março, serão anunciadas as sedes. Em junho, será definida a formatação financeira; em novembro, a contratação da obra; e em janeiro de 2010, iniciam os trabalhos de construção.

Perda de visibilidade

Outro fator em que o clube se mantém otimista é com relação à sua imagem. A perda da visibilidade em função da queda à Série B, segundo o presidente do Figueirense, Norton Boppré, é natural e não será uma passagem rápida pela Segunda Divisão que irá prejudicar a exposição do clube.

— Quando deixamos de participar da Divisão Principal, é natural a perda de visibilidade. Mas o Figueirense já vinha trabalhando na consolidação de exposição de sua marca e não será por conta de uma passagem pela Série B em 2009 que perderemos este prestígio — falou Boppré.

Aproximação do Clube dos 13 continua

E com o mesmo discurso utilizado para minimizar prejuízos de imagem, o presidente do clube enfatizou que a aproximação do Figueirense ao Clube dos 13 está mantida. Os dirigentes conversaram esta semana com o presidente da entidade, Fábio Koff.

— É um compromisso do presidente do Clube dos 13 em trabalhar pela inserção do Figueirense e outros clubes que participaram em mais de cinco oportunidades no Campeonato Brasileiro da Série A. Estamos trabalhando e continuamos aspirando a esta possibilidade — completou Boppré.

Outras definições

Na coletiva realizada na quinta-feira também foi oficializada a saída de Anderson Barros e o anúncio de que o clube terá uma empresa parceira que fará a co-gestão de futebol. Além disso, o superintendente da Figueirense Participações, Rodrigo Prisco, confirmou sua saída do clube no primeiro semestre de 2009 em função de um estágio no Arsenal, da Inglaterra.

Na ocasião também foram expostos os planos para o próximo ano, inclusive de montagem de elenco característico de Série B para tentar o retorno à elite em 2010.

Michele Cardoso | michele.cardoso@rbsonline.com.br

spot_img