26.7 C
fpolis
terça-feira, novembro 30, 2021
cinesytem

5 riscos ao usar aplicativo de bancos

spot_img

5 riscos ao usar aplicativo de bancos

spot_img

Com toda a tecnologia que temos acesso, várias comodidades foram acrescentadas à nossa rotina, como não ser mais necessário enfrentar longas e estressantes filas nas agências bancárias, para pagamento de contas, transferências, entre outros.

Tudo isso pode ser feito com poucos toques na tela do seu smartphone, ou através da central de atendimento ao cliente, disponibilizado pelos bancos. No entanto, muitas pessoas não se atentam aos riscos do uso de aplicativos bancários.

Por isso, vamos te mostrar quais são os riscos de usar aplicativos bancários e como mitigá-los. Veja a seguir!

Quais são os principais riscos de usar aplicativo de banco?

Como falamos anteriormente, apesar da segurança implementada na criação dos apps, é importante conhecer os riscos e saber como lidar adequadamente, evitando a exposição dos seus dados e do seu dinheiro à ação de criminosos. Veja a seguir!

1.     Utilização de senhas simples e/ou repetidas

Primeiramente, essa é a medida básica de proteção, sua senha não pode ser acessada facilmente, para que seus dados não sejam expostos. Não opte por senhas obvias ou repetitivas, como 1234, ou 0987, por exemplo. As datas de aniversário, apesar de ser de fácil lembrança, não devem ser utilizadas.

Para o uso do aplicativo, escolha senhas que não sejam padronizadas, como datas em geral, placas de carros, combinação de meses ou dias, utilize combinações que não façam sentido para a sua realidade. Os meses são contados de 1 a 12, se optar por senhas fora desse padrão, já eleva o grau de dificuldade.

E se for acessar a conta pelo computador, use VPN no Windows para melhorar sua internet, já que a VPN garante uma camada a mais de segurança, e com dados criptografados, evitando a ação de criminosos virtuais.

2.     Preenchimento automático de senhas

Ao utilizar o recurso de preenchimento automático, você corre o risco de que pessoas não autorizadas acessem seus dados bancários em um momento em que esteja distraído. Não mantenha esse recurso ativo no seu telefone, e nem no seu computador, para evitar acessos indesejados.

Além disso, existe outro risco, que é a exploração das falhas do dispositivo por parte dos hackers, que poderão roubar informações valiosas do seu computador, e encontrar suas senhas salvas.

A maior segurança ainda é o armazenamento na própria memória, mesmo que você tenha utilizado outro dispositivo para gerar a senha, para que assim, reduza drasticamente os riscos de exposição de senhas e dados sensíveis.

3.     Utilização de redes públicas

As redes públicas, como Wi-fi de terminais rodoviários ou aéreos, são muito perigosos, pois você não tem ideia de que está acessando naquele momento, e quais são os riscos que você está expondo seus dados. Além disso, elas são mais dispostas às vulnerabilidades, o que ajuda a infectar com malwares os dispositivos que estão conectados.

Ao ter um roteador que esteja com a segurança comprometida, ele pode enganar o dispositivo conectado, e desviar todo o tráfego para um site falso, com o objetivo de roubar seus dados bancários. Por isso, existem redes que bloqueiam esse formato de conexão, para reduzir o risco de exposições dos usuários.

4.     Uso de autenticação em dois fatores para conta bancária

Apesar de parecer uma medida segura, a autenticação em dois fatores fortalece a segurança da conta, onde o acesso é permitido através da confirmação do SMS enviado para uma determinada transação.

Porém, essa medida pode ser arriscada em aparelhos que estejam com a segurança comprometida, pois graças à clonagem de chip, conhecida como SIM Swap, existe o risco de que essa senha seja interceptada, e permitir a invasão da conta por parte de hackers.

Dessa forma, a medida mais segurança ainda é o uso de PIN pelo aplicativo, ou cartões físicos de senhas. Alguns bancos fornecem medidas adicionais de segurança, e alguns smartphones o uso de biometria e leitura facial, o que aumenta a segurança das transações.

5.     Aplicativos desatualizados

Ao utilizar o aplicativo bancário, é necessário que ele seja sempre mantido atualizado, para que ele não fique desprotegido e vulnerável à ação de hackers. As atualizações não implementam apenas novas funcionalidades, mas corrigem problemas de segurança e adicionam mecanismos de proteção.

Assim que receber a notificação de update disponível na sua loja de aplicativos, faça-o e não deixe que seu app fique desprotegido. E não faça downloads e atualizações de outro local, que não seja a sua loja de aplicativos oficial!

Conclusão

O aplicativo de bancos trouxe muita facilidade e praticidade para o nosso dia-a-dia, porém é necessário entender quais são as principais medidas para manter a segurança das suas informações, e evitar que sua conta seja clonada, ou que seu dinheiro seja utilizado indevidamente.

Existem muitos golpes e riscos que estamos expostos na navegação pelos apps, por isso todo cuidado é pouco, e seguir as dicas é importante para evitar problemas inesperados.



editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img