20.4 C
fpolis
quarta-feira, dezembro 1, 2021
cinesytem

A Antropóloga permanece na terceira semana em cartaz no Cinespaço Beiramar

spot_imgspot_img

A Antropóloga permanece na terceira semana em cartaz no Cinespaço Beiramar

spot_img

Quem não assistiu A Antropóloga, filme rodado na Costa da Lagoa, tem agora mais uma oportunidade. Depois de uma temporada de sucesso em todas as salas alternativas e do circuito comercial, o longa-metragem de Zeca Nunes Pires permanece na terceira semana (9 a 15 de setembro) no Cinespaço Beiramar, sempre às 18h50min, na sala 5. Vencedor do Edital da Fundação Catarinense de Cultura, A Antropóloga estreou no final de abril e permaneceu em cartaz durante dois meses no Cine System, no Shopping Iguatemi. O suspense envolvendo ciência, misticismo e cultura popular conquistou uma audiência recorde e comentários elogiosos da crítica e do público, que aplaudiu a trama ambientada no cenário da Costa da Lagoa.

Em novembro, a Imagem Filmes inicia a distribuição do A Antropóloga para as principais cidades de santa Catarina e algumas capitais do país.

O filme retorna em cartaz no circuito comercial a pedido do próprio público. “Fiquei muito satisfeito com o resultado inicial. Agora, passando a temporada dos blockbusters, a Imagem Filmes, o Cinespaço e o Shopping Beiramar cumprem a promessa de trazê-lo de volta às telas atendendo a um pedido de pessoas de toda a Ilha”, diz Zeca Pires, que é diretor do Departamento Artístico Cultural da UFSC. Zeca acredita que a renovação dos equipamentos do Cinespaço Beiramar fará uma diferença perceptível, valorizando a qualidade técnica da obra, que ostenta um elenco nacional e experiente, protagonizado por Larissa Becker.

Sinopse

Aos 33 anos, a antropóloga portuguesa Maria de Lourdes Gomes Azevedo Ramos (Malu) realiza na Costa da Lagoa – reduto açoriano na Ilha de Santa Catarina – sua pesquisa de doutorado na área de etnobotânica. Sua viagem para a Costa da Lagoa não representará apenas um marco em sua carreira acadêmica, mas uma série de desafios emocionais que colocam a protagonista no limite entre a razão e a imaginação, ciência e misticismo, crença e ceticismo, amor e paixão.

Com dona Ritinha, benzedeira mais conhecida na comunidade, Malu inicia o aprendizado da cultura mística que os descendentes de açorianos preservam no local. Ao acompanhar o tratamento com ervas da mata atlântica que ela ministra em Carolina – filha do médico local-, Malu entra em contato com o sobrenatural e envolve-se na sua cura. Contrariada pelo pai da menina, a antropóloga enfrenta o ceticismo científico, antes propagado por ela própria. As evidências são muitas e Malu se vê levada a montar o painel de coincidências, situações sobrenaturais, intuições, constatações místicas e induções dos moradores da comunidade. Após intenso conflito interior com sua razão acadêmica, a estudiosa decide singrar a verdadeira viagem rumo ao desconhecido – o lugar de onde jamais voltará.A Antropóloga, filme rodado na Costa da Lagoa, permanece na segunda semana no Cinespaço Beiramar. O filme de Zeca Nunes Pires ficou em cartaz durante 60 dias no primeiro semestre na Capital.

Por conta da boa procura pelo filme, quem ainda não assistiu tem a oportunidade de assistir no Cinespaço Beiramar, sempre às 18:50 na sala 5.

spot_img
spot_img