15.8 C
fpolis
domingo, julho 3, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

A história do Brasil será contada de um novo jeito em Florianópolis

A história do Brasil será contada de um novo jeito em Florianópolis

spot_imgspot_img

Novo livro do jornalista Laurentino Gomes trata da Independência do Brasil e seus protagonistas. Ele estará em SC lançando sua obra e conversando com o público

Autor do best seller “1808”, o jornalista e escritor Laurentino Gomes lança seu novo livro intitulado “1822 – Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro a criar o Brasil – um país que tinha tudo para dar errado” (ed. Nova Fronteira, 273 pág., R$ 40,40), um relato detalhado sobre a Independência do Brasil, nos dias 24 e 25 de novembro em Santa Catarina, na Livrarias Catarinense em Florianópolis e Balneário Camboriú respectivamente.

Composta de 22 capítulos intercalados por ilustrações de acontecimentos e personagens da época, a obra cobre um período de 14 anos entre a volta da corte portuguesa de D. João VI a Lisboa, em 1821, e a morte do imperador D. Pedro I, em 1834. O livro está sendo lançado no Brasil e em Portugal simultaneamente. Além da edição impressa, os leitores brasileiros terão acesso ao conteúdo da obra em diversos formatos multimídia, incluindo livro digital, áudio-livro e site www.laurentinogomes.com.br

“Este livro procura explicar como o Brasil conseguiu manter a integridade do seu território e se firmar como nação independente por uma notável combinação de sorte, acaso, improvisação e também de sabedoria de algumas lideranças incumbidas de conduzir os destinos do país naquele momento de grandes sonhos e perigos”, explica o autor. “O Brasil de hoje deve sua existência à capacidade de vencer obstáculos que pareciam insuperáveis em 1822. E isso, por si só, é uma enorme vitória”, completa.

Pesquisa de campo

Segundo Laurentino, o Grito do Ipiranga foi consequência direta da fuga da corte portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1808. “Ao transformar o Brasil de forma profunda e acelerada nos 13 anos seguintes, D. João tornou a separação inevitável”, diz ele.

O livro “1822” é resultado de três anos de pesquisas durante os quais o autor leu ou consultou cerca de 170 livros e outras obras de referências sobre o tema no Brasil e em Portugal. Também percorreu diversos locais dos acontecimentos ligados à Independência do Brasil ou à vida de D. Pedro I nesses dois países.

Entre outros lugares, refez o caminho percorrido por D. Pedro do Rio de Janeiro a São Paulo na véspera do Grito do Ipiranga, em 1822. Também esteve no Piauí, local da Batalha do Jenipapo, travada no dia 13 de março de 1823 e na qual morreram cerca de 400 brasileiros lutando contra uma bem armada e treinada tropa portuguesa.

Em Portugal, o autor visitou o Arquipélago dos Açores e as linhas de trincheiras do Cerco do Porto, episódio da guerra civil entre D. Pedro e seu irmão D. Miguel, de 1832 a 1834. “O trabalho de campo é o que diferencia um livro reportagem como este. A técnica jornalística permite observar esses locais e constatar que, apesar da grande distância no tempo, eles contêm ainda hoje informações relevantes”, destaca o autor.

Com “1808”, Laurentino Gomes ganhou o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, nas categorias Melhor Livro Reportagem e Livro do Ano de Não-Ficção. Sua obra também foi eleita o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras e permaneceu três anos consecutivos na lista dos livros mais vendidos de Portugal e do Brasil.

Curiosidades mencionadas na obra “1822”

– Os preparativos e os projetos conflitantes para a Independência,
– O autor desmonta alguns mitos sobre a Independência do Brasil [o processo não foi pacífico e sim muito violento. O autor estima que morreram cerca de 5 mil pessoas],
– A ação da Maçonaria no país,
– O grito do Ipiranga que é muito diferente do quadro de Pedro Américo. D. Pedro montava uma mula e não um cavalo alazão, ele estava com dor de barriga e vestido com um tropeiro [nada de glamour], quase não havia testemunhas no local,
– A pressão enfrentada por D. Pedro durante o primeiro reinado, suas inúmeras amantes e filhos, boêmio e sujeito pitoresco,
– Características dos personagens [D. Pedro, Maria Leopoldina Josefa Carolina de Habsburgo, José Bonifácio, a Marquesa de Santos, o herói maldito Lord Cochrane, saqueador de cidades e louco por dinheiro],
– O país que tinha tudo para dar errado, mas deu certo – se comparado a determinadas condições de outros países,
– As origens da corrupção, do Estado ineficiente, os ladrões que estavam no poder,
– A Bahia é o Estado brasileiro que mais comemora a Independência do Brasil,
– Como os brasileiros de hoje encaram o seu passado.

Perfil

Nascido em Maringá, Laurentino Gomes é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Administração pela Universidade de São Paulo. Trabalhou como repórter e editor para o jornal O Estado de S. Paulo e a revista Veja e foi diretor da Editora Abril. É o novo membro titular da Academia Paranaense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo.

Sobre os eventos

Laurentino Gomes estará em Santa Catarina nos dias 24 e 25 de novembro lançando sua nova obra 1822 (Ed. Nova Fronteira, 273 pág., R$ 40,40) e realizando bate-papo com o público. No dia 24 o evento será na Livrarias Catarinense no Beiramar Shopping em Florianópolis, às 19h30. Já no dia 25 o lançamento será na Livrarias Catarinense em Balneário Camboriú, no Balneário Camboriú Shopping, também às 19h30. A entrada é franca.

spot_img