19.1 C
fpolis
terça-feira, dezembro 7, 2021
cinesytem

Seminário com mais de 2 mil profissionais da Secretaria de Educação lota auditório do Educasul

spot_imgspot_img

Seminário com mais de 2 mil profissionais da Secretaria de Educação lota auditório do Educasul

spot_img

No primeiro dia da sétima edição do Educasul 2.200 profissionais ligados à
Secretaria de Estado da Educação lotaram um dos auditórios do Centro de
Eventos de Florianópolis, com a abertura do I Seminário Catarinense dos
Articuladores Técnicos Pedagógicos (ATPs). Participaram da abertura do
evento o secretário da Estado da Educação, Marco Tebaldi, que representou
o governador Raimundo Colombo; o secretário municipal de Educação de
Florianóopolis, Rodolfo Pinto da Luz, representando a Undime e o prefeito
Dário Berger; e a presidente executiva do Educasul, Jorgete Gomes. Também
estiveram presentes o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Cesar
Souza Júnior, diretores, gerentes e técnicos da Secretaria.

Depois de cumprimentar a mesa e o público, Tebaldi falou sobre a
importância da formação continuada dos educadores e foi aplaudido, quando
declarou: „ Este evento é para vocês e desde que teve concurso (2005) para
o ATPs, não havia sido promovida nenhuma capacitação e vamos continuar
realizando seminários como este‰. Para Vera Lúcia Trevisan de Souza, da
PUC de Campinas e uma das palestrantes do evento, „É uma honra participar
da primeira formação direcionada aos articuladores pedagógicos no Brasil‰.
Baseada em pesquisas, a educadora, que dividiu a palestra de abertura com
Vera Maria Nigro de Souza Placco, da PUC de São Paulo, „este profissional
ainda não é valorizado como deveria‰.

O secretário Marco Tebaldi lembrou três metas propostas pela diretora de
Educação Básica, Gilda Mara Marcondes Penha, que está viajando a trabalho,
assim que assumiu o cargo: liberar o Projeto „Dinheiro Direto na Escola‰,
já orçado para 2012; recompor o coletivo da educação, mantendo as equipes
uníssonas; e promover formação continuada a todos os educadores da rede
pública estadual. Quanto aos estudantes, Teladi ressaltou que o foco da
rede pública estadual é a implantação do Ensino Médio Integral e
Inovador, que pretende atrair e manter mais o jovem e para aqueles
economicamente carentes e que precisam trabalhar, o Governo estuda
alternativas como a concessão de bolsas.

Disse ainda que mais encontros serão promovidos e informou que já foram
realizadas reuniões técnicas com os 36 gerentes regionais de Educação,
supervisores de ensino, de assistência ao educando, diretores de escola e
diretores de 100 unidades escolares que implantaram o Ensino Médio
Integral entre outros. „Em 2012 a SED vai investir ainda mais nesses
cursos‰, finalizou informando que o ano letivo para os professores inicia
em 8 de fevereiro e para os alunos no dia 14.

Ainda sobre a importância do I Seminário Catarinense dos Articuladores
Técnicos Pedagógicos, o secretário municipal de Educação de Florianópolis,
Rodolfo Pinto da Luz, que „pela sua extensão, o evento vem trazendo grande
contribuição para a Educação de Santa Catarina‰. Trata-se de um
investimento na área educacional que além de trazer especialistas é um
momento de troca de experiências para que tenhamos educação de qualidade
para todos, com igualdade e oportunidade de também ter acesso ao ensino
superior, complementou. O secretário de Turismo, Cultura e Esporte definiu
o seminário como „um evento muito bem organizado e tão bem representado
pelos nossos educadores‰.

Mesa de Abertura ˆ Mediada pelo assessor da Diretoria de Educação Básica
da SED, Elcio Cequeti, as educadoras Vera Lucia Trevisan de Souza, da PUC
de Campinas, e Vera Maria Nigro de Souza Palco, da PUC de São Paulo,
falaram sobre „O Papel do Articulador Pedagógico como Agente de Mudanças
no Cotidiano Escolar‰.

Durante a palestra, as mestres e doutoras em Educação deixaram claro o seu
objetivo: propor qual o papel desse profissional no Brasil e em Santa
Catarina. Destacaram a importância de se refletir sobre as questões que
permeiam a complexidade do articulador e lembraram mais uma vez que não
existe formação para essa área.

Outra polêmica é o fato de a sociedade e comunidade local não valorizarem
esses educadores que na maioria dos casos são respeitados pelos
professores, mas ignorados pelos pais e os alunos não se interessam por
ele. Se envolvem muito em questões administrativas, atendem telefone,
participam de reuniões, prestam atendimento a professores e consideram o
tempo dedicado ao Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola
insuficiente. Estas e outras questões foram levantadas pelas palestrantes
que participaram de uma pesquisa em cinco estados brasileiros.

Público-alvo ˆ No total são 2.200, dos quais 1.318 assistentes técnicos
pedagógicos. 95 supervisores educacionais, 131 administradores escolares,
165 diretores de escola, 36 gerentes regionais de Educação, 36
supervisores de Educação Básica e Profissional, 36 integradores de ensino
fundamental, 36 de ensino médio, 36 de Diversidade e 48 diretores,
gerentes e técnicos da SED.

spot_img
spot_img