23.8 C
fpolis
sábado, dezembro 4, 2021
cinesytem

Artistas de Florianópolis são personagens de programa de televisão

spot_imgspot_img

Artistas de Florianópolis são personagens de programa de televisão

spot_img

Estreia na próxima quarta-feira na RIC Record a série Ser Cultural, com 30 programetes de dois minutos sobre manifestações artísticas, artistas e suas obras. Os personagens retratados no programa são artistas da música, literatura, artes visuais, teatro, dança, audiovisual, cultura popular e arte urbana, que vivem e produzem em Florianópolis. O projeto é realizado pela Contraponto, com patrocínio da Fundação Franklin Cascaes, através da Lei Municipal de Cultura, e apoio da Unimed Florianópolis. As exibições são diárias e acontecem até dezembro dentro da grade de programação da emissora.

Ser Cultural é o primeiro projeto de programa de TV aprovado pela Lei de Cultura de Florianópolis, que prevê incentivos fiscais para a empresa apoiadora. “A Unimed valoriza a cultura e os artistas locais, por isso decidimos apoiar o projeto Ser Cultural. Somos uma empresa que preza pelo resgate da história dos artistas que contribuíram e pela importância dos que ainda contribuem com a cultura de Florianópolis e do nosso Estado”, diz Cleci Albiero, diretora da equipe de Responsabilidade Socioambiental.

Segundo Kátia Klock, diretora do programa, a intenção do Ser Cultural é valorizar a produção artística, abordando a diversidade da criação em Florianópolis, da cultura popular à erudita, numa das janelas de maior visibilidade e alcance de público em larga escala: a televisão. “Queremos aproximar a arte do telespectador, apresentando artistas e coletivos, e com isso colaborar para que a cultura faça mais parte de nosso dia a dia”.

O programa de abertura é Escrita do Cotidiano, com o escritor Flávio José Cardozo. Nascido em Lauro Müller, Flávio é essencialmente um prosador do conto e da crônica. “O bom da crônica é que ela é aberta a qualquer tema. Tudo é tema para a crônica, até a falta de assunto. Às vezes a gente se sai melhor falando sobre coisa alguma do que sobre alguma coisa”, reflete o escritor no programa de estreia.
A primeira temporada da série exibirá, entre outros episódios, A música na ponta dos dedos, com o compositor Alberto Heller, Anjos nos muros da cidade, com o artista plástico Driin, e Teatro na rua, com o Erro Grupo. O objetivo é dar visibilidade a protagonistas culturais que atuam em Florianópolis e refletir sobre expressões artísticas e processos criativos na televisão aberta. Ao mesmo tempo, Ser Cultural promove a discussão sobre mecanismos para a produção cultural, valorização do patrimônio material e imaterial, leis de incentivo, espaços de cultura, editais. O lançamento coincide com o período do horário eleitoral gratuito, que evidencia a absoluta falta de propostas dos candidatos para o setor cultural.

“Entrevistar artistas é sempre um prazer quando o assunto é processo de criação, mas quando deriva para estímulos à produção é uma lamentação coletiva”, comenta a diretora do programa. Ela resgata uma questão unânime entre os entrevistados, o que representa uma reivindicação da classe artística: a necessidade de uma secretaria própria para a cultura no Estado. Atualmente a cultura divide com o esporte e o turismo a mesma secretaria.

O QUÊ: Estreia Ser Cultural | ONDE: RIC Record
QUANDO: Quarta-feira, 15 de setembro, entre às 13h30 e 14 horas, no intervalo do programa Ver Mais. Reprise na quinta, entre às 7h15 e 8h30, durante o SC no Ar, e das 14 às 18 horas na faixa da programação.

CONTATO
Kátia Klock • (48) 3334 9805 | 9989 4202

katia@contraponto.tv
comunicação: Fifo Lima • (48) 4141 2116 | 9146 0251
fifolima@contraponto.tv

EQUIPE TÉCNICA
direção . Kátia Klock
direção executiva . Mauricio Venturi
produção executiva . Lícia Brancher
produção . Claudia Castilhos
direção de fotografia . Marx Vamerlatti
assistente de produção e edição . Sergio Flores
edição e finalização . Lucas de Barros
transporte . Douglas Flores

spot_img
spot_img