19.1 C
fpolis
segunda-feira, setembro 27, 2021
cinesytem

Enxadrista número 1 do Brasil até 12 anos é de Florianópolis

spot_img

Enxadrista número 1 do Brasil até 12 anos é de Florianópolis

spot_img

A enxadrista número 1 do Brasil na categoria até 12 anos, segundo o ranking internacional da World Chess Federation (Federação Mundial de Xadrez), é de Florianópolis. Fernanda Santoro Boscardin Balbys, estudante do Instituto Estadual de Educação, é a número 75 do mundo.

Descoberta há um ano, a menina treina no Clube de Xadrez de Florianópolis, com apoio da Fundação Municipal de Esportes. Fernanda começou a jogar xadrez há apenas um ano e três meses.

“Ela absorve bastante os ensinamentos, é assídua, tem o apoio familiar, que é muito importante, tem o talento particular e é muito concentrada”, descreve o historiador Marcelo Pomar, para explicar a escalada rápida da carreira da menina.

Ele é técnico do Clube de Xadrez há dez anos e se ocupa pessoalmente do treinamento de Fernanda. Para ela, “os professores é que são bons”.

Histórico

Fernanda foi descoberta no curso de xadrez do Instituto de Educação por outro técnico do clube, Kaiser Mafra, e convidada a aprender e a treinar na própria agremiação, junto às "seleções" que são formadas a partir do circuito escolar.

Em 2014, o circuito teve a participação de 380 atletas até 19 anos; destes, 18 fazem parte da seleção especial do Clube de Xadrez de Florianópolis, que vão representar o município nas competições estaduais – por isso, o convênio com a Fundação Municipal de Esportes.

“São atletas da casa”, assegura Pomar, explicando que alguns municípios contratam enxadristas para representá-los. Em 2014, esses ‘atletas da casa’ conseguiram o terceiro lugar nas Olimpíadas Estudantis de Santa Catarina e também o terceiro lugar nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. O Clube vem formando essas seleções há 21 anos, segundo Marcelo Pomar, e este ano, na categoria até 19 anos, a equipe perdeu apenas uma das sete partidas disputadas.

Vão participar agora, em novembro, dos Jasc (Jogos Abertos de Santa Catarina), mas o técnico ainda não decidiu se Fernanda vai ‘entrar em campo’: como só há limite mínimo de idade – e “o céu é o limite” para o limite máximo, como diz Pomar – é muito provável que a garota tenha de enfrentar enxadristas mais velhas e com muito mais cancha que ela, o que seria contraproducente para sua carreira. De qualquer forma, Fernanda está inscrita e talvez vá apenas para, como o fez nos Joguinhos, ‘conhecer’ o ambiente da disputa.

O Clube de Xadrez de Florianópolis está agora procurando patrocínio para bancar uma equipe no Mundial de Xadrez Escolar, que vai acontecer em Juiz de Fora (MG), em dezembro.

spot_img
spot_img

Leia mais