20.2 C
fpolis
quarta-feira, maio 18, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

ExpoSuper 2011 destaca Programa Supermercado Lixo Zero de Florianópolis

spot_img

ExpoSuper 2011 destaca Programa Supermercado Lixo Zero de Florianópolis

spot_imgspot_img

Conciliar atividade supermercadista com conservação ambiental é a meta do Programa Supermercado Lixo Zero 2020. A iniciativa é comandada pela Associação Catarinense de Supermercados (Acats) e que já possui adesões no estado. Esse modelo de gestão de resíduos será apresentado para os cerca de 25 mil visitantes na gestão de resíduos, em estande e painel de debates da ExpoSuper 2011. A feira de produtos, serviços e equipamentos para supermercados é voltada para empresários supermercadistas, compradores e outros profissionais ligados ao setor. Iniciou nesta segunda-feira (20) e segue até quarta-feira (22).

A 24ª edição manterá a preocupação com a destinação dos resíduos gerados durante o evento, a exemplo das ações realizadas nos dois anos anteriores. Serão instalados residuários para a separação dos materiais, realizado trabalho de conscientização junto aos visitantes e expositores e oferecido encaminhamento adequado para os descartáveis. A gestão e o gerenciamento dos resíduos em todas as fases do evento, desde a montagem até a desmontagem é realizada pela Novociclo Ambiental, especializada nesta área, com sede em Florianópolis (SC).

De acordo com a empresa, em 2010, cerca de 90% dos resíduos gerados tiveram encaminhamento correto, ou seja, 28,2 toneladas de recicláveis e madeira deixaram de ser encaminhadas para os aterros sanitários. Para 2011, a expectativa é ampliar este percentual. “Estamos preparando um espaço onde será possível orientar os visitantes e expositores sobre o conceito Lixo Zero e mostrar como é possível implantar este conceito em casa e nos estabelecimentos comerciais”, comenta Rodrigo Sabatini, presidente da Novociclo Ambiental.

Painel Supermercado Lixo Zero 2020 – O programa inédito no Brasil estabelece o ano de 2020 como data limite para que todos os associados da Acats deem destinação adequada para 100% dos resíduos gerados em suas lojas. O tema será debatido em um painel que contará com a participação do presidente da Novociclo Ambiental, Rodrigo Sabatini. Na ocasião também serão abordados o conceito Lixo Zero, com a presença de Kalil Graef, presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, e a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com a participação de Walfrido Ataíde, um dos consultores da elaboração da lei.

O Programa Supermercado Lixo Zero 2020 já é adotado por duas redes supermercadistas do estado e que estão em fase de diagnóstico ambienral. A meta é atingir eficiência de 100% em todos os departamentos. A campanha foi motivada pela ação conjunta da Acats com a Novociclo Ambiental, nas edições de 2009 e 2010 da ExpoSuper. Nos dois eventos, 96% dos resíduos gerados foram destinados de forma correta. Isto significa, que 49 toneladas deixaram de ser enviadas para os aterros sanitários. O projeto vem ao encontro do que estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Sancionada no final do ano passado, responsabiliza cada estabelecimento pela destinação adequada dos resíduos gerados. Aqueles que não cumprirem a determinação podem sofrer sanções, como pagar multa.Estande Lixo Zero – A Novociclo Ambiental apresentará o conceito e o trabalho realizado em condomínios residenciais, empresas, escritórios, supermercados e em dois Espaço Recicle na região da Grande Florianópolis. O projeto de inovação social Espaço Recicle será demonstrado aos visitantes. Funciona em um contêiner adaptado. No local, a população podelevar os resíduos gerados em suas casas devidamente limpos e separados. Eles são convertidos em pontos acumulados em um cartão de fidelidade. Depois, trocados por recompensas, materiais biodegradáveis ou confeccionados com produtos recicláveis.

A metodologia adotada pela programa Lixo Zero reúne ações de Engenharia, Design, Marketing e Educação para conseguir atingir a comunidade e conscientizar sobre a importância da mudança de conduta ambiental. No lugar das lixeiras, propõe-se utilizar residuários: mais bonitos e adaptáveis a diferentes espaços, permitem a separação exclusiva de cada tipo de material em nichos específicos. Desta forma, exige a disposição organizada e limpa dos recicláveis. “Um objeto sujo e jogado de qualquer jeito é lixo. Se for limpo e separado corretamente vira resíduo, que pode retornar à cadeia produtiva”, finaliza Sabatini.

spot_img