22.6 C
fpolis
domingo, dezembro 5, 2021
cinesytem

Florianópolis tem Serviço de Abordagem de Rua para resgatar vidas

spot_imgspot_img

Florianópolis tem Serviço de Abordagem de Rua para resgatar vidas

spot_img

Pessoas em situação de rua, que aceitam ser atendidas, podem começar uma nova história.

Uma das maiores dificuldades do Serviço de Abordagem de Rua é a aceitação, já que muitas destas pessoas não querem sair das ruas

“Fiquei desempregado depois de sofrer um acidente na empresa que trabalhava. Sem dinheiro para me manter, sem família na cidade, fiquei sem rumo. Se não fosse por esta ajuda eu estaria na rua agora”, conta Manoel, que é natural da Bahia, referindo-se à ajuda recebida pelo Programa Abordagem de Rua.

Abrigo, alimento, família e cidadania é o que o Serviço Abordagem de Rua quer devolver às pessoas em situação de rua, em Florianópolis.

O Serviço resgata pessoas da rua, que aceitam ser encaminhadas, para que recomecem suas vidas.

Retirar das ruas e inserir estas pessoas de volta à família, à sua comunidade e incentivar o retorno escolar, promovendo a cidadania são os objetivos.

Educadores Sociais realizam as abordagens, de segunda a sexta, das 9h00 às 19h00.

No ano passado a equipe abordou mais de 1.345 pessoas e realizou com estas, 2.147 encaminhamentos aos órgãos competentes, de acordo com os casos.

Neste ano, de janeiro a março, já foram abordadas 313 pessoas em situação de rua.

“A pessoa que está em situação de rua, é uma pessoa que vive o pior momento da sua vida, é como se fosse o fundo do poço. Esta situação ocorre, geralmente, pelo uso de drogas, conflitos familiares, desemprego e transtornos psiquiátricos. No entanto, temos que considerar que estas pessoas são dotadas de capacidades, não são coitadas. São autores e atores da sua própria história”, afirma Irma Remor Silva, Assistente Social e Coordenadora do Programa de Abordagem de Rua.

A abordagem

Os educadores se aproximam destas pessoas oferecendo ajuda e conversam para identificar o caso. Basta que a ajuda seja aceita para que o encaminhamento seja realizado.

“Cada educador tem a sua forma própria de iniciar a abordagem, normalmente, é se identificando e explicando que pode ajudar. O importante é passar confiança para o abordado para que ele aceite a ajuda”, explicou Irma.

Além da primeira abordagem, o programa se estende a visitas domiciliares, quando necessário. Atendimento e orientação a pessoas perdidas, doentes em Hospitais sem vínculos familiares e campanhas de erradicação do trabalho infanto-juvenil também fazem parte do serviço.

Aqueles que de maneira espontânea procuram ajuda também são atendidos. Já que o principal objetivo é atender e encaminhar, melhorando a vida dessas pessoas e com isso, colaborar também com a segurança do município.

O Serviço

O Serviço Abordagem de Rua foi criado pela Prefeitura Municipal de Florianópolis, ao ser constatado o alto número de pessoas vivendo nas ruas da cidade. Ficou a cargo da SEMAS realizar o serviço.

Reformulado em 2001 pela necessidade da realização de um trabalho integrado e de uma equipe fixa especializada para atender a demanda, o trabalho é resultado de um processo de articulação entre a sociedade civil e o poder público para minimizar a situação de rua.

Como ajudar

Não dar esmolas e orientar estas pessoas a procurar ajuda do Serviço são formas simples, mas que facilitam o trabalho da equipe de abordagem a ajudá-los.

A equipe atende denúncias anônimas para localizar estas pessoas. E a partir daí realizam a abordagem.

Ao identificar alguém em situação de rua, ligue para 0800-643-1407 .

Grande parte dos atendimentos realizados foram possíveis através das denúncias.

(Texto: Cibelly Favero)

spot_img
spot_img