18.8 C
fpolis
sexta-feira, setembro 24, 2021
cinesytem

Masc terá programação especial na comemoração dos 66 anos

spot_img

Masc terá programação especial na comemoração dos 66 anos

spot_img

O Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) comemora 66 anos no dia 18 de março e para marcar a data a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), administradora do espaço, irá promover a primeira edição do projeto Gerações do Masc, com a participação do artista e escritor José Maria Dias da Cruz. O evento ocorrerá às 16h30, no dia do aniversário, com entrada gratuita. As informações são da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado.

Com a proposta de realizar uma série de encontros bimestrais com o público ao longo de 2015, o projeto pretende difundir a história institucional do Masc ao convidar um artista, crítico de arte ou professor para falar sobre uma década específica de atuação do Museu e seus desdobramentos no campo das Artes Visuais. Para a primeira edição foi convidado José Maria Dias da Cruz, filho de Marques Rebelo, escritor carioca que trouxe a Florianópolis a grande Exposição de Arte Contemporânea em 1948, fato considerado o ponto de partida para a criação do então Museu de Arte Moderna de Florianópolis.

José Maria foi professor do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) e da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, também no Rio de Janeiro. Tem três livros publicados: A cor e o cinza, O cromatismo cezanneano; e Pìntura, Cores e Coloridos. Em 1948 participou da exposição que deu origem ao Masc. Durante a palestra, o artista abordará o movimento em torno da criação do Museu.

O Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) foi criado pelo Decreto nº 433, de 18 de março de 1949, durante o governo Aderbal Ramos da Silva. Primeiramente batizado de Museu de Arte Moderna de Florianópolis (MAMF), passou a chamar-se Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) somente em 1970. Com a antiga denominação foi instalado provisoriamente no pátio coberto do antigo Grupo Escolar Dias Velho – hoje Escola Básica Antonieta de Barros. De abril de 1952 a outubro de 1968, o MAMF ficou instalado na Casa de Santa Catarina, na rua Tenente Silveira, em um prédio que deu lugar ao que atualmente abriga a Biblioteca Pública de Santa Catarina. De outubro de 1968 a janeiro de 1977, funcionou na Avenida Rio Branco, em uma casa que não mais existe. Em 1977 o museu foi transferido para a casa nº. 120 da rua Tenente Silveira, já demolida, onde ficou até 1979, quando foi transferido para o prédio da Alfândega. Em 1983 foi levado para sua atual localização, no Centro Integrado de Cultura (CIC).

Ocupando um espaço de 1.980 metros quadrados o Masc abriga quase 2 mil obras de artistas de todo o Brasil e do mundo, com destaque para os catarinenses. Em junho de 2011, foi finalizada a revitalização completa do espaço onde recebe exposições temporárias, mostras de artistas nacionais e internacionais, representando as diversas linguagens das Artes Visuais.

spot_img
spot_img

Leia mais