27 C
fpolis
quinta-feira, janeiro 27, 2022
cinesytem

Mobilização mundial em Florianópolis defende importância das fortalezas

Mobilização mundial em Florianópolis defende importância das fortalezas

spot_img

Fortaleza de São José da Ponta Grossa

Florianópolis é sede, pela primeira vez no Brasil, de uma mobilização mundial pela preservação e valorização das fortalezas históricas. De 31 de março a 2 de abril, a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC promove dois grandes eventos com o objetivo de discutir soluções para administração e preservação de fortificações no Brasil e no mundo.

O VI Seminário Regional de Cidades Fortificadas e o Primeiro Encontro Técnico de Gestores de Fortificações funcionarão como um painel sobre a situação das fortalezas e sua importância histórica e cultural. Gestores de construções históricas de defesa de Santa Catarina, Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco, Pará, São Paulo, Açores e Uruguai vão apresentar práticas bem-sucedidas de administração que permitem alcançar autonomia financeira para preservação desses monumentos, um problema que desafia hoje o patrimônio histórico mundial.

Em paralelo às apresentações e discussões, haverá uma mostra fotográfica e uma exibição de vídeos sobre a história e as condições das fortificações participantes, com exposição de maquetes das fortalezas da UFSC. Durante o encontro, os gestores dos fortes apresentarão um panorama das ações que desenvolvem. Os painéis vão possibilitar uma troca de experiências no que diz respeito a auto-sustentabilidade; parcerias e projetos; captação de recursos; corpo técnico; manutenção e conservação de edifícios e acervos; pesquisa e documentação; divulgação e difusão cultural; educação patrimonial; visitação e turismo, acessibilidade; uso adequado dos espaços e promoção de atividades artístico-culturais. O objetivo é compartilhar práticas criativas de gestão e estabelecer intercâmbios e parcerias que ajudem a melhorar e modernizar a preservação desses patrimônios, explica Joi Cletison, coordenador do Projeto Fortalezas.

Participam do evento como representantes internacionais gestores do Forte de São Miguel, Fortaleza de Santa Teresa e Fortaleza del Cerro, localizados no Uruguai e Fortaleza de São Brás, em Ponta Delgada, localizada em Açores (Portugal). Por outros estados brasileiros estarão presentes gestores do Forte de Copacabana (Rio de Janeiro/RJ); Forte das Cinco Pontas (Recife/PE); Forte do Presépio (Belém/PA); Forte de São Marcelo (Salvador/BA); Casa do Trem Bélico (Santos/SP); Forte de São João (Bertioga/SP) e Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres da Ilha do Mel (Paranaguá/PR). De Santa Catarina, além das fortificações administradas pela UFSC na Grande Florianópolis (Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones, São José da Ponta Grossa e Bateria de São Caetano) também participam o Forte de Santa Bárbara, que hoje é sede da Fundação Cultural Franklin Cascaes.

A grande contribuição da UFSC às pesquisas nessa área, iniciadas em 2005, com a realização do primeiro Seminário, no Uruguai, é a apresentação de um Banco de Dados sobre Fortificações no Mundo (www.fortalezas.org), que permitirá a ampliação das informações disponíveis sobre essas construções históricas. Desenvolvido por Tonera e acessado pela internet em três idiomas desde 2008, o projeto já tem cadastradas mais de 850 fortificações de vários países, entre eles Uruguai, Brasil, Chile e Colômbia.

O Banco de Dados foi desenvolvido para funcionar em forma de rede colaborativa, numa espécie de comunidade virtual de investigadores e instituições interessadas na história e na preservação das fortificações em todo o mundo, enfatiza o arquiteto Roberto Tonera, coordenador do Projeto Fortalezas Multimídia e um dos responsáveis pela preservação das fortalezas da UFSC. “Pretendemos agora avançar com essas pesquisas e disponibilizar os resultados alcançados a um público ainda maior”, espera ele. Durante os seminários, os participantes poderão fazer consultas monitoradas ao banco e também ao CD-ROM Fortalezas Multimídia.

A programação completa do Encontro e do Seminário encontra-se disponível no sítio www.fortalezas.ufsc.br/6seminario/programacao.php. No terceiro dia (2/4) está prevista uma visita técnica às Fortalezas de Anhatomirim e Ratones, num passeio de escuna aberto a todos os participantes inscritos no evento.

Informações: Assessoria de Comunicação: Raquel Wandelli 9911-0524 e 3721-8329, raquelwandelli@gmail.com, www.fortalezas.ufsc.br/6seminario/index.php ou pelos telefones (XX 55-48) 3721-5118; 3721 8304 e 9963-6324, ou pelo e-mail: projeto@fortalezasmultimidia.com.br.

Para conhecer mais sobre essas fortificações mantidas pela UFSC, acesse na Internet o endereço: www.fortalezas.ufsc.br.

Para conhecer sobre essas fortalezas e todas as demais fortificações da Ilha de Santa Catarina acesse na Internet o endereço: www.fortalezasmultimidia.com.br/santa_catarina

spot_img
spot_img