Florianópolis, 18 de julho de 2024

Mostra Internacional de Cinema e Religião traz a Florianópolis Olhares Sobre o Sagrado

spot_img

Compartilhe

De 27 a 29 de abril a Mostra Internacional de Cinema e Religião Olhares Sobre o Sagrado, que está na sua VII edição no Centro Cultural São Paulo, traz para Florianópolis uma parte dos filmes. Na capital catarinense, serão 15 horas de filmes, apresentações e debates gratuitos em três dias. Os filmes serão exibidos nos auditórios da Reitoria da UFSC e da Fundação Cultural Badesc.

Segundo os organizadores, o objetivo é proporcionar a percepção da diversidade humana através da compreensão de diversidade de crenças. A professora Maria de Lourdes Alves Borges, secretária de Cultura e Arte (SecArte) da UFSC, e César Satorelli, curador da mostra e mestre em Ciências da Religião, fazem a abertura e a apresentação da na segunda, às 18h, no auditório da Reitoria da UFSC.

Em Florianópolis o encontro é uma realização do Governo do Estado de Santa Catarina, Fundação Cultural Badesc e Universidade Federal de Sana Catarina, através da Secretaria de Cultura e Arte e do Departamento Artístico Cultural (DAC). Os organizadores locais do evento são César Satorelli (curador), José Henrique Nunes Pires, Lena Peixer, Maria Cecília de Miranda N. Coelho e Maria de Lourdes Alves Borges. O evento conta com o apoio da Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo, do Fundo Municipal do Cinema, de Florianópolis, do Festival Audiovisual Mercosul, de Florianópolis, e do 10th Dhaka International Film Festival.

César Satorelli entende que esse outro olhar na direção da diversidade humana é mais facilmente despertado nos brasileiros devido às diversas religiões encontradas aqui. “O Brasil é um país religioso de características muito peculiares, abrigando as tradições cristã, judaica, afro-brasileira, indígena e diversas outras com trânsito sincretismo e convivência afável. Eu, assim como um grande número de brasileiros, tenho uma tataravó indígena e porque não dizer curandeira, misturada em minhas veias junto com minha ascendência italiana católica, influenciando minha percepção do mundo”.

A mostra, continua César, teria um papel catalisador de despertar outros olhares porque tem o apelo da imagem e das narrativas do cinema ao “esclarecer a riqueza dos aspectos complexos de quem somos, reconhecer possíveis identidades desconhecidas e proporcionar uma reflexão pessoal”.

Programação

Dia 27/04 – Segunda-feira
Auditório da Reitoria (UFSC)

18h às 21h20
Abertura e Apresentação da Mostra Olhares Sobre o Sagrado
Maria de Lourdes Borges (FIL – UFSC / SECARTE) e César Sartorelli (Curadoria – PUCSP / CCSP)

Dança das Cabaças – Exu no Brasil
(Brasil, 2006, cor, 55 min.) Direção: Kiko Dinucci
Sinopse – Dança das cabaças – Exu no Brasil é um documentário de investigação poética sobre a divindade africana Exu no imaginário brasileiro. Trazido pelos escravos com outros Deuses do panteão Yoruba, Exu foi colocado à margem e passou por um processo de demonização que se inicia na missão católica na África e se estende no período colonial brasileiro, onde seus atributos originais foram ocultados.

Eu digo Sim a Jesus e Você
(Brasil, 2008, cor, 3 min.) Direção: Waleska Praxedes
Sinopse – Divertido documentário sobre Marquinhos que levava uma vida desregrada e teve seu vício em drogas curado pela sua fé. Evangélico, da Assembléia de Deus, é dono e trabalha em uma barraca no reduto gay da praia de Ipanema no Rio de Janeiro. Adivinha o que está escrito na barraca?

Habiba – Uma Santa Sufi do Uzbequistão
(Uzbequistão, cor, 30 min., legendado) Direção: Costanzo Allione
Sinopse – “…diariamente muitas pessoas vêm procurar-me pedindo ajuda. É o primeiro passo, que permetirá a eles renderem-se à compaixão e ao amor de Deus. Esse é o segredo da cura”. Habiba é uma Tabib, uma curadora muçulmana. Pertence à antiga “Cadeia Mística de Trasmissão”,uma linhagem Sufi de mestres cujo principal representante era o grande maestro Bahaudin Nacksband.
Habiba vive no Uzbequistão, terra de sonho com cúpulas e minaretes, um cruzamento entre a civilização ocidental e a oriental, ao longo da Rota da Sêda.

Um Pequeno Canto do Tibete (A Little Corner of Tibet)
(Itália, 2007, cor, 50 min., legendado) Direção: Marco Leopardi
Sinopse – Documentário narrado por um garoto que estuda num monastério budista na Índia, que mostra seu cotidiano e as práticas do Budismo Tibetano de forma didática e pungente.

Dia 28/04 – Terça-feira
Auditório da Reitoria (UFSC)
15h às 17h30min

Catumbi: Uma Tradição Negra
(Brasil, 1988, cor, 15 min.) Direção: José Henrique Nunes Pires
Sinopse: Documentário realizado em 1987 sobre o Catumbi, Natal dos Pretos ou Festa de Nossa Senhora do Rosário, manifestação da cultura negra no Morro da Caixa D` Água (Florianópolis) e Itapocu (distrito de Araquari). Comemorada há mais de 100 anos, acontecem de setembro a dezembro, e culmina numa festa maior nos dias 25 e 26 de dezembro, antigamente o único dia de folga dos escravos.

Cílios (Eyeless)
(Suíça, 2008, Animação, 7 min., legendado) Direção: Marcel Hobi
Sinopse – A animação trata da superstição de que pegar um cílio, colocá-lo na mão fechada e fazer um desejo o faria ser realizado.

Vivendo Num Mundo Perfeito (Living in a Perfect World)
(Itália/México, 2007, cor, 71 min., legendado,) Direção: Diego D` Ínnocenzo e Marco Leopardi
Sinopse – Documentário sobre a Comunidade Menonita que vive no México, onde não é permitido o uso de carros, rádio, tv e eletricidade, mostrando os conflitos entre uma nova geração que deseja ter acesso aos confortos da modernidade e os pioneiros que preferem permanecer distante desses confortos.

Fénatismo
(Brasil, 2008, cor, 2 min. 18 seg.) Direção: Filipe Barros
Videoarte

Valei-me, Bom Jesus
(Brasil, 2008, cor, 3 min.) Direção: Anderson Souza
Sinopse – A procissão de Bom Jesus da Lapa – BA, reune em torno de 700 mil fiéis. Suas promessas e a oferta dos ex-votos.

Um Natal no Tibete – Un Noel au Tibet
(França, 2006, cor, 39 min., legendado) Direção: Jean Baptiste Warluzel, Falk van Gaver e Constantine de Slizewic.
Sinopse – Na fronteira da China com o Tibete existe uma comunidade de tibetanos católicos, evangelizados por missionários franceses, duplamente perseguida pelo Governo Comunista como tibetanos e cristãos. O filme retrata o cotidiano religioso dessa comunidade.
20h às 21h20min

Comentadora: Carmen S. Tornquist (FAED/UDESC/CINEARTH)

Auditório da Fundação Cultural Badesc
18h às 21h20

Sapucaia
(Brasil, 2007, cor, 24 min.) Direção: Sílvia Bigarelli e Victor Menezes
Sinopse – O barro e seu sentido em várias tradições religiosas é o fio da meada da trama, construído em linguagem poética, através de imagens, frases escritas e faladas e música. O filme é estruturado em três blocos temáticos: barro, veias do Vale e Sapucaia – vida, morte, vida. O resultado é um mosaico do patrimônio cultural da região do Vale do Paraíba e suas transformações cíclicas (urobóricas) e seus renascimentos.

Vida de Giácomo (Vita di Giacomo)
(França, 2007, cor, 30 min., legendado) Direção: Diego Governatori e Luca Governatori
Sinopse – Verão de 2006 na Itália. Giacomo está finalizando seus estudos como seminarista. Prestes a se ordenar fica ponderando sobre sua vocação.

Mitake Oasin
(Brasil, 2008, cor, 3 min.) Direção: Anderson Souza
Sinopse – Um olhar sobre o ritual da ayahuasca, suas curas e o contato com o divino.

Tempos Incertos (Ongewess Jyd)
( Holanda, 2006, cor, 63 min., legendado) Direção: Diego Pos
Sinopse – Docuficção que mostra a história da comunidade judaica de Panamaribo, Guiana Holandesa, através de um descendente que reside em Amsterdã e vai procurar suas raízes judaicas. O filme faz excelente reprodução de época.

Mesa Redonda: Cinema e Religião
Zeca Pires (DAC – UFSC) e Mauro Pommer (CINEMA – UFSC)
Mediação: Maria Cecília Coelho (COGEAE – PUC SP)

Dia 29/04 – Quarta-feira

Auditório da Fundação Cultural Badesc
15h às 17h30min

Em Siracusa onde Chorou Maria
(Itália, 2006, cor, 25 min. Em português) Direção: Carlo e Paola de Biase
Sinopse – Em 1959 uma pequena estátua da Virgem Maria “chorou” e foi filmada por várias pessoas. Temos aqui um trabalho que mostra vários desses filmes, alguns amadores inclusive, mostrando a atmosfera e emoções desse momento e depoimentos dos que alcançaram graças e milagres anos depois.

Savoniha – A fé de uma Cristã do Oriente
(Rússia, 1995, cor, 30 min., legendado)
Direção: Costanzo Allione
Sinopse – “.. o perdão me permitiu gozar do outono de minha vida… O perdão me
libertou: as coisas ganharam uma forma menos distinta, os pensamentos ficaram mais leves, passando pelo coração não machucam mais os meus sentimentos.”
Savonilha, 95 anos, foi testemunha da campanha anti religiosa de Stálin durante a qual perdeu seu pai, um dos principais representantes dos “velhos crentes” siberianos.

Do Outro Lado do Céu
(Brasil, 2001, cor, 20 min.) Direção e fotografia: Vincent Carelli
Direção e fotografia: Vincent Carelli
Sinopse – A religiosidade e o sentido místico da cultura indígena, tendo como referência as tribos Yanomami (RR), Pankararu (PE) e Maxacali (MG). No caso da tribo Maxacali, o índio José Ferreira discorre sobre o conceito de religiosidade para a sua etnia. Acreditam em seres espirituais bons, que vivem acima do céu, e ruins, que vagam pela terra. Os bons protegem os índios da tribos e exterminam doenças. Os xamãs da tribo Yanomami, verdadeiros “médicos espirituais” tratam da relação do mundo dos homens e com as forças da natureza. Também são mostradas as festas realizadas pela tribo Pankararu, onde os índios invocam os espíritos encantados que os protegem.

Doljin Kandro Suren – “nos reencontraremos na Terra das Daquinis”
(Itália/Mongólia, cor, 27 min.)
Direção: Costanzo Allione
Sinopse – “… se durante sua vida você se dedicou ao Darma no momento da morte a sua mente seguirá naturalmente o caminho da verdade…não fique apegado ao que deixou. Nos reecontraremos na Terra das Daquinis”

Comentador: Fernando Vugman (Cinema/Unisul)

Auditório da Reitoria (UFSC)
18h às 21h20

O Oráculo
(Canadá, cor, 60 min. legendado)
Sinopse: Um documentário que examina o fenômeno de transe e possessão a partir de uma das suas visualmente berrantes e mais dramáticas manifestações: O Oráculo Estatal do Tibete.

Vá Indo que Eu Já Vou
(Brasil, 2006, 15 min.) Direção: Rubem Barros e Marcelo Perez
Sinopse: Documentário que trata do imaginário da morte, sobretudo da maneira como imaginamos a nossa própria morte e seu entorno. Pessoas de perfis muito diversos falam de como pensam que deveria ser a sua cerimônia derradeira.

Truth and Beyond
(Bangladesh, 2006, cor, 50 min. legendado) Direção: Ahmed Muztada Zamal
Sinopse: O Islamismo em Bangladesh se caracteriza pela influência do sufismo, a mística, onde a música é um dos veículos da fé. O filme documenta, através de uma viagem pelo interior do País, a prática de grandes músicos sufis, onde se ressalta uma situação que nos remete a um “desafio repentista”.

Mesa Redonda: Religião e Cinema
Alberto Groisman (ANT./UFSC) e João E. P. B. Lupi (FIL./UFSC)
Mediação: Sérgio Medeiros (LET./UFSC)

SERVIÇO:

O QUE: Mostra Internacional de Cinema e Religião: Olhares Sobre o Sagrado
QUANDO: De 27 a 29 de abril de 2009, de segunda a quarta-feira.
ONDE: No Auditório da Reitoria – UFSC e no Auditório da Fundação Cultural Badesc.
QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade
CONTATO: Fundação Cultural Badesc: (48) 3224-8846 e DAC – Departamento Artístico Cultural da UFSC (48) 3721-9348 ou 3721-9447

Por Joice Balboa/ Acadêmica de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do DAC – Departamento Artístico Cultural: SECARTE: UFSC, com material fornecido pelos organizadores do evento.