Florianópolis, 18 de julho de 2024

Rodovia SC-401 é discutida em reunião no MPSC

spot_img

Senna, minissérie produzida pela Gullane, estreia na Netflix em 29 de novembro

Protagonizada por Gabriel Leone, superprodução sobre a vida e...

Crédito rural e a sustentabilidade no agronegócio brasileiro

Manter o fluxo de crédito é essencial para modernizar...

Pesquisa e especialização de profissionais são essenciais para avanço da Saúde  

Cursos de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação...

CredCrea celebra 20 anos com retomada do tradicional Costelão CredCrea

Cooperativa de crédito de Florianópolis fundada por engenheiros e...

Compartilhe

AVANTE Jurerê participou do encontro que reuniu representantes do poder legislativo, executivo estadual e municipal e sociedade civil

A AVANTE – Associação de Moradores de Jurerê Internacional marcou presença na reunião ampliada organizada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), na manhã desta quarta-feira, 31, para debater os desafios enfrentados na rodovia SC-401, vital acesso ao Norte da Ilha. 

Promovido pela 30ª Promotoria de Justiça da Capital, na pessoa do promotor Daniel Paladino, o encontro contou com representantes do legislativo, executivo estadual e municipal, sociedade civil organizada e outras entidades. 

A rodovia SC-401 tem sido alvo de preocupação crescente, especialmente durante a temporada de verão, devido ao aumento do tráfego, que durante esse período aumenta de 439 mil para mais de 1 milhão veículos circulando na via. 

Para o vice-presidente da AVANTE, Rodrigo Marques, o aumento de veículos na temporada é alarmante. 

“Os dados representam o real impacto da rodovia SC-401, em que milhares de pessoas sofrem diariamente com a falta de mobilidade urbana, principalmente nos horários de “pico”. A quantidade de veículos em circulação mais que dobram. Isso é preocupante”, comentou Marques. 

Durante a reunião, foi apresentado um projeto em desenvolvimento para ampliar e melhorar a via. A proposta inclui a criação de uma faixa de rolamento para cada sentido, totalizando três faixas para ida e volta ao Norte da Ilha, além de viadutos, passarelas, ciclovias e calçadas. 

No entanto, o projeto está apenas 40% concluído e cobre uma extensão limitada de 6,56 km, com início na altura do cemitério de Itacorubi até o trevo de Cacupé. Rodrigo Marques reforçou o compromisso da associação em buscar soluções que representem o bairro e a região, destacando a importância de colaborar com as autoridades para enfrentar os desafios. 

“Apontar o dedo é fácil, o crucial é trabalhar em busca de soluções”, ressaltou Marques. A AVANTE expressou preocupação com a falta de conclusão do projeto e sua cobertura limitada da rodovia. Enfatizou também a necessidade de uma solução definitiva para o problema. 

Ao final, o promotor Daniel Paladino sugeriu a formação de uma comissão de trabalho que resulte na implementação de soluções eficazes na rodovia SC-401 e, consequentemente, promova o desenvolvimento da Cidade.